Coluna do Enio Verri: Richa coloca Paraná em 22!º lugar no ranking de investimento público em saúde!

Enio Verri, em sua coluna desta terça, alerta para o fato de o Paraná ficar em 22!º lugar do ranking no país quando a questão é investimento em saúde; segundo o parlamentar do PT, citando dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), o governo Richa só investe mais que Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Maranhão e Alagoas; "Os três anos e sete meses do Governo Richa comprovaram que uma má administração, pode sim, equiparar o Paraná, que se destacava nacionalmente, a outros Estados historicamente mais pobres", escreve o colunista, que ainda lamenta em tom de compaixão: "à‰ a triste realidade de um governo que chega ao fim"; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta terça, alerta para o fato de o Paraná ficar em 22!º lugar do ranking no país quando a questão é investimento em saúde; segundo o parlamentar do PT, citando dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), o governo Richa só investe mais que Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Maranhão e Alagoas; “Os três anos e sete meses do Governo Richa comprovaram que uma má administração, pode sim, equiparar o Paraná, que se destacava nacionalmente, a outros Estados historicamente mais pobres”, escreve o colunista, que ainda lamenta em tom de compaixão: “à‰ a triste realidade de um governo que chega ao fim”; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri*

Não é por R$ 0,20. à‰ por R$ 0,70. O mote das manifestações de junho do ano passado bem que poderia ser empregado para explicar a crise na saúde pública vivenciada pela gestão do governador Beto Richa (PSDB).

Segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), o Paraná gastou por dia em 2013, R$ 0,70 na saúde de cada paranaense. O levantamento agrega os recursos próprios do Estado e repasses da União que foram aplicados no Sistema Único de Saúde (SUS) presentes nos Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária (RREO).

Durante o ano passado, o Governo Richa investiu apenas R$ 252,52 por paranaense, colocando o Paraná entre os Estados que menos aplicaram na saúde pública. Em 22!º lugar no ranking geral, ficamos apenas a frente do Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pará, Maranhão e Alagoas.

Esta é a tônica de um desgoverno que chega ao fim. Os três anos e sete meses do Governo Richa comprovaram que uma má administração, pode sim, equiparar o Paraná, que se destacava nacionalmente, a outros Estados historicamente mais pobres.

O péssimo resultado é fruto do investimento abaixo dos 12% exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Em 2011, apenas 8,33% da Receita Corrente Liquida foram investidos, enquanto em 2012, foram aplicados 9,05%, um pouco a mais dos 10,08% de 2013. E para piorar, em 2014, é bem provável que o mínimo de investimento previsto na LRF não será respeitado.

Seguindo os passos do governador tucano de São Paulo, Geraldo Alckmin, o Governo Richa ainda deixou de repassar nos últimos quatro meses os recursos referentes ao Sistema Único de Saúde (SUS) ao hospital Santa Rita, prejudicando o atendimento ortopédico em Maringá. Segundo informações do O Diário do Norte do Paraná, os hospitais Santa Casa e Metropolitano estariam na mesma situação.

O Hospital Universitário (HU) que poderia ser alternativa para as operações, também não tem condições de atender as cirurgias ortopédicas urgentes devido à  falta de estrutura adequada. Em 2011, a CPI dos leitos dos SUS da Assembleia Legislativa já chamava a atenção para a falta de investimento em estrutura no Estado.

à‰ a triste realidade de um governo que chega ao fim. De um governador que inaugurou – duas vezes no mesmo dia – a ala oncológica infantil do Hospital Universitário. Ala que há 10 meses foi inaugurada e até hoje não funciona devidamente pela falta de profissionais. Talvez, como Richa mesmo disse, ele não trabalha aqui.

*Enio Verri é deputado estadual, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.

Comentários encerrados.