Justiça condena à  prisão outro coordenador de campanha de Richa

Publicado em 8 agosto, 2014
Compartilhe agora!

Prefeito de Terra Rica, Mi Molina, coordenador da campanha reeleitoral na região da Amunpar (Associação dos Municípios do Noroeste Paranaense), no entorno de Paranavaí, foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), esta semana, a dois anos de prisão em regime aberto; é o segundo prefeito a ter problemas com a Justiça em apenas uma semana; na quarta (6), o prefeito Adir dos Santos Leite (PSDB), de São Jerônimo da Serra, região Norte do estado, foi preso por Gaeco durante investigação de corrupção e fraude em licitação.
Prefeito de Terra Rica, Mi Molina, coordenador da campanha reeleitoral na região da Amunpar (Associação dos Municípios do Noroeste Paranaense), no entorno de Paranavaí, foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), esta semana, a dois anos de prisão em regime aberto; é o segundo prefeito a ter problemas com a Justiça em apenas uma semana; na quarta (6), o prefeito Adir dos Santos Leite (PSDB), de São Jerônimo da Serra, região Norte do estado, foi preso por Gaeco durante investigação de corrupção e fraude em licitação.
O governador Beto Richa (PSDB) sofreu mais uma importante baixa na coordenação de sua campanha à  reeleição. O Blog do Esmael teve acesso nesta sexta-feira (8) ao acórdão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) que condena a dois anos de prisão o prefeito de Terra Rica, Devalmir Molina Gonçalves, o Mi Molina, por fraude em licitações que beneficiou uma emissora de rádio.

Integrantes da Segunda Câmara Criminal do TJPR, por unanimidade, seguiram o relatório do desembargador Laertes Ferreira Gomes. No entanto, o coordenador da campanha de Richa poderá cumprir a pena de dois anos em regime aberto. A pena não restringe o exercício do mandato e os direitos políticos.

Mi Molina é coordenador da campanha do candidato do PSDB na região da Amunpar (Associação dos Municípios do Noroeste Paranaense), no entorno de Paranavaí. O condenado é filiado no PSL, partido que compõe oficialmente a coligação do governador tucano.

Na quarta-feira (6), o prefeito Adir dos Santos Leite (PSDB), de São Jerônimo da Serra, região Norte do estado, também coordenador da campanha de Richa, foi preso pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Ele é investigado por peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, fraude a licitação e organização criminosa.

Abaixo, leia a íntegra do acórdão do TJPR:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/08/condencao_mimo.pdf

Compartilhe agora!

Comments are closed.