Caso do aeroporto envolvendo Aécio tende a sumir da velha mídia

do Brasil 247

Primeiro disparo contra a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a denúncia da Folha sobre a construção de um aeroporto na na cidade de Cláudio (MG), onde o ex-governador mineiro tem uma fazenda, teve repercussão tímida em publicações como Globo, Estado e a própria Folha; isso explica a iniciativa do PT, que decidiu entrar com representação contra o presidenciável tucano por improbidade administrativa, para manter o tema "aceso" durante a campanha eleitoral; desdobramentos da investigação da Agência Nacional de Aviação Civil também podem gerar novas manchetes; ontem, em Minas, Aécio defendeu que o caso seja investigado "com transparência" e tucanos anunciaram ação contra Dilma por "uso da máquina" para "perseguir adversários".

Primeiro disparo contra a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a denúncia da Folha sobre a construção de um aeroporto na na cidade de Cláudio (MG), onde o ex-governador mineiro tem uma fazenda, teve repercussão tímida em publicações como Globo, Estado e a própria Folha; isso explica a iniciativa do PT, que decidiu entrar com representação contra o presidenciável tucano por improbidade administrativa, para manter o tema “aceso” durante a campanha eleitoral; desdobramentos da investigação da Agência Nacional de Aviação Civil também podem gerar novas manchetes; ontem, em Minas, Aécio defendeu que o caso seja investigado “com transparência” e tucanos anunciaram ação contra Dilma por “uso da máquina” para “perseguir adversários”.

O primeiro disparo contra a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi a denúncia da Folha de S. Paulo sobre a construção de uma pista de pouso na cidade de Cláudio (MG), onde o presidenciável tucano possui uma fazenda (leia aqui), teve repercussão relativamente discreta na mídia impressa.

O principal exemplo disso foi a cobertura do jornal O Globo, que dedicou uma nota pequena ao tema, sobre a investigação que será conduzida pelo Ministério Público e pela Agência Nacional de Aviação Civil sobre o caso. No Estado de S. Paulo, houve maior espaço para a cobertura, com três matérias: uma sobre o pedido de explicações da Anac, a declaração de Aécio defendendo a investigação e uma nota com a informação de que a construtora responsável pelas obras, a Vilasa, fez uma doação de R$ 67 mil à  sua campanha para o governo mineiro.

Na própria Folha, o tom foi menos denuncista do que no domingo, quando o caso foi revelado. A cobertura se limitou a noticiar a investigação da Anac e a guerra judicial entre os comitês do PT e do PSDB – enquanto o PT anunciou uma ação por improbidade administrativa contra o senador tucano (leia aqui), o PSDB respondeu com uma ação por uso da máquina contra o governo da presidente Dilma, que, segundo o deputado Carlos Sampaio (PSDB/SP), estaria usando a Anac para “perseguir adversários” (leia aqui).

A judicialização do episódio é uma tentativa deliberada dos dois partidos. No caso do PT, visa manter o tema “aceso” na mídia. Para os tucanos, trata-se de uma estratégia para conter os danos. Como o PT enxerga nos jornais tradicionais uma trincheira da oposição, a ação proposta pelo comitê da reeleição da presidente Dilma visa constrangê-los a noticiar o caso, uma vez que fatos novos, como uma eventual abertura de inquérito, não poderão ser ignorados. A resposta tucana atende ao mesmo objetivo. Visa vitimizar o partido, como alvo de perseguição política durante o período eleitoral.

O episódio também servirá para ilustrar o primeiro confronto desta campanha presidencial entre veículos impressos e a chamada blogosfera, onde o caso se alastra com maior velocidade. Os danos reais, no entanto, serão medidos apenas nas próximas pesquisas eleitorais. Ontem, em Minas, Aécio defende que o caso seja investigado “com lisura e transparência”.

14 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Hehehe! Extra! Extra! Extra! Descobrimos! Pó para nobre candidato! Que Polo de Metalurgia que nada! O referido AécioPorto construído na Cidade Cláudio, por R$ 14 milhões do pobre contribuinte mineiro, em Terras do Tio-Avô do Aécio Neves, se destina a transportar óleo de peroba e pó-Royal em SuperTucanos”¦E tem mais AécioPorto aí gente! A agora na cidade de Montezuma, com 7,9 mil habitantes, obviamente localizado perto dos negócios da grande e tradicional famiglia Neves, né? Valeu Lula! E não tem jeito não! Eu vou é cravar 13 em outubro! Eu e minha geração devemos isso ao PT! É Dilma, outra vez, em 2014! Meu manifesto: #Ley de Medios Já! #PSDB nunca mais! Em 2002 a esperança venceu o medo. Já em 2014 a esperança vai vencer o ódio e a mentira.

  2. AEROPORTO LONGE DA POLICIA FEDERAL,LONGE DOS OLHOS DA IMPRENSA E BEM PERTO DOS GROTÕES DE MINAS.
    QUE O AEROPORTO É PARA USO SEU E DA FAMILIA ISSO É EVIDENTE E TALVEZ TENHA MAIS ALGUEM COMO OS PERRELA COMO USUARIOS(DO AEROPORTO)

  3. O AÉCIO O SANTINHO CAIU DO CAVALO,CONTRUIU UM AEROPORTO NA TERRA DO TIO,PARA SERVIR O TIO E ELE NAS VISITAS A SUA FAZENDA,COM O DINHEIRO DO ESTADO,CADEIA PRA ELE,ANTES DA ELEIÇÃO.

