PT leva à  TV crítica de Aécio a Marina

Compartilhe agora!

via Brasil 247

Campanha da presidente Dilma Rousseff se alinha à  estratégia do presidenciável tucano Aécio Neves para enfraquecer desempenho da candidata do PSB, Marina Silva; no programa que irá ao ar esta semana, PT critica as incoerências da ex-senadora: "Se como candidata Marina mudou de opinião diversas vezes, imagina o que aconteceria se ela fosse presidente? Para ser presidente, é preciso ter firmeza em seus compromissos, não escrever programa de governo a lápis. Quem sempre volta atrás, nunca vai pra frente"; o tucano tem dito que entregaria um programa de governo feito "a caneta" e não "a lápis", como seria o de Marina.
Campanha da presidente Dilma Rousseff se alinha à  estratégia do presidenciável tucano Aécio Neves para enfraquecer desempenho da candidata do PSB, Marina Silva; no programa que irá ao ar esta semana, PT critica as incoerências da ex-senadora: “Se como candidata Marina mudou de opinião diversas vezes, imagina o que aconteceria se ela fosse presidente? Para ser presidente, é preciso ter firmeza em seus compromissos, não escrever programa de governo a lápis. Quem sempre volta atrás, nunca vai pra frente”; o tucano tem dito que entregaria um programa de governo feito “a caneta” e não “a lápis”, como seria o de Marina.

A estratégia do PT para enfraquecer a candidata do PSB, Marina Silva, se alinhou a do PSDB. O partido vai levar à  TV o discurso usado pelo presidenciável tucano Aécio Neves contra as incoerências do plano de governo da ex-senadora.

A campanha pela reeleição de Dilma Rousseff vai televisionar nesta semana filme em que critica quem “escreve programa de governo a lápis” e alerta sobre o risco de Marina ser eleita porque ela não tem “firmeza em seus compromissos”.

Recentemente, o tucano disse que entregaria um programa de governo feito “a caneta” e não “a lápis”, como seria o de Marina. Horas depois de publicar seu plano de governo, pressionado pelo pastor Silas Malafaia, o PSB divulgou uma errata! sobre o apoio à  causa gay. Agora, a sigla tem sido prensada pelo setor de agronegócio para alterar o programa. Além disso, Marina Silva também voltou atrás em sua declaração sobre a produção do petróleo pelo Brasil.

Gurus! de Marina têm igualmente multiplicado declarações polêmicas sobre seu futuro governo, que são, em seguida, desautorizadas pela candidata ou pelo presidente do PSB, Roberto Amaral.

Aproveitando essa falha na campanha da adversária, o programa do PT vai usar a imagem de uma mão escrevendo a lápis que “o pré-sal não é prioridade”. Em seguida, a mesma mão aparece com uma borracha e apaga a frase, com a seguinte mensagem do interlocutor:

“Se como candidata Marina mudou de opinião diversas vezes, imagina o que aconteceria se ela fosse presidente? Para ser presidente, é preciso ter firmeza em seus compromissos, não escrever programa de governo a lápis. Quem sempre volta atrás, nunca vai pra frente.”

Compartilhe agora!

Comments are closed.