richa_site_requiao.jpg

| Comente agora

Justiça havia determinado no começo da semana a retirada da página após representação do governador Beto Richa. No entanto, o juiz Leonardo Castanho Mendes acatou a defesa peemedebista e entendeu que não houve irregularidade no uso dos endereços eletrônicos que levam ao site oficial de Requião. A campanha de reeleição do tucano vem colecionando importantes derrotas no front jurídico nestas eleições. A tentativa de censurar sites e judicializar a opinião política tem sido uma das estratégias dos advogados de Richa, que, para o bem da liberdade de expressão, vai batendo na trave.

Deixe uma resposta

Preenchimento obrigatório *.