8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
45 Comentários

Requião assume coordenação geral da campanha de Dilma no Paraná

Requião pretende concentrar a campanha em Curitiba e na região metropolitana. A ideia é virar a eleição em uma área que concentra cerca de 2,2 milhões ou quase 30% do eleitorado paranaense (7,8 milhões). No Paraná, Aécio Neves (PSDB) conquistou 49,79% votos no primeiro turno, Dilma fez 32,54% e Marina Silva (PSB) atingiu 14,20%. Em Curitiba a vantagem do tucano foi ainda maior: 54,55 % contra 20,20% de Marina e apenas 18,79% de Dilma.

Requião pretende concentrar a campanha em Curitiba e na região metropolitana. A ideia é virar a eleição em uma área que concentra cerca de 2,2 milhões ou quase 30% do eleitorado paranaense (7,8 milhões). No Paraná, Aécio Neves (PSDB) conquistou 49,79% votos no primeiro turno, Dilma fez 32,54% e Marina Silva (PSB) atingiu 14,20%. Em Curitiba a vantagem do tucano foi ainda maior: 54,55 % contra 20,20% de Marina e apenas 18,79% de Dilma.

O senador Roberto Requião (PMDB), ex-candidato ao governo do Paraná, assumiu nesta quarta-feira (8) a coordenação geral da campanha pela reeleição de Dilma Rousseff (PT) no estado. A confirmação do Palácio do Planalto ocorreu no início desta noite. ... 

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
85 Comentários

Aécio tem 49% e Dilma 41% na primeira pesquisa do 2!º turno, diz Paraná Pesquisas

Se a eleição de segundo turno fosse hoje, Aécio Neves (PSDB) faria 49% dos votos e Dilma teria 41%. Este é o resultado de uma sondagem estimulada da Paraná Pesquisas, de Murilo Hidalgo, que entrevistou 2.080 eleitores em 19 estados e 152 municípios brasileiros entre segunda-feira (6) e hoje (8).

Este é o primeiro levantamento realizado no segundo turno cuja margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos. A pesquisa encontra-se registrada no TSE sob o n!º BR 01065/2014.

Na espontânea, Aécio tem 45% contra 39% de Dilma.

Quando são computados apenas os votos válidos, sem brancos e nulos, o tucano 54% contra 46% da petista.

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/10/BrasilOut14.pdf

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

PSOL ‘sobe no muro’ no segundo turno, mas desaconselha voto em Aécio

da Agência Brasil

Por maioria absoluta de votos [15 a 2], a Executiva do PSOL decidiu liberar seus filiados e não apoiar qualquer candidatura no segundo turno das eleições presidenciais.

Mesmo sem declarar apoio à  candidata do PT à  reeleição, Dilma Rousseff, o partido vai recomendar aos militantes que não votem no candidato do PSDB, Aécio Neves. “Não é cabível qualquer apoio de nossos filiados à  sua candidatura”, diz documento do PSOL sobre o tucano.

O partido não está se posicionando em favor de nenhuma candidatura, mas é contra a de Aécio!, afirmou Luciana Genro, que disputou a Presidência da República pelo PSOL e ficou em quarto lugar, com mais de 1,6 milhão de votos. Em entrevista na tarde de hoje (8), Luciana disse que não é uma posição totalmente neutra, porque, embora não se alinhe a qualquer dessas opções, nega o voto em Aécio.

A ex-deputada gaúcha acrescentou que, em respeito à  posição do partido, não vai declarar de que forma pretende votar no segundo turno: se em Dilma, branco ou nulo. Segundo Luciana, os militantes e eleitores do PSOL deverão votar nulo ou em Dilma, mas o partido não se manifestará. “Isso será decisão de cada um.” Para ela, o PSOL não tem nada em comum com Aécio Neves, “que representa um retrocesso”. Por isso, considera a neutralidade necessária.

Segundo o presidente do partido, Luiz Araújo, o PT não fez contato com o PSOL para pedir ou negociar apoio para o segundo turno. Faz tempo que não conversamos com o PT!, disse Araújo, na entrevista. De acordo com Luciana Genro, o PSOL pretende continuar na oposição aos dois partidos e não pretende abrir negociação com o PT.

Sobre a possibilidade de voltar a disputar a Presidência da República, em 2018, a ex-deputada disse que está à  disposição do partido para qualquer missão. “Vou continuar a minha atividade política e, se for chamada em 2018 para ser candidata à  Presidência, assumirei essa tarefa com muita alegria!, afirmou.

