17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
9 Comentários

Rebelião em Piraquara termina, mas agentes penitenciários decretam greve para o dia 29

Depois de mais de 30 horas, foi selado um acordo que pôs fim à  rebelião na Penitenciária Estadual de Piraquara(PEP II), ! a vigésima no sistema penitenciário estadual neste ano. ! O acordo inclui reforço na separação entre facções rivais, troca de colchões destruídos e retorno a visitação.

A rebelião, que ocorreu no bloco 3 da Penitenciária, teve início por volta das 7h45 da terça-feira (16), na entrega do café da manhã dos presos. O motivo seria o medo de parte dos presos de serem mortos ou torturados por uma facção rival.

Agentes penitenciários de todo o Parana, reunidos em assembléia na manhã de hoje decidiram entrar em greve no dia 29 de setembro. A data coincide com a licença que o governador Beto Richa (PSDB) vai tirar para se dedicar à  campanha eleitoral pela reeleição, que terá a votação em primeiro turno no dia 05 de outubro.

Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), entre as reivindicações estão o aumento do quadro de agentes penitenciários, regulamentação da aposentadoria especial e plano de carreira da categoria, retorno da capacidade de lotação original das unidades penais, ampliação do grupo de intervenção tática em todo o Estado e a implementação de equipamentos de segurança para os agentes (como rádios comunicadores, algemas e cadeados).

A reivindicação dos Agentes Penitenciários é por segurança dentro das unidades penais. A insegurança dentro dos presídios está insustentável. Por isso, infelizmente, não vimos outra opção a não ser deflagrar greve geral para que o governador invista no Sistema Penitenciário do Paraná e que tome medidas de segurança!, explica Antony Johnson, presidente do SINDARSPEN.

Além disso, o Conselho Nacional de Políticas Criminais e Penitenciárias (CNPCP), juntamente com os órgãos de execução penal e entidades estaduais de Direitos Humanos do Paraná, realizará uma reunião de emergência na próxima sexta-feira (19) para discutir a situação.

As entidades dos Direitos Humanos não descartam pedir intervenção federal nas penitenciárias paranaenses que, em menos de um ano, enfrentaram vinte rebeliões de presos.

Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
10 Comentários

Aécio Neves de volta ao jogo maior: hora de encarar Marina Silva

do Brasil 247
No momento em que já ia sendo relegado à  condição de personagem terciário da disputa presidencial, o candidato do PSDB, Aécio Neves, voltou ao jogo maior. Em pesquisa Ibope divulgada na terça-feira 16, ele foi o único a crescer em mais este momento decisivo da disputa eleitoral. A 17 dias das urnas, o senador mineiro resgatou para si quatro pontos perdidos e subiu de 15% de intenções para 19% de referências de voto. Ao mesmo tempo, Marina Silva perdeu um ponto e a presidente Dilma Rousseff, outros três.

O resultado incentivou o ex-presidente Fernando Henrique, que já declarou não querer “melindrar” a adversária do PSB, a insistir publicamente que a estratégia de Aécio é seguir criticando duramente a gestão de Dilma e do PT. Na mesma linha de atuação, o ex-governador José Serra se mantém alheio a ataques a Marina e não se incomoda com as versões que já transmite aos mais próximos de que os tucanos deverão votar ‘útil’ a favor dela, em 5 de outubro.

Mas o caminho de Aécio para o segundo turno, mostram claramente os números mais recentes, é outro.

Para participar da segunda volta, Aécio precisa ultrapassar quem está imediatamente à  sua frente !“ e está é Marina, e não Dilma. Com 30% de intenções no Ibope, ao registrar perda de um ponto sobre pesquisa anterior do mesmo instituto, Marina é um obstáculo concreto entre o tucano e a petista. Não há como não perceber essa situação eleitoral. Caso, num próximo levantamento, repita-se o desempenho de Marina perder mais um pontinho e Aécio subir outros quatro, como aconteceu agora, bingo! Estará criada, com boa vontade de interpretação, a situação de empate técnico entre ambos, na marca dos 26% (Aécio com 23 pontos mais três para cima, Marina com 29 pontos menos três para baixo).

Sabe-se que, na reta final, assim como a perda de pontos abate dirigentes e militantes dos partido, o ganho anima decisivamente as equipes partidárias e seus simpatizantes. Aécio, nesta tendência, estaria ultra fortalecido.

FOCO PARA RECUPERAR POSIà‡àƒO PERDIDA – Por mais que ainda pareça difícil a situação de Aécio, a estratégia política correta pode fazê-lo ressurgir. Será preciso, neste instante histórico, ao menos, ele arquivar momentaneamente as críticas à  Dilma e ao PT que, de resto, a própria Marina já vem fazendo, para concentrar-se no resgate do lugar que era dele antes da morte do presidenciável Eduardo Campos.

Até a tragédia de Santos, Aécio nunca perdeu sua posição consolidada de segundo colocado. Ele próprio assegurou em diferentes declarações que o segundo turno eleitoral já estava contratado, com ele próprio e Dilma na nova disputa.

