3 de agosto de 2014
por esmael
25 Comentários

Na largada, Richa é “abandonado” pelos candidatos a deputado

Candidatos aliados deixam o governador Beto Richa fora do material de propaganda; Mauro Moraes e Luciano Ducci, da coligação do tucano, conforme flagra do Blog do Esmael, preferiram resolver seus próprios problemas; ex-deputada Dra. Clair, diferentemente, privilegiou o senador Roberto Requião em seu primeiro material de rua; finalmente, nesta segunda (4) iniciará a campanha mais curta de toda a história das eleições.

Candidatos aliados deixam o governador Beto Richa fora do material de propaganda; Mauro Moraes e Luciano Ducci, da coligação do tucano, conforme flagra do Blog do Esmael, preferiram resolver seus próprios problemas; ex-deputada Dra. Clair, diferentemente, privilegiou o senador Roberto Requião em seu primeiro material de rua; finalmente, nesta segunda (4) iniciará a campanha mais curta de toda a história das eleições.

Quando o candidato majoritário não está bem nas pesquisas, quase que automaticamente, a chapa proporcional tende a descolar-se para cuidar da própria vida e não se contaminar. Não sei se se trata disso, mas a turma que concorre à  Câmara e Assembleia Legislativa pela Coligação Todos Pelo Paraná está torcendo o nariz para a reeleição do governador Beto Richa (PSDB). Leia mais

3 de agosto de 2014
por esmael
9 Comentários

Richa perde a maioria na volta do recesso na Assembleia Legislativa

Governador Beto Richa experimentará os últimos quatro meses de mandato sem maioria na Assembleia Legislativa do Paraná; candidaturas de Gleisi e Requião, juntas, subtraíram 19 deputados da base de sustentação do tucano; Nova Assembleia! será um teste de governabilidade para o Palácio Iguaçu. Se prevalecer a fidelidade partidária, PMDB, PV, PDT, PT, PRP e juntos, somam 26 deputados na oposição; Casa tem 54 parlamentares, mas o presidente Valdir Rossoni só vota em caso de empate.

Governador Beto Richa experimentará os últimos quatro meses de mandato sem maioria na Assembleia Legislativa do Paraná; candidaturas de Gleisi e Requião, juntas, subtraíram 19 deputados da base de sustentação do tucano; Nova Assembleia! será um teste de governabilidade para o Palácio Iguaçu. Se prevalecer a fidelidade partidária, PMDB, PV, PDT, PT, PRP e juntos, somam 26 deputados na oposição; Casa tem 54 parlamentares, mas o presidente Valdir Rossoni só vota em caso de empate.

Após 15 dias de recesso, a Assembleia Legislativa do Paraná retorna aos trabalhos nesta segunda-feira (4) com nova configuração. à‰ esperado que a bancada do PMDB, a maior da Casa com 13 deputados, deixe a base de sustentação do governador Beto Richa (PSDB). Leia mais

3 de agosto de 2014
por esmael
16 Comentários

“Vou ser parceiro da Prefeitura de Curitiba”, garante Requião

"Vou ser parceiro da Prefeitura de Curitiba", garantiu Requião, ao discursar aos moradores da Vila Icaraí, na periferia da capital, dando início oficial à  "Operação Cachorro Louco" que consiste em realizar visitas rápidas a vários bairros em único dia; segundo o peemedebista, o governador Beto Richa, que tenta a reeleição, "só sabe criticar a presidenta Dilma e falar da senadora Gleisi Hoffmann e jogar contra o prefeito Gustavo Fruet".

“Vou ser parceiro da Prefeitura de Curitiba”, garantiu Requião, ao discursar aos moradores da Vila Icaraí, na periferia da capital, dando início oficial à  “Operação Cachorro Louco” que consiste em realizar visitas rápidas a vários bairros em único dia; segundo o peemedebista, o governador Beto Richa, que tenta a reeleição, “só sabe criticar a presidenta Dilma e falar da senadora Gleisi Hoffmann e jogar contra o prefeito Gustavo Fruet”.

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, neste domingo (3), disse que será parceiro do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), caso seja eleito para um quarto mandato. Leia mais

3 de agosto de 2014
por esmael
17 Comentários

André Vargas: “Se Aécio fosse do PT, já teriam pedido cassação”

do Brasil 247 O deputado federal André Vargas (sem partido-PR) considera seu caso !“ suspeita de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, alvo da Operação Lava Jato !“ “muito menos sério” do que o do candidato do PSDB, Aécio Neves, acusado de ter construído um aeroporto em propriedade que era de sua família, em Minas Gerais.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Vargas afirma ter sido forçado a se desfiliar do PT principalmente pelo presidente do partido, Rui Falcão. “Ele entendeu que eu estava criando um problema para a campanha da presidenta Dilma Rousseff e para as eleições nos Estados”, explicou.

Alvo de investigação no Conselho de à‰tica da Câmara dos Deputados, André Vargas voou em um jatinho pago pelo doleiro Youssef e é acusado de ter favorecido o doleiro com projetos no Ministério da Saúde, quando a pasta era comandada por Alexandre Padilha. Nessa semana, ele pode ver aprovado o pedido de cassação de seu mandato.

Vargas diz ser inocente e atribui sua suspensão da legenda à  “repercussão” do caso. “Luta política é assim. E o PSDB tem muito o que responder, não é? Viajar num avião de empresário é muito menos sério do que pegar dinheiro do povo e construir aeroporto na fazenda do tio”, criticou o parlamentar, lembrando que o senador àlvaro Dias (PSDB-PR) também voou no jatinho de Youssef em 1998.

