Araupel defende nas redes sociais desocupação de fazenda com violência contra famílias sem terra no PR

O candidato do PSOL, Bernardo Pilotto, foi o único a lançar manifesto de solidariedade aos sem terra e a defender publicamente a desapropriação da fazenda Araupel; no Facebook, empresa defende ação policial contra trabalhadores, mulheres e crianças que ocupam a área grilada nos anos 70 que pertence à  União; governador Beto Richa disse que não vai usar a força policial, mas acusa o ex-governador e senador Roberto Requião de incitar a ocupação da Araupel; peemedebista adianta que vai à  Justiça contra o tucano por calúnia e difamação!.

O candidato do PSOL, Bernardo Pilotto, foi o único a lançar manifesto de solidariedade aos sem terra e a defender publicamente a desapropriação da fazenda Araupel; no Facebook, empresa defende ação policial contra trabalhadores, mulheres e crianças que ocupam a área grilada nos anos 70 que pertence à  União; governador Beto Richa disse que não vai usar a força policial, mas acusa o ex-governador e senador Roberto Requião de incitar a ocupação da Araupel; peemedebista adianta que vai à  Justiça contra o tucano por calúnia e difamação!.

“Sou a favor da Araupel – Reintegração já”. Este é nome da comunidade no Facebook patrocinada pela empresa defendendo ação policial para despejar 3 mil famílias de trabalhadores sem terra que ocupam área de 35 mil hectares entre os municípios de Rio Bonito do Iguaçu e Quedas do Iguaçu, na região Sudoeste.

Uma liminar foi expedida ontem (18) pela juíza Luciana Luchtenberg Torres Dagostim, da Comarca de Laranjeiras do Sul, determina que as polícias Civil e Militar procedam a desocupação da fazenda Araupel ocupada na manhã de quarta-feira (16).

A área é reivindicada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) para fins de reforma agrária porque seriam terras griladas pertencentes à  União.

O governador Beto Richa (PSDB) em entrevista na Rádio Municipal FM, de Quedas do Iguaçu, acusou o ex-governador e senador Roberto Requião (PMDB) de incitar a ocupação da Araupel. O peemedebista disse que vai à  Justiça contra o tucano por “calúnia e difamação” (clique aqui).

Horas antes da ocupação da fazenda pelo MST, Requião concedeu entrevista na mesma rádio Requião questionando a legalidade de posse da empresa e sugeriu que a Araupel invadiu a área na década de 1970.

Richa disse que procura uma solução pacífica para resolver o conflito agrário. Portanto, a fazenda continua ocupada pelas famílias sem terra.

O candidato ao governo pelo PSOL, Bernardo Pilotto, ao Blog do Esmael, informou que visitará in loco a ocupação neste domingo (20). Ele vai se solidarizar aos sem-terra e defender a desapropriação da área para a reforma agrária. Pilotto é o único a lançar um manifesto em apoio ao MST (clique aqui).

17 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to tell you that I’m new to blogging and definitely savored you’re page. Very likely I’m going to bookmark your website . You surely have tremendous stories. Thanks for revealing your blog site.

  2. Ah os fazendeiros? Que vão plantar batatas e fazer viagem internacionais com recursos do Pronafinho.

  3. todo meu apoio ao Movimento Sem Terra,povo trabalhador lutando pelos seus direitos.o povo de Quedas do Iguaçu vai ver o quanto a cidade vai crescer depois que se consolidar mais esse assentamento.#EU APOIO O MST.

  4. estou com vcs mst estes politicos ja roubaram de mais e de pessoas mais pobres eu nunca mais voto pra minguem sao tudo

    farinha do mesmo saco. claro que este politico vai deferder
    suas terras que da uniao pra ele que governador fica facio
    e mesma coisa que eu comprar um terreno que e meu.

  5. Eu nasci e me criei no campo,morei no sitio até os 14, me mudei para a cidade e fui ser um bóia fria, trabalhei na lavoura até os 16. Nunca tivemos terra própria mas sempre respeitamos o bem alheio. Não conheço nenhum dos homens sérios e honestos do campo que tenha tomado terra de alguém. Mesmo que o grande latifundiário tenha grilado as terras não justifica alguém que não seja seu legitimo dono reivindica-la.
    esses tais sem terra são orientados por pessoas sem moral e sem escrupulos. Com certeza nenhum deles terão como provar o contrario.
    querem terra de graça, espacam trabalhador, se aproveitam dos bens alheios e são protegidos por fracassados politicos. Reitegração de posse sim. e deveriam ser obrigados a trabalharem de graça para repor o prejuizo. O incentivador deveria ser preso.
    O pé vermelho talves n ão saiba o sentido de trabalhador digno e respeitado,O ERE acho que nem sabe o que leu e nem tão pouco o que escreveu.

  6. A Araupel é uma das maiores empresas do setor florestal do país, esta para se instalar em Guarapuava, vai criar mais de 400 empregos diretos e 700 indiretos em Guarapuava em um investimento de R$ 200 milhões na região e vai fazer de Guarapuava uma das cidades na rota do que de mais moderno se produz na indústria da madeira, quanto a esse bando de vagabundos, corja chamada MST que vão trabalhar para ter terras.

