Coluna do Ricardo Mac Donald: Depois da Copa… Mídia aplicou “171” no país

"Qualquer um que viajava a prestação para Miami, voltava dizendo: Imagina na Copa!", lembra em sua coluna desta sexta-feira Ricardo Mac Donald; colunista critica terrorismo midiático que apostava no caos nos aeroportos, polícia e black blocs se enfrentando nas ruas, PCC explodindo pontes, surto de dengue, falta de hotéis, etc.;  "Alguns [governos] até mesmo desestimularam a viagem ao Brasil", lamenta o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet, que lembra ainda que até Curitiba sofreu nas mãos dos abutres da velha mídia; "Se não fosse a atitude firme do prefeito Gustavo Fruet e a pronta intervenção da Presidenta Dilma, a FIFA teria nos tratorado"; leia o texto e compartilhe.

“Qualquer um que viajava a prestação para Miami, voltava dizendo: Imagina na Copa!”, lembra em sua coluna desta sexta-feira Ricardo Mac Donald; colunista critica terrorismo midiático que apostava no caos nos aeroportos, polícia e black blocs se enfrentando nas ruas, PCC explodindo pontes, surto de dengue, falta de hotéis, etc.; “Alguns [governos] até mesmo desestimularam a viagem ao Brasil”, lamenta o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet, que lembra ainda que até Curitiba sofreu nas mãos dos abutres da velha mídia; “Se não fosse a atitude firme do prefeito Gustavo Fruet e a pronta intervenção da Presidenta Dilma, a FIFA teria nos tratorado”; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald*

Agora que a Copa acabou podemos ver melhor o que aconteceu no Brasil.

Comparando com os eventos realizadas em outros países, nos espanta o que vivemos antes da Copa, quando ficamos sob um ataque da imprensa mundial só equiparado ao ataque do capital especulativo quando, no governo Sarney, teve calote no FMI.

Diziam que tudo daria errado. Que não teríamos estádios, nem como chegar a eles. Os aeroportos colapsariam; as manifestações de junho de 2013 seriam ainda maiores agora, no bojo das greves gerais, e ainda se previam batalhas campais entre os black blocs e a polícia. O PCC explodiria pontes; os arrastões assombrariam o cotidiano dos turistas, que também enfrentariam surto de dengue. A organização da Copa e a segurança dos estádios receberia nota zero.

Tanto foi dito nessa onda alarmista que vários governos emitiram avisos e fizeram manuais de sobrevivência aos seus cidadãos. Alguns até mesmo desestimularam a viagem ao Brasil. Houve casos em que governos estrangeiros adotaram os mesmos alertas utilizados em zonas de terrorismo ou guerra.

Os brasileiros !“ diferente dos outros !“ aprofundaram as críticas ao próprio País. Qualquer um que viajava a prestação para Miami, voltava dizendo: Imagina na Copa! Assim não vai ter Copa! Enquanto outras nações trabalhavam coesas e não mostravam suas mazelas, visando atrair turistas, o brasileiro espalhava a falsa notícia de que não haveria hotéis disponíveis no Brasil.

Curitiba foi a que mais sofreu ataques, e esteve muito perto de não sediar a Copa, a ponto de outras cidades cobiçarem os jogos que aqui se realizariam. Se não fosse a atitude firme do prefeito Gustavo Fruet e a pronta intervenção da Presidenta Dilma, a FIFA teria nos tratorado.

Outro traço da nossa nacionalidade, desde o Descobrimento, é a entrega total a tudo o que vem de fora. Os índios brasileiros receberam o grande pai branco! !“ a FIFA !“ de forma reverente. E eles, satisfeitos, informam ao mundo que lucraram, com esta Copa, 1 bilhão acima do previsto.

Como se não bastasse, teve ainda a comercialização irregular de ingressos. Um cidadão africano, com a supervisão de um morubixaba europeu, se dedicava desde 1998 a fazer um extra! de 200 milhões dos eventos da Copa. Mas caiu justamente no Brasil, depois de ter passado, sem ser importunado, por vários países de primeiro mundo que sediaram Copas da FIFA.

