16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

Ibope: Dilma lidera com 36%, Marina tem 30% e Aécio 19%

do Brasil 247
A nova pesquisa Ibope sobre a sucessão presidencial aponta um quadro de relativa estabilidade. A presidente Dilma Rousseff se mantém na dianteira no primeiro turno, com 36%, contra 30% de Marina Silva, enquanto Aécio Neves segue em terceiro lugar, com 19%, tendo crescido quatro pontos.

Na simulação de segundo turno, há um quadro de empate técnico: Marina com 43% e Dilma com 40%.

Se a disputa fosse entre Dilma e Aécio, a presidente venceria por 44% a 37%. Numa hipotética, mas improvável disputa entre Marina e Aécio, ela venceria por 48% a 30%.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro, com dois pontos para mais ou para menos.

Leia, abaixo, reportagem do 247 sobre a pesquisa Ibope divulgada no dia 12 de setembro:

IBOPE: DILMA ABRE 8 PONTOS NO 1!º TURNO E EMPATA NO 2!º

Pesquisa divulgada nesta manhã aponta a presidente Dilma Rousseff na liderança, com 39% das intenções de voto, contra 31% da adversária do PSB, Marina Silva; Aécio Neves se mantém isolado na terceira posição, com 15%; em comparação com a última pesquisa, divulgada no dia 3, Dilma cresceu dois pontos, Marina caiu dois e Aécio estagnou; em um eventual segundo turno, as candidatas do PT e PSB empatam tecnicamente; Marina teria 43%, contra 42% de Dilma; levantamento foi encomendado pela CNI

12 DE SETEMBRO DE 2014 à€S 10:40

247 !“ Pesquisa CNI/Ibope divulgada na manhã desta sexta-feira 12 mostra a presidente Dilma Rousseff oito pontos de vantagem sobre a segunda colocada, Marina Silva. A petista registrou 39% das intenções de voto, contra 31% da adversária do PSB. Aécio Neves, do PSDB, se manteve isolado na terceira posição, com 15%.

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O grau de confiança estimado é de 95%.

Os demais candidatos à  Presidência somados acumulam 2% dos votos. Brancos e nulos somam 8% e indecisos, 5%. A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 8 de setembro. Levantamento do instituto Datafolha Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
38 Comentários

Requião “espanca” Gazeta do Povo em autossabatina; leia e assista na íntegra

O senador Roberto Requião respondeu na ‘TV 15’, a sua televisão caseira na internet, à s perguntas que teriam sido feitas a ele caso tivesse participado da sabatina da Gazeta do Povo. O candidato do PMDB ao governo do Paraná começou explicando porque não foi à  entrevista, alegando um problema de saúde e porque por treze anos a Gazeta do Povo vem me agredido com mentiras, com malandragens, com safadezas. A Gazeta do Povo é uma espécie de uma “jukebox”, que é a máquina em que você põe dinheiro e ela toca uma música; então, como eu não tenho dinheiro pra por no “jukebox”…!.

Assista ao “espancamento” completo no vídeo:

Eu tirei o dinheiro do governo do estado da imprensa, você sabe que eu assumi o primeiro governo e eles foram ao Palácio me pressionar, e diziam “ou você restabelece aquela grana que o Lerner dava, ou vai apanhar dia e noite na imprensa”. Eu respondi: como eu retirei do orçamento aí não adiantava nem pressionar. O que eu queria de fato é trazer aqueles meninos que dirigem de fato a Gazeta do Povo! aqui pra eu fazer uma sabatina com eles!, afirmou o senador.

A seguir, leia a transcrição da íntegra da autossabatina:

1. Uma de suas afirmações a respeito dos seus governos, faz referência aos bons resultados do combate à  violência e à  criminalidade. Relatórios do DataSUS, principal referencial para medir os índices de morbidade do País, mostram que quando o senhor assumiu o governo em 2003 a taxa de homicídios era de 25 por 100 mil habitantes, oito anos depois, em 2010, o senhor legou ao seu sucessor uma taxa de 34 homicídios por 100 mil habitantes. Por esses números o aumento foi de 36%. Ao que o senhor atribui a contradição entre o que fala na campanha e os dados do DataSUS?

