Por Esmael Morais

Tucanos àlvaro Dias e Beto Richa foram alvos de protesto no Paraná

Publicado em 29/08/2014

Cerca de três mil manifestantes marcharam nas ruas centrais de Curitiba, nesta sexta-feira (29), em Dia de Luto e de Luta Pela Educação; foram quatro horas de protesto transmitidas ao vivo pelo Blog do Esmael; educadores e estudantes carregavam faixas e cantavam palavras de ordem contra o senador àlvaro Dias e o governador Beto Richa; "#AposentaAlvaro", dizia uma das faixas; movimento lembrou os 26 anos do massacre de grevista em frente ao Palácio Iguaçu, no dia 30 de agosto de 1988, durante governo Dias.

Cerca de três mil manifestantes marcharam nas ruas centrais de Curitiba, nesta sexta-feira (29), em Dia de Luto e de Luta Pela Educação; foram quatro horas de protesto transmitidas ao vivo pelo Blog do Esmael; educadores e estudantes carregavam faixas e cantavam palavras de ordem contra o senador àlvaro Dias e o governador Beto Richa; “#AposentaAlvaro”, dizia uma das faixas; movimento lembrou os 26 anos do massacre de grevista em frente ao Palácio Iguaçu, no dia 30 de agosto de 1988, durante governo Dias.

O senador àlvaro Dias e o governador Beto Richa, ambos do PSDB que disputam a reeleição, foram alvos na manhã desta sexta-feira de protesto da comunidade escolar paranaense. Cerca de três mil professores, funcionários de escolas, alunos e sindicalistas de outras categorias marcharam da Praça Santos Andrade, na Universidade Federal do Paraná, até o Centro Cívico, onde fica a sede do governo estadual.

A principal manifestação ocorreu em Curitiba, mas houve passeatas e atos em vários municípios do estado.

O Blog do Esmael transmitiu ao vivo, durante quatro horas, a tradicional marcha dos educadores a partir da capital paranaense. O evento sempre ocorre no dia 30 de agosto, mas foi antecipado para hoje porque a data este ano caiu no sábado.

Os manifestantes portavam faixa com a inscrição “#AposentaAlvaro” e cantavam palavras de ordem contra o governador Beto Richa.

Em 30 de agosto de 1988, quando àlvaro Dias (PSDB) governava o Paraná, o Batalhão de Choque e a Cavalaria da PM foram utilizados para dispersar educadores em greve que protestavam em frente ao Palácio Iguaçu (sede do governo estadual). A partir desse confronto, todos os anos, profissionais da educação fazem eventos para relembrar o massacre! atribuído ao tucano.