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
18 Comentários

Rumor de escândalo sobre PSDB derruba Bolsa de Valores

via Brasil 247

O Ibovespa vive um dia de montanha-russa. O índice chegou a subir 1,31% na abertura do pregão em meio a especulações eleitorais, passou a cair forte em meio a especulações sobre a Ata do Fomc (Federal Open Market Committee) e passou a despencar mais de 2% em meio a rumores de que uma denúncia afetaria Aécio Neves (PSDB), mas que não foi comprovada. Porém, após a Ata do Fomc, o índice amenizou um pouco as perdas, mas não suficiente para fazer o índice virar para cima.

Petrobras chegou a cair 5,5%, mas amenizou para baixa de cerca de 3%, enquanto o Banco do Brasil zerou as perdas. A ata do Fomc mostrou que o Fed vai manter a expressão “tempo considerável” ao se referir a juros baixos, o dólar diminuiu a sua alta registrada hoje.

Mas os rumores eleitorais pesam mais sobre o índice. “Todos os ativos brasileiros viraram repentinamente após rumores de que a imprensa fará denúncia que pode afetar candidatura de Aécio”, diz Davison Santana, estrategista da Bloomberg. No entanto, até o momento ainda não foi divulgado nem confirmado qualquer teor sobre as informações que estariam para ser divulgadas, assim como a credibilidade das informações.

Além disso, o mercado partiu para movimento de proteção antes de pesquisas que serão divulgadas amanhã, com destaque para o Datafolha e Ibope. As expectativas pelas pesquisas são desencontradas: enquanto algumas pesquisas espelho apontam para um empate técnico entre Dilma e Aécio, outras sinalizaram a candidata petista com uma diferença acima do esperado ante o tucano.

Destaque ainda para o relatório da agência de classificação de risco Moody’s, que fez um comentário sobre a situação brasileira após o primeiro turno das eleições presidenciais.

Segundo a agência, o rating do Brasil não depende de quem vencer a eleição e sim da capacidade do novo governo de reverter a deterioração que tem sido observada nas métricas de dívida, na política fiscal e na situação econômica. A Moody’s diz que há pouca clareza nas propostas apresentadas até agora por Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), o que pode ser uma estratégia política.

Mesmo a ata da última reunião do Fomc (Federal Open Market Committee), que impulsionou os mercados lá fora, não impulsionou tanto a bolsa por aqui. A ata mostrou que alguns integrantes do Fed queriam tirar a fala “tempo considerável”, mas evitou em parte por causa da preocupação de que como o mercado veria essa política, além de acreditar ser preciso prudência para avaliar as condições econômicas.

Oi cai forte Fora do noticiário econômico e eleitoral, destaque para para a Oi (OIBR4), que tem a maior baixa do índice depois do anúncio da saída do seu CEO (Chief Executive Officer) Zeinal Bava. De acordo com o Bradesco BBI, a decisão tomada num momento em que a companhia enfrenta uma condição financeira delicada reforça a perspectiva desafiadora para a companhia telefônica.

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
13 Comentários

Rachada, UGT do Paraná declara apoio ao tucano Aécio Neves

Apoio a Aécio racha a União Geral dos Trabalhadores (UGT) no Paraná, que enfrenta resistência de sindicato ligado ao PCdoB; Paulo Rossi, capa preta da central no estado, já havia tucanado! na reeleição de Beto Richa; nacionalmente, a UGT de Ricardo Patah marchará com a reeleição da presidenta petista Dilma Rousseff.

Apoio a Aécio racha a União Geral dos Trabalhadores (UGT) no Paraná, que enfrenta resistência de sindicato ligado ao PCdoB; Paulo Rossi, capa preta da central no estado, já havia tucanado! na reeleição de Beto Richa; nacionalmente, a UGT de Ricardo Patah marchará com a reeleição da presidenta petista Dilma Rousseff.

Se nacionalmente o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, marchará pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT), o mesmo não ocorrerá no Paraná, pois a seção regional da central sindical, comandada por Paulo Rossi, declarou apoio ao presidenciável mineiro Aécio Neves (PSDB). ... 

