Por Esmael Morais

Requião na RPC TV: “Essa bagunça não pode continuar”; assista ao vídeo

Publicado em 17/09/2014

Requião demonstrou irritação pelo questionamento acerca de seu voto contra um empréstimo do Paraná no Senado. Ele afirmou que nunca votou contra, somente pediu explicações dos motivos do empréstimo que, segundo o candidato, não era para investimento.

Falando sobre os pedágios nas rodovias, Requião garantiu que não renovaria as concessões, pois seria possível manter a malha viária com recursos do próprio Estado. Ele lembrou dos “contratos secretos” celebrados pela atual da administração que agora são questionados na Justiça; e as doações de R$ 3 milhões feitas pelas concessionárias para as campanhas de Beto Richa (PSDB).

Perguntado sobre ter pedido votos para André Vargas, ele disse que não se arrepende, pois fazia parte de uma coligação e não havia nada que o desabonasse na época. Requião recordou que em seu governo teve “gente de primeira ordem do PT”, citando seus ex-secretários Walter Bianchini e Ligia Pupato.

Num eventual segundo turno, falou que não pediria apoio! a Gleisi Hoffmann (PT). Ela tem que fazer uma avaliação e votar no que ela acha melhor para o Paraná!.

Na última pergunta, se Requião teria uma carta na manga!, ele respondeu que a carta na manga é devolver a gestão do Estado ao Paraná; essa bagunça não pode continuar!. Finalizou pedindo o voto dizendo que está disposto a colocar o Paraná em ordem.