Curso de Medicina da Unila terá aula inaugural hoje

via O Paraná

Nesta segunda-feira (18) começa o curso de medicina da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) com a aula inaugural que será ministrada pela professora Jadete Barbosa Lampert, da UFSM. A Unila fica em Foz do Iguaçu e recebe alunos brasileiros e também do Paraguai, Uruguai e Argentina. A instalação do curso de medicina faz parte do programa Mais Médicos! do Governo Federal.

Nesta segunda-feira (18) começa o curso de medicina da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) com a aula inaugural que será ministrada pela professora Jadete Barbosa Lampert, da UFSM. A Unila fica em Foz do Iguaçu e recebe alunos brasileiros e também do Paraguai, Uruguai e Argentina. A instalação do curso de medicina faz parte do programa Mais Médicos! do Governo Federal.

Esta segunda-feira marca o início do segundo semestre acadêmico e o início do curso de Medicina da Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana), em Foz do Iguaçu. A aula inaugural será ministrada no auditório da Uniamérica, à s 19h, pela professora Jadete Barbosa Lampert, da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). A conferência terá como tema Desafios da Educação Médica no Brasil.

A implantação do curso na cidade e na Unila atende a um duplo objetivo: resgatar a dívida com Foz do Iguaçu em relação ao curso de Medicina, que há tempos já deveria ter sido implantado aqui, e pensar na formação de recursos humanos e na reflexão no campo da saúde para a América Latina. Em suma, o curso dá respostas, simultaneamente, à s necessidades locais e da América Latina!, afirma o reitor Josué Modesto dos Passos Subrinho.

A recepção dos 60 novos acadêmicos, entre brasileiros e estrangeiros, é organizada pelo curso com apoio das pró-reitorias. Uma extensa lista de atividades ocorrerá de segunda a sexta-feira para apresentar a universidade, o PPC (Projeto Pedagógico do Curso), as instalações físicas e os profissionais que compõem o quadro docente e técnico da Unila.

O curso funcionará no espaço chamado Jardim Universitário, onde fica atualmente a Uniamérica. A estrutura para funcionamento do curso de Medicina dispõe de oito laboratórios específicos (como anatomia, morfofuncional, biologia, biologia molecular, histologia, entre outros), um laboratório de práticas, salas de aula e tutoria, salas para os professores, espaço na biblioteca e na sala de informática, além de salas para atendimento de profissionais e coordenação do curso.

Acadêmicos vão encontrar estrutura com laboratórios já equipados

Acadêmicos vão encontrar estrutura com laboratórios já equipados

Toda essa estrutura era utilizada apenas pela Uniamérica e a passaremos utilizar, de modo compartilhado, também. A Unila, em contrapartida, também deixará à  disposição para uso alguns equipamentos e objetos. Poucos cursos de Medicina iniciam com todas essas condições e aparelhagem!, explica o professor do curso, Luis Fernando Boff Zarpelon.

A graduação em Medicina da Unila tem o objetivo de utilizar metodologias e estratégias educacionais que promovam os estudantes como sujeitos ativos de suas aprendizagens e desenvolver competências colaborativas dos futuros médicos com os demais profissionais da área da saúde, habilitando-os para o trabalho em equipes interprofissionais e de práticas compartilhadas.

Histórico

A implantação do curso teve início há mais de um ano, quando a Unila foi convidada a receber um curso de Medicina, estratégia que faz parte do Programa Mais Médicos, do governo federal. Com o aceite, tiveram inícios as primeiras tratativas e análises, que passariam pela necessidade de um projeto pedagógico adequado e vinculado à  missão e valores da universidade e preocupações quanto à  qualificação do corpo docente. Para a composição do quadro docente foram nomeados 16 professores efetivos, que foram aprovados em concurso público, ainda no primeiro semestre. A Prefeitura de Foz do Iguaçu também foi uma importante parceira na implantação do curso, abrindo espaço para os alunos, docentes e atividades nas unidades de saúde e hospitais. Com base em todos esses condicionantes, em maio a Unila recebeu a visita de avaliadores do MEC (Ministério da Educação). Dois dias depois, a instituição já contava com autorização para a abertura do curso.

Comentários encerrados.