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

Falta de quórum na CCJ impede votação de recurso de Vargas

via Brasil 247

Por falta de quórum mínimo de 34 parlamentares, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara não conseguiu votar hoje (8) o recurso apresentado pela defesa do deputado André Vargas (sem partido-PR) para tentar reverter a decisão do Conselho de à‰tica que, em agosto, aprovou, por unanimidade, o pedido de cassação de Vargas. Sem avanço, o parecer sobre o recurso deve ser votado na próxima quarta-feira (15). Até lá, a pauta da CCJ fica trancada, impedindo que qualquer outra matéria seja votada até que os deputados decidam sobre a situação do parlamentar acusado.

Os deputados da comissão terão que decidir se acatam ou não o parecer do relator do processo, deputado Sergio Zveiter (PSD-RJ), que rejeitou o pedido dos advogados que tentaram apresentar argumentos para anular a decisão no conselho.Estou cumprindo meu papel. Recebi o processo em uma sexta-feira, parei minha campanha e entreguei o parecer na segunda. Lamento a falta de quórum que impede a votação de uma matéria tão importante!, disse. Segundo ele, não há possibilidade de mudanças no parecer, mesmo com o pedido de reconsideração apresentado nas últimas semanas pela defesa. O documento não me leva a mudar de posição. O Conselho cumpriu todos os requisitos legais e regimentais!, garantiu.

Vargas é investigado por denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef e por intermediar, com o Ministério da Saúde, contratos em favor do laboratório Labogen, de Youssef. Os advogados de Vargas reafirmaram que vão recorrer à  Justiça caso a CCJ decida manter a decisão do Conselho de à‰tica. Se houver rejeição [do recurso], a tendência é judicializar para que não se submeta ao plenário uma decisão que será tomada na Justiça!, explicou Michel Saliba, que coordena a equipe de defesa.

Caso o parecer seja aprovado, o pedido de cassação de Vargas será incluído na pauta do plenário, onde precisa do aval de pelo menos 257 deputados, que terão que se posicionar em votação aberta.

As argumentações apresentadas pelos advogados estão baseadas em três pontos. Eles alegam que houve cerceamento de defesa, afirmam que a investigação foi concluída antecipadamente e que não houve acesso à s cópias do processo.

Os advogados ainda criticam a estratégia adotada!  no dia da votação do processo, quando, para acelerar o resultado e garantir o quórum mínimo de 11 parlamentares, foram convocados deputados que não integram o colegi Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
18 Comentários

Gleisi conclama a militância para sair à s ruas em favor da reeleição de Dilma; PMDB exige coordenação no Paraná

Lideranças políticas da órbita do PT participaram hoje, em Curitiba, de uma reunião convocada ex-candidata Gleisi Hoffmann; objetivo era tirar agenda de segundo turno para Dilma no Paraná; parte dos petistas e o senador Roberto Requião, do PMDB, travam queda de braço nos bastidores pelo comando da campanha da presidenta no estado; peemedebista chegou a afirmar que, se deixar nas mãos da senadora petista, Aécio Neves faz 80% dos votos dos paranaenses. (Foto: Pri Bailarina).

Lideranças políticas da órbita do PT participaram hoje, em Curitiba, de uma reunião convocada ex-candidata Gleisi Hoffmann; objetivo era tirar agenda de segundo turno para Dilma no Paraná; parte dos petistas e o senador Roberto Requião, do PMDB, travam queda de braço nos bastidores pelo comando da campanha da presidenta no estado; peemedebista chegou a afirmar que, se deixar nas mãos da senadora petista, Aécio Neves faz 80% dos votos dos paranaenses. (Foto: Pri Bailarina).

A senadora Gleisi Hoffman conduziu na manhã desta quarta-feira (8), em Curitiba, uma reunião com os partidos que compunham sua coligação na disputa pelo governo do Paraná. O objetivo foi discutir a campanha de Dilma Rousseff neste segundo turno.  ... 

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
36 Comentários

à‰ dando que se recebe: Aécio oferece comando do Itamaraty à  Marina em troca de apoio no 2!º turno

via Luiz Nassif/GGN

O jornalista Kennedy Alencar (SBT) cravou em seu blog que assessores de Aécio Neves (PSDB) foram enviados até a ex-ministra Marina Silva (PSB) para convidá-la a ser a futura titular do Ministério das Relações Exteriores. A oferta faz parte da negociação de Aécio pelo apoio de Marina no segundo turno da eleição presidencial contra Dilma Rousseff (PT).