R: Eu atribuo à  safadeza da Gazeta do Povo. Nós não tínhamos estatística no Paraná. Nós entramos no governo e estabelecemos a transparência nas estatísticas. Então essas informações passaram a ser mais corretas. E nós investimos pesadamente na polícia do Paraná.

2. Ao longo de 2009 a Gazeta do Povo fez dois grandes levantamentos sobre o uso de telefones do projeto POVO (Policiamento Volante). Em Curitiba, dos 71 celulares divulgados no site da Secretaria de Segurança Pública, só oito foram atendidos por policiais de maneira prevista. O Policiamento Volante con Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
17 Comentários

Veja essa: àlvaro Dias divide a mesa com o cachorrinho Hugo Henrique

O flagrante do momento de descontração de àlvaro com o grande galã de sua campanha de reeleição ao Senado, o cachorrinho Hugo Henrique, foi registrado com exclusividade pelo colunista Ruy Barrozo. Eles dividiam a mesa durante um jantar. Fazer mais votos que o Poodle Hugo Henrique virou a principal obsessão de Gomyde. Ontem o candidato do PCdoB chegou distribuir uma foto na qual segurava nos braços uma oncinha pintada.

O flagrante do momento de descontração de àlvaro com o grande galã de sua campanha de reeleição ao Senado, o cachorrinho Hugo Henrique, foi registrado com exclusividade pelo colunista Ruy Barrozo. Eles dividiam a mesa durante um jantar. Fazer mais votos que o Poodle Hugo Henrique virou a principal obsessão de Gomyde. Ontem o candidato do PCdoB chegou distribuir uma foto na qual segurava nos braços uma oncinha pintada.

O senador àlvaro Dias (PSDB), candidato à  reeleição, está levando a sério a ideia de inscrever seu cachorrinho Poodle Hugo Henrique na disputa pelo Senado. O tucano formou convicção de que seu cãozinho faz mais votos que os adversários Ricardo Gomyde (PCdoB) e Marcelo Almeida (PMDB). ... 

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
9 Comentários

Penitenciária de Piraquara “PEP I” liberou festinha para o PCC, denunciam agentes

Agentes penitenciários denunciaram nesta terça-feira (16) que a direção da PEP I (Penitenciária Estadual de Piraquara I) autorizou, no último dia 31 de agosto, que integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) fizessem uma festinha com bolos e salgadinhos para comemorar aniversário da facção criminosa no presídio. Os trabalhadores do sistema carcerário enfrentam hoje a 21!ª rebelião com 31 reféns em nove meses. Categoria realiza assembleia geral nesta quarta (17), à s 9 horas, em frente o Palácio Iguaçu, em Curitiba, quando poderão deflagrar greve em todas as unidades prisionais do estado.

Agentes penitenciários denunciaram nesta terça-feira (16) que a direção da PEP I (Penitenciária Estadual de Piraquara I) autorizou, no último dia 31 de agosto, que integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) fizessem uma festinha com bolos e salgadinhos para comemorar aniversário da facção criminosa no presídio. Os trabalhadores do sistema carcerário enfrentam hoje a 20!ª rebelião com 31 reféns em nove meses. Categoria realiza assembleia geral nesta quarta (17), à s 9 horas, em frente o Palácio Iguaçu, em Curitiba, quando poderão deflagrar greve em todas as unidades prisionais do estado.

Agentes do sistema carcerário do Paraná denunciaram nesta terça-feira (16) que a direção da PEP I (Penitenciária Estadual de Piraquara I) autorizou, no último dia 31 de agosto, que integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) fizessem uma festinha com bolos e salgadinhos para comemorar aniversário da facção criminosa no presídio. ... 

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
28 Comentários

Governo Richa volta gastar com “tetas comissionadas” acima do limite prudencial da LRF

O governo Beto Richa (PSDB) fechou o mês de agosto gastando 48,10% da sua receita corrente líquida com pessoal. Nos quatro meses anteriores, esse índice havia fechado em 46,39%. A revelação é dos repórteres Euclides Lucas Garcia e Chico Marés, do jornal Gazeta do Povo, edição desta terça-feira (16).

