Osmar Dias age contra Gomyde no Senado para favorecer reeleição de àlvaro, acusa PCdoB

Compartilhe agora!

Amplia a crise na coligação da petista Gleisi Hoffmann; dirigentes do PCdoB acusam Osmar Dias de agir nos bastidores "emperrar" a indicação de Gomyde ao Senado e favorecer a reeleição de seu irmão tucano àlvaro Dias; Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, também registra a história contada pelos vermelhos; nesta tarde, PT, PDT e PCdoB voltam à  mesa para tentar pôr fim ao imbróglio; coligação tem até o próximo domingo (5) para registrar as candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Amplia a crise na coligação da petista Gleisi Hoffmann; dirigentes do PCdoB acusam Osmar Dias de agir nos bastidores “emperrar” a indicação de Gomyde ao Senado e favorecer a reeleição de seu irmão tucano àlvaro Dias; Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, também registra a história contada pelos vermelhos; nesta tarde, PT, PDT e PCdoB voltam à  mesa para tentar pôr fim ao imbróglio; coligação tem até o próximo domingo (5) para registrar as candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Os principais dirigentes do PCdoB do Paraná firmaram convicção que o presidente licenciado do PDT, Osmar Dias, faz trabalho de sapa nos bastidores para “embaçar” a indicação de Ricardo Gomyde ao Senado na chapa da petista Gleisi Hoffmann.

Osmar estaria fazendo o papel de “submarino” na coligação do PT, ao defender o vereador curitibano Jorge Bernardi (PDT), visando favorecer a reeleição de seu irmão àlvaro Dias (PSDB) no Senado.

Não são apenas os comunistas que detectaram essa estratégia de Osmar. O jornalista Johnny Willian Soares, dono do Blog do Johnny, de Ponta Grossa, também compartilha da mesma opinião dos vermelhos.

Segundo o Blog do Johnny, Osmar “força a barra” ao emplacar Bernardi no Senado e empurrar Gomyde à  vice para “favorecer o irmão, o senador àlvaro Dias, na busca pela reeleição do seu quarto mandato no Senado”.

Ainda de acordo com o blogueiro pontagrossense, Bernardi teria um desempenho inferior ao de Gomyde na disputa, favorecendo a reeleição de àlvaro!.

Teme-se também que a candidatura do comunista angarie apoios suprapartidários, inclusive do Palácio Iguaçu, o que comprometeria a continuidade o tucano no Senado.

Pedetistas, petistas e comunistas voltam a se reunir nesta terça-feira (1!º) a partir das 16 horas em mais uma tentativa de pôr fim à  crise. A coligação de Gleisi tem até o próximo domingo (5) para registrar as candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Compartilhe agora!

Comments are closed.