Por Esmael Morais

O que é mais grave: o voo de Vargas ou o jato do PSB?

Publicado em 28/08/2014

O Cessna Citation levava Campos ao litoral paulista no último dia 13, quando caiu e causou a morte do então candidato e mais seis pessoas, trazendo também o escândalo à  tona. O uso do avião pelo partido, que fala em empréstimo de empresários amigos de Campos, não era declarado à  Justiça Eleitoral. A nova candidata do PSB, Marina Silva, defensora da “nova política”, também usou a aeronave irregular durante a campanha.

Diante da hipocrisia, Vargas protestou: “Júlio Delgado pediu minha cassação por um voo. Agora podia explicar por que seu partido usava um avião de empresas fantasmas”. Em entrevista concedida ao jornal O Estado de S. Paulo no início de agosto, ele lembrou de outro caso: a construção de um aeroporto pelo presidenciável Aécio Neves em terras que pertenciam a sua família quando era governador de Minas Gerais. E constatou: “se Aécio fosse do PT, já teriam pedido cassação”.