Segundo a reportagem, os gastos com funcionalismo público do governo do Paraná voltaram a ultrapassar o limite prudencial de 46,55% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Até o cachorrinho Poodle Hugo Henrique, do senador àlvaro Dias (PSDB), sabe que o governo Richa inchou a máquina estadual com ocupantes de cargos comissionados. São verdadeiras tetas que não precisam de concurso público.

Mas nem tudo está perdido. Pressionado pelo governo federal, que exigiu cumprimento de investimento de 12% na saúde, o governo do estado para que pudesse ter acesso à  linha de crédito da União, como o de R$ 817 milhões do Proinveste.

O secretário estadual da Fazenda, Luiz Eduardo Sebastiani, afirma que o índice nas despesas com pessoal é resultado da soma de dois fatores: o reajuste de 6,28% concedido aos servidores em maio e a entrada menor de receitas, sobretudo nos meses de julho e agosto.

info_gastos_16914

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
35 Comentários

Requião na CartaCapital: Beto era um moleque que aborrecia muito o pai porque não gostava de trabalhar”

por Piero Locatelli, na CartaCapital
O senador Roberto Requião (PMDB) tenta chegar ao seu quarto mandato como governador do Paraná. Ao disputar a sua quinta eleição ao Executivo do estado, trata com desprezo o seu principal adversário, o candidato à  reeleição Beto Richa (PSDB). à‰ um moleque que aborrecia muito o pai porque não gostava de trabalhar, que acabou pelos azares da sorte virando governador para se aliar a grupos econômicos e quebrar o estado do Paraná!, resume Requião, referindo-se a José Richa, ex-governador e pai de Beto.

Em segundo lugar nas pesquisas, Requião está à  frente da senadora Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra da Casa Civil de Dilma Rousseff. Parte do seu partido queria apoiá-la na disputa, o que ajudou na divisão do PMDB no estado. Durante o período eleitoral, a direção estadual da legenda foi destituída pelo grupo do senador. Segundo Requião, isso não afeta a disputa e não há partido que não esteja dividido. O único que não tinha esse problema era o partido nazista, o Hitler fuzilava. E eu não quis fazer uma noite dos longos punhais aqui, é uma coisa pouco democrática!, diz Requião.

Veja abaixo trechos da entrevista da CartaCapital com o senador:

CartaCapital: O senhor foi governador três vezes, faz campanha pela quinta vez. O que o levou a ser candidato novamente? O que seria diferente dos doze anos que já ocupou no cargo?
Roberto Requião: Nós introduzimos no Paraná o conceito de planejamento, tínhamos trezentos programas no Paraná, sociais, de educação, fiscais, de saúde, educação. De repente, isso tudo desapareceu. Um grupo de meninos ricos tomou conta do estado, se elegeram numa campanha atípica. A meninada tomou conta com um grupo de negociantes da política. Se elegeram com três milhões de reais, por exemplo, do pessoal do pedágio. Houve uma apropriação, por um grupo de financiadores, do estado. E eu estou aqui movido à  indignação.

CC: O senhor se refere especificamente ao governo do Beto Richa?
RR: Do Beto Richa, foi uma coisa incrível. Eu queria que se lançasse uma candidatura alternativa, e não tinha. O PT em confusão, com “mensalão”, Petrobras, [Eduardo] Gaievski, o pedófilo, André Vargas, então eles achavam que compravam o PMDB e estavam com a eleição garantida por falta de concorrente. Eu propus ao partido que lançasse um candidato, o partido se mobilizou e me convidaram a ser. Eu vim com entusiasmo, o objetivo é por a casa em ordem, fazer o Paraná voltar a ser o que era.

CC: O senhor citou o seu partido, que veio dividido na eleição…
RR: Mas qual partido não é dividido? Conhece algum que não seja?

CC: Mas dentro de uma ideia centralista, como a do PT, em tese o partido brigaria e depois estaria unido na campanha. O PMDB está unido na campanha?
RR: Está. Uma ou duas pessoas não estão.

