Por Esmael Morais

Richa sofre mais uma(!) condenação, agora por propaganda ilegal e antecipada, com dinheiro público

Publicado em 20/08/2014

Em seu relatório, o juiz Lourival Pedro Chemin confirma que recursos públicos foram usados para promover Beto Richa. O desvirtuamento da propaganda institucional em promoção pessoal da figura do Governador do Estado e candidato à  reeleição está evidente na medida em que o encarte em questão não se limita, simplesmente, a informar a realização de obras ou a promoção de serviços, mas promove insistente !“ embora velada !“ comparação entre a gestão do atual Governador do Estado e as gestões de seus antecessores!.

Para o coordenador jurídico da campanha de Gleisi, Luiz Fernando Pereira, o conteúdo divulgado enquadra-se perfeitamente no conceito de propaganda eleitoral, com o firme propósito de persuasão do eleitor. Foram extrapolados os limites de divulgação de publicidade institucional utilizando-se da estratégia de mensagem subliminar!  e da propaganda dissimulada para promoção de sua pré-candidatura a custas de supostas obras e realizações supostamente ! executadas pelo então governador!, explica Pereira.

O advogado lembra que até investimentos da Prefeitura de Curitiba nas obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo foram citados como grandes! feitos da administração Beto Richa.