Kennedy destacou que Marina é conhecida internacionalmente, o que lhe daria legitimidade para comandar o Itamaraty. Além disso, ambos compartilham de algumas ideais sobre a política exterma. “Com Aécio e Marina, o Itamaraty daria menos foco ao Mercosul, e tentaria negociar mais com os Estados Unidos e a União Europeia”, analisa o jornalista.

à‰ destaque na imprensa escrita nesta terça-feira (7) que Marina acenou a Aécio, mas em contrapartida, quer que o tucano assuma o compromisso de acabar com a reeleição. Na visão de Kennedy Alencar, Aécio pode até mexer alguns pauzinhos pela medida, mas será “complicado” ver o senador não querer tentar a reeleição. “Uma vez na cadeira, com a possibilidade de ser candidato à  reeleição, é difícil abrir mão”.

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
22 Comentários

Ou Fruet muda o secretariado ou fará apenas um mandato em Curitiba!

Com a reeleição de Richa, mundo político agora coloca a Prefeitura de Curitiba na alça da mira; Ou Fruet muda o secretariado ou fará apenas um mandato!, aconselha um gustavista, que adianta duas pastas que serão mexidas urgentemente: Meio Ambiente e Comunicação!; segundo a fonte do Palácio 29 de Março, haverá uma moratória para o presidente do IPPUC porque o órgão foi sucateado nas gestões anteriores!; Palácio Iguaçu até faz circular a informação de que poderá fazer um acordo eleitoral, em 2016, com Fruet, mas falta combinar isso com os russos...

Com a reeleição de Richa, mundo político agora coloca a Prefeitura de Curitiba na alça da mira; Ou Fruet muda o secretariado ou fará apenas um mandato!, aconselha um gustavista, que adianta duas pastas que serão mexidas urgentemente: Meio Ambiente e Comunicação!; segundo a fonte do Palácio 29 de Março, haverá uma moratória para o presidente do IPPUC porque o órgão foi sucateado nas gestões anteriores!; Palácio Iguaçu até faz circular a informação de que poderá fazer um acordo eleitoral, em 2016, com Fruet, mas falta combinar isso com os russos…

A água bateu na bunda!, admitiu ao Blog do Esmael um dos mais importantes correligionários do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), ao analisar o resultado das urnas que reelegeu o governador Beto Richa (PSDB) no primeiro turno no último domingo (5). ... 

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Poder de transferir votos de Marina para Aécio é questionável

do Brasil 247
Marina Silva tem reproduzido sinais de que irá mesmo apoiar a candidatura de Aécio Neves (PSDB) contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff. No entanto, para a jornalista Tereza Cruvinel, colunista do 247, esse movimento pode não significar muita coisa para o tucano em termos de votos. Ela questiona a capacidade da ex-senadora de influenciar seus eleitores. Leia:

A união com Eduardo Campos quase nada agregou ao então candidato do PSB

Embora vá cozinhar o anúncio até quinta-feira, Marina Silva está decidida a apoiar Aécio Neves. Segundo fontes do PSB, ela tem avaliado que o apoio a Dilma é impossível, pois seus próprios eleitores não a perdoariam, e que a neutralidade também a desgastaria muito junto a uma parte importante de sua base política. Apoiar Aécio será a opção de menor custo político, embora vá também descontentar a ala esquerda de seu eleitorado. Será um trunfo importante para o tucano, que já ganhou o apoio do PPS e colherá o do PSB, embora rachado: a secção do Rio, liderada pelo ex-deputado Vivaldo Barbosa, já avisou que ficará com Dilma. A repercussão positiva de um fato político traz ganhos eleitorais, sem dúvida, mas outra coisa é a capacidade de transferir votos, um atributo que nem todos os políticos têm. Marina, até aqui, não demostrou possui-lo. Na história recente, ninguém superou Leonel Brizola neste especialidade. Ela transferiu para Lula praticamente todo a sua votação no primeiro turno de 1989.