CC: Mas isso não afeta a sua campanha?
RR: Aliás, o teu exemplo é infeliz porque o PT está dividido, sim, aqui no estado. à‰ uma síndrome que acomete a todos os partidos. O único que não tinha esse problema era Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
27 Comentários

Mais uma rebelião na Penitenciária de Piraquara em menos de três dias

via BandNews FM

Dois agentes penitenciários são feitos reféns em uma rebelião, na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP II), nesta terça-feira. O motim começou por volta das 8 horas, quando o café da manhã era servido aos presos. De acordo com as informações iniciais, quando os agentes entraram na terceira galeria do bloco três, algumas celas estavam abertas e os detentos, soltos, amarraram os dois funcionários.

Um repórter da Band News FM conseguiu ouvir um dos presos rebelados e este afirmou que os agentes estariam apanhando e seriam mortos caso as reivindicações não fossem atendidas.

Este é o segundo motim na mesma penitenciária em um intervalo de pouco mais de dois dias. Na sexta-feira, presos tomaram conta da PEP II e também fizeram reféns. O tumulto só terminou no sábado à  tarde, com a transferência de 43 criminosos.! 

Amanhã de manhã, os agentes penitenciários realizam uma assembleia em frente ao Palácio Iguaçu, quando podem decidir pela greve em todo o Estado. Esta é a quinta rebelião no estado em poucas semanas. Por enquanto, a Secretaria de Justiça ainda não se manifestou. A!  rebelião de hoje é a quinta em menos de um mês no Paraná, incluindo a da Penitenciária de Cascavel que deixou cinco presos mortos e 25 feridos.

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
25 Comentários

A previsão de Fruet: “Vamos eleger Gleisi governadora do Paraná”

A máquina de propaganda da candidata do PT ao governo do Paraná, Gleisi Hoffmann (PT), fez circular nas redes sociais declaração motivacional do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), acerca da disputa ora em curso.

Apresentado pelos petistas como “especialista em virada”, Fruet declarou: “Acreditem, confiem e defendam a melhor proposta para o futuro do Paraná e futuro do Brasil. Vamos eleger Gleisi Governadora!”.

Há exatos dois anos, pesquisa iBeto/RPC TV (Globo) mostrava o então prefeito Luciano Ducci (PSB) com 31%, Ratinho Júnior (PSC), 30%, e Fruet, 16%. Bem, o resultado o distinto leitor já sabe…

Pesquisa iBeto! sob suspeição

No final de agosto deste ano, as campanhas de Gleisi e Requião colocaram o instituto sob suspeição. O Ibope tem contrato de quase R$ 5 milhões com o governo Richa (clique aqui).

Requião pediu providências do Ministério Público do Paraná alegando fraude eleitoral (clique aqui).

Nas hostes peemedebistas e petistas, a sondagem é chamada de iBeto! por questões óbvias (clique aqui).

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
16 Comentários

“TRE do Paraná é flagrantemente favorável ao Beto”, denuncia Requião

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao Palácio Iguaçu, utilizou ontem à  noite a ‘TV 15’ na internet para denunciar a partidarização do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE). De acordo do peemedebista, a corte tem sido dado decisões diferentes para mesmo tipo de matérias.

“O TRE do Paraná é flagrantemente favorável ao Beto”, denunciou o candidato do PMDB em sua televisão caseira. Requião reclamava sobre a proibição pelo Tribunal da hospedagem do vídeo streaming fora do território brasileiro.

Entretanto, explicou Requião, o governador Beto Richa (PSDB), que concorre à  reeleição, também hospeda seus em sites de vídeo fora do país. Mas, nesse caso, o TRE não viu problema algum.

“Para Requião o máximo do rigor da lei. Para o Beto, a máxima boa vontade”, compara o advogado Luiz Fernando Delazari.

O senador Requião tem feito críticas veementes ao pagamento de auxílio-moradia de R$ 4 mil aos juízes paranaenses. Segundo o peemedebista, os valores do benefício são maiores que salários de professores e médicos. “Uma indecência, mas eu sou mais nocivo a eles [magistrados] no Senado que no governo do Paraná”, disse ao Blog do Esmael.