Percebam que não foi a Interpol, o FBI, mas sim a Polícia brasileira que deu conta do serviço. Parabéns a ela.

Então, vendo a Copa apenas por esses aspectos, não fomos vítimas de 7×1. Lendo os números inteira e corretamente foi 1.7.1.

*Ricardo Mac Donald Ghisi
é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve à s sextas no Blog do Esmael.

16 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. A propaganda foi tão forte que muitos, agora, dizem que tudo vai voltar a ser uma bosta. Inclusive pessoas de boa índole, por absoluta falta de informação ou interesse pelo assunto. Tenho pena dos inocentes e dos vira-latas principalmente.

  2. A imprensa vira lata que apoiam a direita elitista, querem o PSDB no poder porque governam para os ricos.Mas a maioria viu o quanto o Brasil melhorou com o PT no poder A copa foi um sucesso, e a imprensa maldita deveria se redimir ao povo, pois jogou o nosso pais na lama, inclusive com reportagem catastrófica na imprensa internacional. Ainda bem que o tiro saiu pela culatra. Mais uma coisa: O Brasil conhece a nossa presidente, mas não conhece o baladeiro do Aécio. O Brasil vai conhece-lo melhor na campanha eleitoral, e vai ver que não serve para comandar uma nação. Dilma de novo.

  3. De 171 esse secretário e seu irmão entendem muito bem!

  4. Esmael, pergunta pro mega-ultra-super-secretário do Fruet porque a passagem dos micro-ônibus (2,70) que não tem cobrador é o mesmo dos ônibus convencional com cobrador (2,70 também). Se tirarem os cobradores tarifa tem baixar 40% no minimo. Ou ele fez isso para aumentar os lucros do amiguinho Bertoldi

  5. Magnífico o seu comentário, muitos brasileiros trabalham arduamente para denegrir o nosso País.
    Parabéns.

  6. Ricardo Mac Donald
    O senhor marcou um golaço, parabéns, o seu texto define exatamente tudo o que ocorreu aqui em nosso pais, para nossa tristeza, muito pior do que perder de 7×1 e saber que temos que conviver 24 horas com um bando de vira latas, caluniadores, traidores incluindo a imprensa dominante de nosso pais, e eles continuam, agora querem interferir no processo eleitoral.
    Abraços.

  7. PERFEITO,PARABÉNS!!! VIVA O BRASIL,OS VIRA-LATAS,FODAM-SE!!!

  8. Como e pequena a mentalidade de nossos políticos. Como tentam alterar os fatos da forma que lhe convém.

    Procurem no youtube o vídeo ” world cup host city: Curitiba”. Essa foi a propaganda divulgada pela FIFA sobre Curitiba no mundo todo. Uma propaganda que deixou no chinelo qualquer divulgação feita no Brasil.

    O sr. Secretário quando se refere a imprensa internacional deve estar se referindo a uma capa de Revista onde aparece uma bola pegando fogo. E triste quando alguém retira sua opinião sobre uma capa de um semanário, sem ao menos ter lido a íntegra do artigo. A imprensa internacional sempre esteve a favor do Brasil e sempre colocou as manifestações dos ” black block” como algo a margem da sociedade brasileira. Basear a sua opinião sobre uma capa de revista e no mínimo má-fé.

    Os governos tanto municipais quanto Estaduais falharam feio na organização do evento. As ligações com os demais polos turísticos do Paraná e SC não foram estimulados. Os comerciantes de Foz e Floripa reclamaram muito da falta de turistas. Foi uma oportunidade perdida. E a FIFA não foi responsável pelos atrasos nas obras e orçamentos superfaturados.
    Parabéns FIFA pela bela organização. Foi uma festa para o povo brasileiro.
    FIFA: 7 ; PREFEITURA: 1

    • OHHHHHHHHHH Mangabeira, só o Balneário de Camboriú SC tinha 2,400 turista hospedado, se Florianópolis esta reclamando deveria ter entrado na disputa para sediar os jogos, o Senhor quer apenas defender aquilo que em hipótese nenhuma tem defesa, foi criminoso o que a imprensa Brasileira, e maus Brasileiros fizeram com o nosso pais, e claro que todo a imundice de mentiras e terror acabou se ecoando na mídia internacional. Essa gente são inimigos do Brasil, criticar a copa os investimento em estadio tudo bem, mas sabotar a própria nação isso não tem perdão, hoje o Brasil já sabe que tem dois tipo de Brasileiro em nosso pais.