Em 2010, a capacidade de transferência de votos de Marina nem foi testada, na medida em que ela ficou neutra. Pelo resultado final, viu-se que os 20 milhões de votos que ela obteve no primeiro turno dividiram-se entre Dilma e Serra no segundo, com alguma vantagem para a petista. Mas em sua aliança com Eduardo Campos, o resultado neste quesito não foi bom. Quando o TSE barrou a Rede, em outubro de 2013, Marina tinha cerca de 20% de preferência nas pesquisas. Eduardo Campos tinha 5%. Os dois se uniram, ela se tornou sua vice mas Eduardo cresceu muito pouco. Sua maior marca, segundo a série do IBOPE, foi em junho, quando chegou a 13%. Quando ele morreu, em agosto passado, tinha apenas 8% de preferência. Sua campanha, naquele momento, planejava colar mais a imagem dele ठdela durante a campanha. Marina se empenhou mas não conseguiu, até aquele momento, transferir sua potencial vot Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
90 Comentários

Vaza lista com novo secretariado de Richa para 2015; veja os cotados

O Palácio Iguaçu deixou vazar a lista com os prováveis secretariáveis do governador reeleito Beto Richa (PSDB). De acordo com a cotação que o Blog do Esmael divulga com exclusividade, são grandes as modificações no primeiro escalão que vai ajudar o tucano a partir de 2015. Entretanto, as maiores trocas deverão ocorrer mesmo nas autarquias, empresas públicas, empresas de economia mista e serviços autônomos.

Em tempo: secretarias e autarquias poderão ser ressuscitadas com o intuito de saciar a insaciável fome de aliados por cargos comissionados.

Confira em primeira mão a lista de Beto Richa:

Secretarias de Estado

Casa Civil – Eduardo Sciarra
Secretaria de Governo – Deonilson Roldo
Chefe de Gabinete – Marcelo Cattani
Educação – Laureci Schmitz Rauth
Assuntos Estratégicos – Luiz Abi
Cerimonial e Relações Internacionais – Ezequias Moreira
Infraestrutura e Logística – Pepe Richa
Cultura – Ruth Bolognese
Corregedoria e Ouvidoria – Leon Grupenmacher
Controle Interno – Flávio Arns
Casa Militar – Adilson Castilho Casitas
Relações com a Comunidade – Michele Caputo
Agricultura e Abastecimento – Orlando Pessuti
Saúde – Segisfredo Paz
Segurança Pública – José Alberto de Freitas Iegas
Trabalho, Emprego e Economia Solidária – Paulo Rossi
Fazenda – Luiz Eduardo Sebastiani
Administração e Previdência – Reinold Stephanes
Família e Desenvolvimento Social – Fernanda Richa
Desenvolvimento Urbano – Renato Adur
Comunicação Social – Fábio Campana
Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul – Irineu Roveda
Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Luiz Eduardo Cheida
Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – Cida Borghetti
Esporte e Turismo – Ricardo Gomyde
Justiça, Cidadania e Direitos Humanos – Maria Tereza Uille Gomes
Planejamento e Coordenação Geral – Cássio Taniguchi
Representação do Paraná em Brasília – Paulo Martins
Procuradoria Geral do Estado – Túlio Bandeira

Com exceção da Sanepar (João Feio), Detran (Marcelo Araújo), DER (Acyr Mezzadri), TV Educativa (Paulino Viapiana), Cohapar (Doático Santos), APPA (Carlos Frisoli), JUCEPAR (Marcos Domakoski), Diário Oficial (Wilson Quinteiro), Celepar (Murilo Hidalgo), Paraná Esporte (Juliano Borghetti), Paraná Turismo (Ogier Buchi), Ambiental Paraná (Junior Durski) e Copel (Donato Gulin) os demais cargos ainda não tiveram seus respectivos titulares escolhidos.

Autarquias

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) – Carlos Frisoli
Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR) – em negociação
Centro Cultural Teatro Guaíra (CCTG) – em negociação
Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) – em negociação
Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC) – em negociação
Departamento de Estradas de Rodagem (DER) – Acyr Mezzadri
Departamento de Imprensa Oficial do Estado (DIOE) – Wilson Quinteiro
Departamento de Trânsito do Paraná (DETRAN) – Marcelo Araújo
Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR)- em negociação
Instituto das àguas do Paraná (àGUAS PARANà)- em negociação
Instituto Ambiental do Paraná (IAP)- em negociação
Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (IPEM) – em negociação
Instituto de Terras, Cartografia e Geociência (ITCG) – em negociação
Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) – em negociação
Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES) – em negociação
Junta Comercial do Paraná (JUCEPAR)– Marcos Domakoski
Paraná Edificações (PRED) – em negociação
Paraná Esporte – Juliano Borghetti
Paraná Turismo (PRTUR) – Ogier Buchi
Rádio e Televisão Educativa do Paraná (RTVE) – Paulino Viapiana

Empresas Públicas

Empresa Paranaense de Classificação de Produtos (CLASPAR) – em negociação
Instituto de Tecnologia do Paraná (TEC Leia mais