Richa e Gleisi assumem compromisso para baixar salário mínimo regional

Senador Roberto Requião se recusou ontem a assinar compromisso que pode reduzir valor do salário mínimo regional; Não posso trair os trabalhadores. O salário mínimo é uma conquista de um milhão de paranaenses que não têm força para negociar sozinhos!, explicou o candidato do PMDB ao Blog do Esmael; Gleisi e Richa concordaram com a proposta da Fiep, segunda qual ao governo cabe apenas o papel de intermediar as negociações entre patrões e empregados; salário mínimo regional prevê quatro faixas salariais que variam de R$ 948,20 a R$ 1.095,60; Requião promete aplicar a inflação e o índice de produtividade estadual no cálculo do novo valor.

Senador Roberto Requião se recusou ontem a assinar compromisso que pode reduzir valor do salário mínimo regional; Não posso trair os trabalhadores. O salário mínimo é uma conquista de um milhão de paranaenses que não têm força para negociar sozinhos!, explicou o candidato do PMDB ao Blog do Esmael; Gleisi e Richa concordaram com a proposta da Fiep, segunda qual ao governo cabe apenas o papel de intermediar as negociações entre patrões e empregados; salário mínimo regional prevê quatro faixas salariais que variam de R$ 948,20 a R$ 1.095,60; Requião promete aplicar a inflação e o índice de produtividade estadual no cálculo do novo valor.

Os três principais candidatos ao governo do estado se reuniram ontem (19) com o sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). A senadora Gleisi Hoffmann (PT) e o governador Beto Richa (PSDB), que luta pela reeleição, assinaram compromisso com os empresários para baixar o salário mínimo regional, o maior do país, que vigora desde 2006.

O senador Roberto Requião (PMDB) que tenta voltar pela quarta vez ao Palácio Iguaçu não quis se comprometer com a proposta da Fiep. A ideia do setor é que o governo apenas tenha o papel de intermediar reajustes do mínimo regional em negociação entre patrões e empregados.

“Não posso trair os trabalhadores. O salário mínimo é uma conquista de um milhão de paranaenses que não têm força para negociar sozinhos”, explicou Requião ao Blog do Esmael.

“Ser contra o salário mínimo regional é um atraso, é jogar contra a economia e o movimento trabalhista”, disse o candidato à  plateia na Fiep, ao defender que os empresários lutem pela alíquota zero para a inovação e aumentar a competitividade.

O salário mínimo regional prevê quatro faixas salariais que variam de R$ 948,20 a R$ 1.095,60. Requião promete aplicar a inflação e o índice de produtividade estadual no cálculo do novo valor.

No encontro com empresários na Fiep, Gleisi propôs a criação de Conselhos Regionais de Desenvolvimento e o Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social. Ela também defendeu a criação do “PAC Estadual” e prometeu isentar de tributação as micro e simplificar a tributação para as pequenas empresas.

Já Beto Richa prometeu mais diálogo com setor produtivo e ampliação de investimentos. Respeitamos quem produz e quem trabalha em nosso Estado. O setor produtivo sabe que no nosso governo é respeitado, com diálogo permanente, e que suas ideias são acatadas. Minha proposta é aprimorar ainda mais essa boa relação!, disse aos empresários.

Depois de passar uma carraspana nos empresários na questão do salário mínimo regional, o senador Roberto Requião se comprometeu em retirar os fiscais da porta das empresas, acabar com a substituição tributária e agir com responsabilidade financeira no governo.

Comentários encerrados.