      • Caro Maurício, a FIFA realmente lucrou muito no Brasil. Vc sabia que só aqui no Brasil eles conseguiram realizar a Copa sem pagar um centavo de Impostos? Em todos os outros países eles pelo menos tiveram que deixar uma boa porcentagem do que faturaram.
        Isso e competência? Os brasileiros foram lesionados pelos seus governantes e apenas pela incompetência. Essa síndrome do vira-lata e uma análise simplista do comportamento do brasileiro, falar que desde o descobrimento entregamos tudo não muda a realidade de que entregamos porque somos incompetentes. Não sabemos nos comportar como iguais nas negociações por pura vaidade e arrogância.
        Fomos sim enganados como o secretário mencionou. Mas será que nossas autoridades não colaboraram?
        Outra coisa, 2400 turista estrangeiros durante a Copa em Camboriú e um número irrisório.
        Não sou um inimigo do Brasil, mas lamento o oportunismo de alguns que tentam manipular a opinião em favor dos seus próprios interesses eleitoreiros.

  9. …,NA CAMPANHA ESTES VIRA-LATAS QUE ODEIAM O BRASIL MAS,CONTINUAM SAQUEANDO NOSSO PAÍS,TERÃO QUE EXPLICAR MUITA COISA AO POVO…

  10. O melhor secretario de governo deste lado do Atlântico mostra porque é o general do “team” Fruet… após vencer a cruenta batalha contra os postes irregulares, que culminou com a retirada de 17 postes da Visconde, agora inicia a batalha pelo descabeamento da Comendador…

    Dizem que o guerreiro se forja no combate, e neste caso o Gustavo está preparando um grande general para as próximas disputas…

    Vai que é tua Gustavo…

  11. Texto muito bacana…parabéns secretário e parabéns Esmael por publicá-lo…Graças a Deus pela mídia alternativa e blogoosfera…

  12. um 171 é o cap está fazendo com o pessoal que trabalhou na obra e não pagou que até protesto deve esses dias e por que que a prefeitura mantém o portão na rua buenos aires impedindo o acesso para a brasílio itiberê a copa já acabou em curitiba quase um mês a ainda não foi liberada a buenos aires com getúlio vargas, a rua é pública não da arena.

  13. então, Lendariamente, mas nem tanto, tínhamos parcerias como a vampiro/corcunda, rei/vassalo, colônia/feitores e esta última há 500 anos está sendo reproduzida aqui no nosso riquíssimo e explorado Brasil, mas após 1822 a colônia deixou de ser Portugal para tornar-se Inglaterra e esta aos poucos foi substituída por “Miami”. O que em 500 anos não mudou foram só os feitores, que sempre se contentaram em ser “molestados” pela colônia, pois assim como meretrizes que são explorados pelos seus cafetões, estes ainda com sua “síndrome de Estocolmo” adoram os “fortões” que os mandam, já que têm uma falsa sensação de serem livres pois “chicoteiam” toda a “grande massa”, mas não enxergam o quanto são “paus mandados” e cruéis. Hoje estes “capangas” que estão com medo de perder seu “chicote” e isso já está acontecendo, odeiam a “revolta dos quilombos” que está ocorrendo em nosso país. O nome hoje dado a essas pessoas usadas pelas grandes colônias e revoltadas com sua própria mediocridade são chamadas nesse país de um adjetivo: DIREITA ELITISTA brasileira. Mais uma vez um recado aos “puxa-sacos” e “coxinhas” País justo e rico é país com igualdade para todos e se o poder não for repartido por bem, será tomado sem consentimento da elite e dos que pensam que o são!