  7. Se o Requião é macho mesmo vai lá e manda os invasores enfiarem as bandeiras no rab… que nem fez com os agricultores do Paraná!

  8. Gostaria só de saber se as terras não são griladas. Tempos atrás a grande mídia dizia que haviam invadido uma fazenda da Cutrale, em São Paulo. No final das contas descobriu-se que as terras eram do Estado, e que quem havia invadido mesmo era a Cutrale…
    Quem duvidar disso sugiro que acesse o endereço eletrônico
    http://www.conjur.com.br/2013-jul-12/justica-federal-sp-bloqueia-matricula-fazenda-ocupada-cutrale

    Será que as terras ora em disputa são mesmo de propriedade da tal Araupel?????

  9. Terra grilada pelos bandidos da Araupel. Todo apoio ao MST e quanto ao Genildo, não passa de um vira-latas comissionado do Beto. Uma merda.

  10. A busca da reforma agrária é histórica, agora, estamos longe de sermos sérios, é injusto e ilegal tomar o patrimônio das pessoas, quer seja o tamanho e o valor, se não atende a função social que o estado então desaproprie e pague, mas, aquele que forem beneficiados com o seu trabalho paguem futuramente, é injusto de graça, porque nem todos tem terra nesse país e nunca terá para todos, AINDA VEMOS, policiais que cumpre a lei e temos certeza que eles nem terra tem, mas precisam cumprir a lei, são vítimas desse processo, e uma vergonha alguns políticos pegando carona nesse contexto, temos que aprender o que pode o que não pode, cadê o direito nesse país.

  11. TIRO NO PÉ
    Agricultura primária não gera renda. Um agricultor ter mil, dois mil reais sobrando na carteira é quase impossível. Incentivar a agricultura primária é quase um crime contra gerações.
    Incentivar invasão de terras é para quem parou no tempo. Só após percorrer 280 km de estradas rurais onde há agricultura primária no interior do Paraná, depois de comparar o IDH de cidades rurais de agricultura primária com uma PINHAIS, depois de ver como não existem nessas regiões hospitais com o mínimo de equipamento e muito menos equipamentos de radiologia, uti neo natal, radiologia, quimioterapia, pronto socorro; percebo o que aconteceu com as cidades que pararam no tempo e insistem em manter a população na agricultura primária. Miséria. Miséria. É isso que agricultura primária gera. Gera empregadas domésticas para a cidade grande, gera babás, gera serventes de pedreiros mau remunerados que estão disputando espaço com haitianos na cidade grande. Incentivar a posse de terras só incentiva tudo isso. Toda a população de Quedas do Iguaçú acha que foi Requião que incentivou a invasão da Fazenda Araupel. Lá todo mundo sabe que a Araupel é quem paga todas as contas da prefeitura e gera a renda do pouco comércio que existe. Milhares de pessoas estão com medo da miséria. Não acredito que o escolado Roberto Requião ia dar um tiro no pé desse. Os sem-terra tem poucos votos. Os moradores de Quedas são organizados e votam em bloco contra quem incentiva invasão de terras. Alguém incentivou a invasão e quem incentivou em período eleitoral jogou contra. Incentivar movimento de pessoas sem terra é coisa do passado. Ser agricultor primário no Paraná, no interior, é quase uma maldição. Geralmente são mal alimentados. Os carros e motos que usam são velhos e comd efeitos. Falo da maioria, há exceções, claro. A maioria não tem dentes. Morrem cedo por causa do veneno e porque não sabem mais o que é enxada. O ideal seria colocar esses “sem terra” numa cidade pequena e criar um frigorífico. Pronto. Os sem terra ganhariam o dobro, morreriam bem mais tarde, poderiam comprar livros, fazer tratamento de dentes, conseguir passagem para cidades grandes e consultar médicos especialistas. E fazer uma história diferente da história de nossos agricultores que morrem em média com 60 anos por causa do uso de agrotóxico. Um agricultor de prudentópolis precisa produzir 3 mil quilos de maracujá pra comprar um computador decente. Uma roça inteira. O ideal seria profissionalizar essa cabloclada pra produzir computador, monitor, chip.

    Lan House, Video Locadora e Movimento Sem Terra. Podem coexistir, mas não tem um porquê de existir.

    O maior amigo dos sem terra é o dono da empresa Araupel. Se conseguir não permitir a posse da terra, vai mudar o destino de centenas de famílias.

  12. BALA DE BORRACHA, BASTÃO DE 90 E SPRAY DE PIMENTA NO RABO DESSES VAGABUNDOS DO MST.

    • Vc é muito sem noção mesmo né?vagabundos são esses latifundiários que tomaram as terras do povo,só estamos querendo o que é nosso por direito e mais nada,vc come madeira?acho que não né..Ninguém come madeira,todos nós dependemos dos pequenos agricultores pra sobreviver..pensa nisso senhor Genildo