Como tarefa número para completar o que será um verdadeira façanha, Aécio tem deixar de agir, agora, como candidato a presidente e “botar o chapéu”, como gosta de dizer o próprio Fernando Henrique, de presidente do PSDB. Um chefe partidário que precisa dizer com todas as palavras para sua direção, militantes e apoiadores que não é hora de despejar bílis sobre o PT, mas sim sobre Marina.

A candidatura da musa do PSB está repleta de falhas e contradições, que têm sido explorada somente por Dilma e o PT. A ponto de essa estratégia já ter beneficiado a própria Dilma, que se descolou a ex-ministra e c Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
69 Comentários

Requião na RPC TV: “Essa bagunça não pode continuar”; assista ao vídeo

O senador Roberto Requião (PMDB) foi o entrevistado de hoje (17) no programa Paraná TV da RPC (Globo), fechando a série de entrevistas com os três principais candidatos ao governo do Estado.

Requião iniciou sua participação falando sobre a expectativa horrorosa! com o que está acontecendo com o sistema prisional do Estado, com 22 rebeliões somente neste ano. O peemedebista citou a “festa” promovida pelo PCC na penitenciária de Piraquara.

Questionado sobre preço da energia elétrica, Requião falou que está faltando administração e gestão, e é simples reduzir a tarifa, basta acabar com a roubalheira na Copel!. Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

De olho na Secretaria do Trabalho, UGT arma palanque para Richa

Paulo Rossi, da União Geral dos Trabalhadores, realizou ontem encontro com mil pessoas para declarar voto à  reeleição de Beto Richa; sindicalista está de olho na Secretaria do Trabalho, caso haja sucesso na empreitada; curioso mesmo é que o Palácio Iguaçu anunciou "captura" até Maria Donizete Teixeira Alves, sogra do presidente da Força Sindical, Sérgio Butka, que está no barco de Requião; até agora Butka não confirmou se irá "resgatar" a sogra das hostes tucanas.

Paulo Rossi, da União Geral dos Trabalhadores, realizou ontem encontro com mil pessoas para declarar voto à  reeleição de Beto Richa; sindicalista está de olho na Secretaria do Trabalho, caso haja sucesso na empreitada; curioso mesmo é que o Palácio Iguaçu anunciou “captura” até Maria Donizete Teixeira Alves, sogra do presidente da Força Sindical, Sérgio Butka, que está no barco de Requião; até agora Butka não confirmou se irá “resgatar” a sogra das hostes tucanas.

“Com Beto Richa, a decência vai vencer a demência”. Esta era a palavra de ordem da União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná, única central do estado em evento que declarou ontem (16) apoio à  reeleição do governador do PSDB. ... 

Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
26 Comentários

2!º turno à  vista: Gleisi empolga multidão na Grande Curitiba

Uma multidão lotou o salão paroquial da Igreja São Benedito, no distrito da Areia Branca em Mandirituba, na noite desta terça-feira (16), em apoio à  candidata ao governo do estado pela coligação Paraná Olhando Pra Frente, Gleisi Hoffmann. O evento faz parte de um grande esforço da candidatura de Gleisi na região metropolitana de Curitiba, tentando uma arrancada que leve a petista ao segundo turno.

Gleisi esteva acompanhada do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, deputado estadual Toninho Wandscheer e do candidato ao Senado, Ricardo Gomyde.

Além de Mandirituba, moradores de Agudos do Sul, Campo do Tenente, Fazenda Rio Grande, Quitandinha, Rio Negro, São José dos Pinhais e Tijucas do Sul participaram do encontro. Gleisi foi recebida com saudações de governadora, governadora!. O clima era de muita alegria, entusiasmo e disposição para a reta decisiva da campanha.

à‰ muito bom receber essa energia, ver tanta gente animada, com vontade de fazer campanha, que acredita que o Paraná mereça um governo com foco nas pessoas, em educação, saúde, segurança, transporte público, e não para os ricos!, disse Gleisi.

A candidata destacou que nas últimas semanas de campanha a militância tem a missão de fazer os paranaenses refletirem sobre quais foram as grandes obras e políticas do atual governo para o estado. Quando a gente for fazer o debate com a sociedade vamos questionar qual o legado que este governo deixa para o Paraná. Qual a grande obra que o candidato à  reeleição fez? Nenhuma! à‰ um governo vazio, que não está preocupado com o povo.!

Ela afirmou que a “maior obra” do atual governador foram os investimentos em publicidade. O Paraná não precisa de um governo de propaganda, precisamos de um governo que faça para o povo, que atenda a população. Mais quatro anos deste governo e o Paraná não se recupera, vai ficar quebrado, sucateado por muito tempo.!

Falando para as mulheres, Gleisi defendeu a construção de um hospital regional em Mandirituba para que as mães não precisem mais viajar para terem bebês longe do município. Não tem justificativa o governo transportar uma mulher que está grávida para outro município para ter o bebê, não pode! Como mãe, como mulher, eu assumo o compromisso de construir o hospital regional e ter uma maternidade aqui na região. Nós vamos arrumar a saúde do Paraná!!

Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Agora vai: Vice Flávio Arns vai assumir dia 29 o governo do Paraná

Com o objetivo de acelerar! a gestão administrativa do Paraná e liberar-se em tempo integral para a campanha de reeleição, governador Beto Richa deixará o cargo no próximo dia 29 nas mãos do vice e ex-secretário Flávio Arns; tucanos conseguiram a proeza de derrubar o Ideb do Ensino Médio do estado do primeiro para o 11!º lugar do país; em caso de reeleição do PSDB, Arns é cotado para reassumir a Secretaria de Estado da Educação (SEED).

Com o objetivo de acelerar! a gestão administrativa do Paraná e liberar-se em tempo integral para a campanha de reeleição, governador Beto Richa deixará o cargo no próximo dia 29 nas mãos do vice e ex-secretário Flávio Arns; tucanos conseguiram a proeza de derrubar o Ideb do Ensino Médio do estado do primeiro para o 11!º lugar do país; em caso de reeleição do PSDB, Arns é cotado para reassumir a Secretaria de Estado da Educação (SEED).

O vice-governador Flávio Arns (PSDB) vai assumir o cargo interinamente no próximo dia 29 de setembro, vésperas das eleições de 5 de outubro. O ex-secretário da Educação substituirá o governador Beto Richa (PSDB), que se licenciará para se dedicar 24 horas à  reta final da campanha pela reeleição (sic). ... 

Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
23 Comentários

Depois de 20 rebeliões, Direitos Humanos cogitam pedir intervenção federal nos presídios do Paraná

Entidades dos Direitos Humanos não descartam pedir nesta sexta-feira (19) intervenção federal nas penitenciárias paranaenses que, em menos de um ano, enfrentaram vinte rebeliões de presos. Conselho Nacional de Políticas Criminais e Penitenciárias (CNPCP) realiza à s 9 horas reunião de emergência na sede da OAB-PR. Segundo agentes penitenciários, que duvidam da capacidade administrativa do governo Beto Richa (PSDB) para enfrentar a crise, a maioria dos motins tem a ver com as péssimas condições de higiene, comida estragada, superlotações nas unidades, falta de agentes, ausência de assistência médica e jurídica aos apenados.

Entidades dos Direitos Humanos não descartam pedir nesta sexta-feira (19) intervenção federal nas penitenciárias paranaenses que, em menos de um ano, enfrentaram vinte rebeliões de presos. Conselho Nacional de Políticas Criminais e Penitenciárias (CNPCP) realiza à s 9 horas reunião de emergência na sede da OAB-PR. Segundo agentes penitenciários, que duvidam da capacidade administrativa do governo Beto Richa (PSDB) para enfrentar a crise, a maioria dos motins tem a ver com as péssimas condições de higiene, comida estragada, superlotações nas unidades, falta de agentes, ausência de assistência médica e jurídica aos apenados.

A situação de calamidade no sistema prisional paranaense chama a atenção do país. Por isso o Conselho Nacional de Políticas Criminais e Penitenciárias (CNPCP), juntamente com os órgãos de execução penal e entidades estaduais de Direitos Humanos do Paraná, realizará uma reunião de emergência na próxima sexta-feira (19) para discutir o tema “Políticas Nacionais para o Sistema de Penitenciário e o caso do Paraná”. ... 

Leia mais

17 de setembro de 2014
por Esmael Morais
34 Comentários

Queda na arrecadação põe em risco 13!º salário dos servidores públicos do Paraná, alertam deputados

Crise de caixa volta a assombrar o governo Beto Richa, que poderá ter dificuldades para honrar, no fim deste ano, o pagamento do 13!º salário do funcionalismo público do estado do Paraná. O alerta foi dado pelos deputados de oposição na sessão de ontem (16), na Assembleia Legislativa, durante prestação de contas do secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Eduardo Sebastiani, que confirmou queda na arrecadação e aumento de gastos com funcionalismo a ultrapassar novamente o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).  Em 2013, Richa limpou o caixa até da Paraná Fomento, dinheiro para incentivar as pequenas empresas, para pagar salários de comissionados. Falta de gestão e planejamento!, criticou Requião.

Crise de caixa volta a assombrar o governo Beto Richa, que poderá ter dificuldades para honrar, no fim deste ano, o pagamento do 13!º salário do funcionalismo público do estado do Paraná. O alerta foi dado pelos deputados de oposição na sessão de ontem (16), na Assembleia Legislativa, durante prestação de contas do secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Eduardo Sebastiani, que confirmou queda na arrecadação e aumento de gastos com funcionalismo a ultrapassar novamente o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Em 2013, Richa limpou o caixa até da Paraná Fomento, dinheiro para incentivar as pequenas empresas, para pagar salários de comissionados. Falta de gestão e planejamento!, criticou Requião.

Os deputados estaduais Elton Welter e Enio Verri, ambos do PT, questionaram ontem na sessão da Assembleia Legislativa do Paraná a capacidade de o governo Beto Richa (PSDB) honrar com o pagamento de obrigações trabalhistas com os servidores públicos do estado, tais como o 13!º salário.  ... 

Leia mais