Coluna do Enio Verri: Brics criam nova ordem econômica mundial!

"O Brasil deixou de ser puxadinho dos Estados Unidos e do FMI", saúda Enio Verri, em sua coluna desta terça, a criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) pelos países que formam o Brics; colunista afirma que ação de Brasil, Rússia, China, àndia e àfrica do Sul significa uma resposta concreta à  crise econômica e do neoliberalismo; "Com Lula e Dilma mostramos que o modo petista de governar dá certo", exalta o parlamentar do PT, que ainda acrescenta: "o protagonismo brasileiro e enfrentamento ao FMI parece superficial aos olhos dos mais jovens que pouco conviveram com os governos neoliberais de FHC"; leia o texto e compartilhe.

“O Brasil deixou de ser puxadinho dos Estados Unidos e do FMI”, saúda Enio Verri, em sua coluna desta terça, a criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) pelos países que formam o Brics; colunista afirma que ação de Brasil, Rússia, China, àndia e àfrica do Sul significa uma resposta concreta à  crise econômica e do neoliberalismo; “Com Lula e Dilma mostramos que o modo petista de governar dá certo”, exalta o parlamentar do PT, que ainda acrescenta: “o protagonismo brasileiro e enfrentamento ao FMI parece superficial aos olhos dos mais jovens que pouco conviveram com os governos neoliberais de FHC”; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri*

Uma nova ordem econômica mundial que está nascendo. à‰ assim que economistas e especialistas internacionais classificam o acordo firmado entre os presidentes do Brasil, Rússia, China, àndia e àfrica do Sul, países que formam o Brics, pela criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD).

Anunciado durante a I Sessão de Trabalho da Cúpula dos Brics em Fortaleza, este banco irá disponibilizar inicialmente R$ 50 bilhões em crédito, de um total R$ 100 bilhões, para financiar projetos de infraestrutura em países emergentes a juros menores aplicados pelo Banco Mundial.

O Novo Banco de Desenvolvimento, formado pelos países que melhor responderam à  crise econômica e do neoliberalismo implodida em 2008, coloca em cheque a hegemonia do Fundo Monetário Internacional (FMI) e ascende uma nova ordem econômica.

Além dos aspectos econômicos de proteção a moeda brasileira e crescimento da economia em meio à  estagnação europeia, o banco marca o protagonismo das políticas de desenvolvimento econômica e social do nosso País.

O Brasil deixou de ser puxadinho dos Estados Unidos da América (EUA) e do Fundo Monetário Internacional (FMI). Abandonamos o estigma de país subdesenvolvido que corre com o rabo balançando para os nortes americanos, concebido pelo governo tucano de Fernando Henrique Cardoso (FHC).

Com Lula e Dilma mostramos que o modo petista de governar dá certo. Quitamos a divida de mais de R$ 70 bilhões com o FMI e passamos à  condição de credores do fundo. Ganhamos a confiança internacional e exportamos nossas políticas econômicas e sociais.

Talvez, o protagonismo brasileiro e enfrentamento ao FMI parece superficial aos olhos dos mais jovens que pouco conviveram com os governos neoliberais de Fernando Henrique Cardosos (FHC). Mas é um alivio à queles que sentiram na pele o desemprego e desvalorização do salário mínimo.

*Enio Verri é deputado estadual, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Essa “nova ordem” já vem se delineando há bastante tempo. Existem três grandes forças econômicas financeiras mundiais, estas baseadas em três moedas: Yen, Euro e Dolar. A opção do governo Dilma é claramente pelo Yen, o que não é necessariamente ruim, veja-se as políticas ruinosas do FED nos últimos anos. Mas é preciso combinar com os chineses questões sobre desvalorizações e inflação.

  2. Pera lá: venderam parte do pré sal pra China por que não tinham dinheiro pra financiar a exploração mas tem dinheiro pra financiar criação de banco???? Esse PT tá pior que o PSDB hein!

  3. O dep. Verri, economista por formação e político por deformação, persiste esparramando a vigarice do zeramento da dívida externa em 2008, trombeteada por Lula em 2008. Ele, exímio crente em suas próprias mentiras, herdou em 2002 dívida externa de 212 bilhões e 640 bi, a interna, total 852 bi. Ele pagou a externa com a interna que doi para 1.4 trilhões, isto é, quase que triplicou a dívida brasileira. E hoje os economistas – menos Verri, claro, são concordes que foi péssimo negócio pagar a externa aumentando a interna, pois os juros e condições para a negociação com o FMI eram menos e mais aprazados.