O auxílio-moradia foi aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionado pelo governo Richa. O candidato do PSDB, inclusive, participou de um jantar com juízes e deputados para comemorar a aprovação do regalo (clique aqui).

Leia a seguir as duas representações que versam sobre o mesmo tema, mas que tiveram decisões diferentes:

Representação contra Requião
http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/09/requiao_site.pdf

Representação contra Richa
http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/09/richa_site.pdf

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
8 Comentários

Coluna de Enio Verri: Reeleição de Dilma permitirá novo ciclo de desenvolvimento! ao país

Enio Verri, em sua coluna desta terça-feira, afirma que investimentos em infraestrutura nos governos Lula e Dilma significaram um ciclo de desenvolvimento no país; colunista aponta programas Minha Casa Minha Vida, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), unidades de saúde, saneamento, habitação, quadras esportivas, etc., parte da primeira vase desenvolvimentista; parlamentar do PT garante que reeleição da presidenta possibilitará o segundo ciclo de desenvolvimento calcado na redistribuição de responsabilidades e direitos dos entes federativos que aliado aos investimentos massivos em infraestrutura continuará fazendo do Brasil um dos países que mais se desenvolvem no mundo!; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta terça-feira, afirma que investimentos em infraestrutura nos governos Lula e Dilma significaram um ciclo de desenvolvimento no país; colunista aponta programas Minha Casa Minha Vida, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), unidades de saúde, saneamento, habitação, quadras esportivas, etc., parte da primeira vase desenvolvimentista; parlamentar do PT garante que reeleição da presidenta possibilitará o segundo ciclo de desenvolvimento calcado na redistribuição de responsabilidades e direitos dos entes federativos que aliado aos investimentos massivos em infraestrutura continuará fazendo do Brasil um dos países que mais se desenvolvem no mundo!; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri* ... 

Leia mais

16 de setembro de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Dilma recebe o apoio de artistas e intelectuais em ato no Rio

via Brasil 247

Repetindo ato de 2010, um grupo de Intelectuais, cientistas, lideranças sociais, religiosas, políticos e artistas lotou ontem (15) o Teatro Oi Casagrande, na Zona Sul do Rio de Janeiro, ao lado do ex-presidente Lula, em apoio à  candidatura de Dilma Rousseff à  Presidência.

Participaram do evento figuras como Leonardo Boff, Chico César e Marilena Chauí, além de Elza Soares, Otto, Alcione e Beth Carvalho. Do lado de fora, mais de mil pessoas acompanharam o ato, que durou cerca de três horas.

Ao discursar, Dilma observou: “De todos aqueles que me apoiaram em 2010, a grande maioria está de volta aqui, muito obrigada. Quando estive aqui em 2010, foi já no segundo turno, eu senti que a gente iria vencer a eleição e nós vencemos.”

Não vamos voltar para trás, e faremos isso investindo em educação qualificada, para todos, e colocando a cultura dentro da nossa estratégia de crescimento e desenvolvimento econômico. Não queremos só obras, queremos utopias. Não queremos só vantagens materiais, queremos nos compreender. Vamos colocar a Cultura dentro da nossa estratégia de crescimento econômico!, acrescentou.

A presidente lembrou que os recursos do pré-sal irão garantir os investimentos em educação e em cultura, e disse que não há “alquimia ou milagre” que faça a educação evoluir: temos que pagar bem o professor e exigir que ele fique na aula”.

O teólogo Leonardo Boff, um dos que lideram o manifesto em prol da candidatura da petista, destacou as mudanças promovidas desde a entrada do Partido dos Trabalhadores no poder, salientando também as medidas ainda necessárias.

Já o ex-presidente Lula, om críticas à  grande imprensa, ao próprio partido e ao discurso dos candidatos de oposição, buscou apresentar a importância do novo olhar à s camadas mais pobres e de um possível fim dos financiamentos privados de campanhas políticas.

‘Nós temos uma pobreza histórica que nós temos que recuperar”, disse, dando como exemplo o número de brasileiros em universidades, inclusive em instituições do exterior, a partir de programas como o Ciência sem Fronteiras.

Leia mais