Eduardo Campos morre em acidente aéreo. Marina deverá substituí-lo na disputa pela Presidência da República

Com a morte de Eduardo Campos, o PSB deverá delegar à  vice Marina Silva a tarefa de disputar a Presidência da República. Na última pesquisa Ibope, o ex-governador pernambucano de 49 anos tinha 9% das intenções de voto, contra 23% de Aécio Neves (PSDB) e 38% de Dilma Rousseff (PT). A virtual substituta de Campos foi candidata nas eleições de 2010 e terminou com 19,33%.

Com a morte de Eduardo Campos, o PSB deverá delegar à  vice Marina Silva a tarefa de disputar a Presidência da República. Na última pesquisa Ibope, o ex-governador pernambucano de 49 anos tinha 9% das intenções de voto, contra 23% de Aécio Neves (PSDB) e 38% de Dilma Rousseff (PT). A virtual substituta de Campos foi candidata nas eleições de 2010 e terminou com 19,33%.

A Aeronáutica confirmou no início desta quarta-feira (13) que o presidenciável Eduardo Campos (PSB) morreu em acidente aéreo em Santos. O Jato Cesna, prefixo PR-AFA, caiu na área urbana do litoral paulista por volta das 10h15.

Com a perda de Campos, o PSB deverá delegar à  vice Marina Silva a tarefa de disputar a Presidência da República.

Na última pesquisa Ibope, o ex-governador pernambucano de 49 anos tinha 9% das intenções de voto, contra 23% de Aécio Neves (PSDB) e 38% de Dilma Rousseff (PT).

A virtual substituta de Campos foi candidata nas eleições de 2010 e terminou com 19,33%.

Com Marina Silva, candidata sob uma forte comoção promovida pela mídia, poderá haver uma reviravolta na corrida presidencial deste ano.

Além de Eduardo Campos, morreram outros seis ocupantes da aeronave.

Comentários encerrados.