  4. O Manteiga e Dirma, baixaram o limite para compras na triplice fronteira de U$ 300 para U$ 150, afetando os “pobres” que não tem como fazer comprar nos STATES ou nas Europa. Porque ela não baixa o Limite de quem vai fazer compras em Nova York??? É sempre o povo mais simples que se ferra com esse Governo, os milionários…. saem sempre ilesos. Governinho PORCO.

  5. “este banco irá disponibilizar inicialmente R$ 50 bilhões em crédito, de um total R$ 100 bilhões”??? Então cabe ao Brasil contribuir com $20 Bi?? Dinheiro para estádio e financiar bancos tem afinal em 2013 foram cortados, só da segurança publica R$ 5 Bi.
    “para financiar projetos de infraestrutura em países emergentes a juros menores aplicados pelo Banco Mundial”??? Não ficou nada claro quais países serão contemplados com esses financiamento??? Cuba, Venezuela e outros regimes ditatoriais africanos estariam nos planos???
    “Além dos aspectos econômicos de proteção a moeda brasileira e crescimento da economia em meio à estagnação europeia,”???? A previsão do crescimento do PIB brasileiro para 2014 é de menos de 1%, “Crescimento de nossa economia em comparação a estagnação Européia?????
    “O Brasil deixou de ser puxadinho dos Estados Unidos da América (EUA) e do Fundo Monetário Internacional (FMI). Abandonamos o estigma de país subdesenvolvido que corre com o rabo balançando para os nortes americanos, concebido pelo governo tucano de Fernando Henrique Cardoso (FHC)”???? Hoje somos o que??? Deixamos de ser puxadinho dos EUA e passamos a ser o que de Cuba, Russia e China??? Me explique melhor.
    “Com Lula e Dilma mostramos que o modo petista de governar dá certo. Quitamos a divida de mais de R$ 70 bilhões com o FMI e passamos à condição de credores do fundo. Ganhamos a confiança internacional e exportamos nossas políticas econômicas e sociais” Gostei dessa parte e isso me faz pensar que você é ignorante ou acha que o povo é ignorante. Que você não vive no Brasil ou faz parte da elite vermelha ou ainda, que é uma pessoa mal intencionada, realmente estou em duvida.
    “Talvez, o protagonismo brasileiro e enfrentamento ao FMI parece superficial aos olhos dos mais jovens que pouco conviveram com os governos neoliberais de Fernando Henrique Cardosos (FHC). Mas é um alivio àqueles que sentiram na pele o desemprego e desvalorização do salário mínimo??? Antes de falar sobre arrocho salarial que tal corrigir a tabela do Imposto de Rendas, promover uma reforma fiscal e deixar de investir e perdoar dividas de países com regime ditatorial?
    Fiquei com a impressão que o nobre colunista faz parte de uma elite vermelha mal intencionada…….

    • Não precisa de Banco, ou BRICS, manda a tua PresidANTA, devolver aos cofres os bilhões gastos com o Porto de Cuba, o aeroporto na Venezuela, a refinaria nos States, Os bilhões em estádios, nde pelo menos 3 deles já estão abandonados, e o MAto crescendo. Manda ela e o PT devolver essa grana toda e não precisariamos de BRICS, que é uma espécie de “FMI” disfarçado. TROUXA.

    • Seja homem e use o teu próprio nick ou use os teus 18 nicks – Fala Merda comissionado do Betinho corredor de kart, babaca – está desesperado é?

  6. Tem gente que vive no mundo da lua, mesmo!!! Quem deseja, realmente, o futuro de uma nação, não vai atrás de utopia e investe “pesado” em EDUCAÇÃO, com professores bem remunerados, escolas de alto padrão, períodos integrais de educação, pensando nas futuras gerações, tal qual sonhava o grande estadista LEONEL BRIZOLA, que chegou a construir alguns modelos CIEPS no RJ, posteriormente desativados.

  7. ESTUPENDO
    Nossa, o formigão entende tanto de economia, como eu entendo de ser bancário fantasma. É a máxima usada pelo chefe lolusco: uma mentira (neste caso interpretação falsa) repetida à exaustão, acaba por parecer veradeira