Ainda sobre o presidenciável tucano, afirmou: “se Aécio fosse do PT, a oposição já teria pedido a cassação do mandato dele. E, do jeito que o PT é, teria entregue”. Vargas afirma, porém, que não pode culpar a oposição por ter pedido seu mandato. “A oposição fez o papel dela. Nós, do PT, é que não fizemos com a oposição o que era esperado”, disse.

O ex-petista mencionou que o partido também não pediu o mandato “dos tucanos que estão sendo investigados pelo negócio do cartel dos trens, em São Paulo”, por exemplo. No caso Youssef, Vargas acredita ter sido “vítima da pressa do PT”. “O PT poderia ter me dado um tempo para provar que não existia nada mais do que uma viagem de jatinho”.

3 de agosto de 2014
por esmael
11 Comentários

Vídeo erótico com “Renan Paraguaio” vaza nas redes sociais e abala o Senado do país vizinho; assista

Um explosivo vídeo vazou nas redes sociais e coloca o senador Calé Galaverna, poderoso líder do Partido Colorado, político mais influente do Paraguai, e três amigas, no epicentro de um escândalo sexual de proporções internacionais. O registro da orgia do parlamentar está sacudindo aquele país vizinho. Leia mais

3 de agosto de 2014
por esmael
28 Comentários

Se chegar lá, Aécio “ameaça” o país dizendo que vai “copiar” Richa

Aécio Neves, em sua passagem por Curitiba, disse que vai copiar o choque de gestão! do governador Beto Richa; especificamente, prometeu se eleito transformar o programa Mãe Paranaense em Mãe Brasileira, que consiste na assistência à  gestante do pré-natal ao primeiro ano de vida do bebê; programa Mãe Paranaense já é uma cópia do programa Mãe Curitibana, criado pelo ex-prefeito Rafael Greca entre 1993 e 1996; o peemedebista, assim como o senador Roberto Requião, é Dilma Rousseff; quanto ao choque de gestão!, Richa literalmente quebrou o estado; além de calotes em fornecedores, gestão tucana deixa viaturas das polícias sem combustível e até os cães a serviço da PM passam fome por falta de ração; todo fim de mês, o governo do PSDB também rebola o Lepo Lepo! para pagar a folha do funcionalismo inchada pelo excesso de comissionados.

Aécio Neves, em sua passagem por Curitiba, disse que vai copiar o choque de gestão! do governador Beto Richa; especificamente, prometeu se eleito transformar o programa Mãe Paranaense em Mãe Brasileira, que consiste na assistência à  gestante do pré-natal ao primeiro ano de vida do bebê; programa Mãe Paranaense já é uma cópia do programa Mãe Curitibana, criado pelo ex-prefeito Rafael Greca entre 1993 e 1996; o peemedebista, assim como o senador Roberto Requião, é Dilma Rousseff; quanto ao choque de gestão!, Richa literalmente quebrou o estado; além de calotes em fornecedores, gestão tucana deixa viaturas das polícias sem combustível e até os cães a serviço da PM passam fome por falta de ração; todo fim de mês, o governo do PSDB também rebola o Lepo Lepo! para pagar a folha do funcionalismo inchada pelo excesso de comissionados.

Em tom de “ameaça”, o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) disse ontem em Curitiba que se chegar lá [na Presidência da República] vai “copiar” o “choque de gestão” do governador do Paraná Beto Richa (PSDB). Leia mais

3 de agosto de 2014
por esmael
16 Comentários

Coluna do Rocha Loures: Impostos são a principal barreira ao crescimento

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, critica a excessiva carga tributária no país, que, segundo ele, chega a 40% do PIB; à‰ muito elevada mesmo em relação a países desenvolvidos, que devolvem o arrecadado à  população na forma de serviços públicos de qualidade!, reclama o empresário, que aponta a alta e complexa carga tributária! praticada pelos governos federal, estaduais e municipais como causa principal do crescimento pífio do país; colunista afirma que os estados abusam da substituição tributária e denuncia que o Paraná é um dos estados com a maior alíquota de ICMS sobre o consumo de energia e de telecomunicações (29%); O ICMS é pago antes das mercadorias chegarem à s mãos dos consumidores!, afirma Rocha Loures, que então sugere uma Reforma Tributária para que Brasil volte a crescer; leia o texto e compartilhe.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, critica a excessiva carga tributária no país, que, segundo ele, chega a 40% do PIB; à‰ muito elevada mesmo em relação a países desenvolvidos, que devolvem o arrecadado à  população na forma de serviços públicos de qualidade!, reclama o empresário, que aponta a alta e complexa carga tributária! praticada pelos governos federal, estaduais e municipais como causa principal do crescimento pífio do país; colunista afirma que os estados abusam da substituição tributária e denuncia que o Paraná é um dos estados com a maior alíquota de ICMS sobre o consumo de energia e de telecomunicações (29%); O ICMS é pago antes das mercadorias chegarem à s mãos dos consumidores!, afirma Rocha Loures, que então sugere uma Reforma Tributária para que Brasil volte a crescer; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures*

A principal causa do crescimento pífio do Brasil é a alta e complexa carga tributária, praticada pelos três níveis de governo, sobretudo o federal. Esta carga está em torno dos 40% do PIB. à‰ muito elevada mesmo em relação a países desenvolvidos, que devolvem o arrecadado à  população na forma de serviços públicos de qualidade. Leia mais