Gleisi Hoffmann critica nova rebelião com reféns em Cruzeiro do Oeste

Publicado em 10 setembro, 2014
Compartilhe agora!

Senadora Gleisi Hoffmann (PT), candidata ao governo do Paraná, afirmou nesta quarta-feira (10) que rebeliões nos presídios do Paraná são reflexos do 'desgoverno' Beto Richa; hoje, nova revolta dos apenados ocorreu em Cruzeiro do Oeste, região Noroeste; semana passada houve rebelião em Guarapuava e no final do mês de agosto na Penitenciária de Cascavel, região Oeste, com reféns e saldo de cinco mortes; em todos motins, presos reivindicam melhores condições de higiene, alimentação e espaço.
Senadora Gleisi Hoffmann (PT), candidata ao governo do Paraná, afirmou nesta quarta-feira (10) que rebeliões nos presídios do Paraná são reflexos do ‘desgoverno’ Beto Richa; hoje, nova revolta dos apenados ocorreu em Cruzeiro do Oeste, região Noroeste; semana passada houve rebelião em Guarapuava e no final do mês de agosto na Penitenciária de Cascavel, região Oeste, com reféns e saldo de cinco mortes; em todos motins, presos reivindicam melhores condições de higiene, alimentação e espaço.
A população do Paraná passa por mais uma rebelião em menos de 20 dias. Desta vez foi na Penitenciária de Cruzeiro do Oeste, no Noroeste do estado. A rebelião começou por volta das 15 horas desta quarta-feira (10).

No fim de agosto, o presídio de Cruzeiro do Oeste recebeu 124 presos que foram transferidos, vindos da Penitenciária de Cascavel , após uma rebelião que durou 45 horas onde cinco detentos foram mortos – dois deles decapitados – e 25 feridos.

No último dia (7) ocorreu um motim na carceragem da 14!ª Subdivisão Policial (SDP) de Guarapuava, no Centro-Sul do Estado.

Problemas na Segurança Pública do atual governo ganham destaque no noticiário e demonstra fragilidade nas ações internas gerando insegurança para a população.

A candidata ao governo do Paraná pela coligação Paraná Olhando Pra Frente, lamenta que o estado tenha deixado a segurança pública chegar a este nível de insegurança nas cidades onde há penitenciárias e até mesmo nas delegacias superlotadas.

Assim como todos os paranaenses, estou preocupada com a situação caótica dos presídios e das delegacias do nosso Estado, que não garantem condições mínimas para a permanência e estada dos detentos! destaca Gleisi.

Nos três casos, os presos reivindicam melhores condições de higiene, alimentação e espaço. Desde o final do ano passado, cerca de 18 rebeliões aconteceram no estado do Paraná, segundo o Sindarspen, Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado do Paraná.

Descaso

O caos no sistema penitenciário do Paraná mostra o descaso do governo do Estado, que não consegue garantir condições dignas para detentos, muito menos a segurança para os trabalhadores do sistema e para a população.

Rebeliões, viaturas da PM sem combustível, cachorro sem comida, estão se tornando cenas comuns no cotidiano dos paranaenses, que não aguentam mais conviver com o medo e a insegurança. Isso acontece porque falta competência e planejamento.

Os paranaenses precisam de um governo que cuide, de fato, da sua população ao invés de só fazer propaganda.

Compartilhe agora!

Comments are closed.