  4. Na minha Terra isto chama-se “Batom na cueca”. Adeus Aecinho.

  5. …,QUEM TEM JUIZO SABE…,NÃO FOSSE ESTE JUDICIÁRIO(?),PODRE…,Á SEGUNDA MAIOR GUADRILHA(PSDB/DEM/PPS), DESTE PAÍS, JÁ ESTARIAM Á MUITO TEMPO NA CADEIA…,Á PRIMEIRA GRANDE GUADRILHA, É O JUDICIÁRIO…,PORTANTO…

  6. O PIG (PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA)A CHAMADA VELHA, ESCLEROSADA E DECADENTE MÍDIA, PODE FAZER O QUE QUISER PARA ENCOBRIR, MAS ESSA “FEZES DE ELEFANTE QUE CAIU NA CABEÇA” DO “AÓCIO” O “ABOMINÁVEL HOMEM DAS NEVES” COM CONSTRUÇÃO DO SEU “AÉCIOPORTO” ONDE FAZIA DECOLAR O SEU “AERONEVES, COLOU NO PSDB E NO SEU CANDIDATO A PRESIDENTE!

    Esmael e demais realmente a notícia que interessa é a seguinte: “O jornal Folha de S.Paulo publicou matéria nesse domingo (20) em que afirma que o governo de Minas Gerais construiu um aeroporto na fazenda do tio-avô do senador Aécio Neves, no município chamado Cláudio. O aeroporto foi licitado por R$ 13.568.033,63 e, com aditivos que recebeu, teve custo final de cerca de R$ 14 milhões. A pista comporta aviões de pequeno e médio porte. A obra realizada pelo Deop (Departamento de Obras Públicas do Estado), fica nas terras de Múcio Tolentino, tio-avô de Aécio. Múcio é irmão da avó de Aécio, Risoleta Tolentino Neves (1917-2003), que foi casada por 47 anos com Tancredo Neves (1910-1985). A pista do aeroporto fica ao lado da fazenda Santa Izabel, também propriedade de Múcio. De acordo com a Folha, não há funcionários trabalhando no local e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ainda considera o uso da pista irregular. Isso porque a agência não teria recebido do governo estadual todos os documentos necessários para a homologação do aeroporto. Em entrevista ao jornal, Fernando Tolentino – filho de Múcio – informou que o aeroporto está no final do processo de regularização e que a família não cobra nada pelo uso, pois o aeroporto seria público. Ele afirmou também que o senador tucano Aécio Neves visita a cidade de seis a sete vezes por ano e vai sempre de avião. Questionado pela Folha, o senador informou por meio de sua assessoria, que a construção do aeroporto seguiu critérios técnicos e que não foi levado em conta o parentesco do proprietário do terreno para a execução da obra. A assessoria ainda alega que a desapropriação desagradou o tio-avô do senador, que move uma ação contra o estado. O governo de Minas afirma que a obra ficaria muito mais cara se não fosse construída sobre uma pista de terra já existente. De acordo com o texto do jornal, “sem se identificar como jornalista, o repórter da Folha procurou a Prefeitura de Cláudio na última semana como uma pessoa interessada em usar o aeroporto da cidade. O chefe de gabinete do prefeito, José Vicente de Barros, disse que Múcio Tolentino deveria ser procurado.” José Vicente ainda confirmou que o aeroporto é do Estado, mas fica no terreno de Múcio e que, portanto, é ele “quem tem a chave.” No local, Fernando Tolentino se prontificou a abrir o portão do local ao repórter e observou “ele fica dentro da nossa fazenda”. Afirmou ainda: “O aeroporto está no final do processo, mas, para todos os efeitos, ainda é nosso.”

  7. O sucesso do governo Dilma é o grande problema para Aécio não o aeroporto. Mais Medicos, Copa, ProUni, Enem, menor taxa de desemprego da história, etc.

    • Esqueceu-se de citar que dentre as grandes obras do Governo Dilma tem também a construção do Porto em Cuba, um hospital na Palestina e 80% de um porto no Uruguai. Se contarmos também as grandes obras do Governo Lula, teremos a construção da transposição do Rio São Francisco, a doação de uma refinaria da Petrobrás ao governo do grande Evo Morales, o perdão de dividas de países Africanos no valor de $ 840 mi.
      A construção de um aeroporto em solo brasileiro é fichinha……….

  8. Uma cidade pequena, faltando tudo, tem aeroporto. Quem vai de avião até lá? Em princípio somente aqueles que tem interesse na região, a família do Senador Aécio Neves. Então, foi construído prá essa família tão somente, inclusive o próprio Senador, segundo notícias, tem propriedades na região. E o principal, construído em terreno que em princípio foi desapropriado da família, para essa finalidade cujo valor está sendo questionado judicialmente. Enfim, um aeroporto construído em terreno particular para uso exclusivo da família dos seus donos, tanto que são os que o controlam, inclusive com cadeados. É só mexer que fede prá todos os lados. E não são só eles do PSDB, mas de todos os partidos. Temos aquela velha máxima de que OS HONESTOS SÓ SÃO HONESTOS PORQUE AINDA NÃO TIVERAM OPORTUNIDADE DE SEREM DESONESTOS, isto é, ainda não entraram nos governos.

  9. E a paulada que a Dilma e a Gleisi deram nos moradores da fronteira, em especial de Foz do Iguaçu, nem uma linha no blog? Deixa estas duas aparecerem aqui na nossa cidade para ver o que vão ouvir.

  10. BLACK BLOCKS PARA QUEBRAR CAVALETES ???

    POR UMA CAMPANHA IGUALITÁRIA,ONDE OS PEQUENOS PODERÃO CONCORRER COM UM POUCO MAIS DE IGUALDADE.

    SERÁ UMA IDÉIA???

    Porque eu como comerciante não posso colocar o cavalete de minha loja na calçada, se pago impostos e os políticos enchem as ruas com suas caras deslavadas nas eleições?