Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Aécio Neves pode acabar com Mais Médicos, se eleito presidente

Instigados pelo PSDB e DEM, médicos brasileiros hostilizaram no ano passado a chegada de colegas estrangeiros ao Brasil; em sabatina realizada hoje, em São Paulo, Aécio deu pistas de que poderá acabar com o programa Mais Médicos cujo objetivo é levar profissionais a locais onde populações têm dificuldades em acessar a saúde; tucano fala em rever contratos atuais que possibilitam importação de profissionais de Cuba; será que Havana estaria disposta a manter seus médicos aqui no país?

Instigados pelo PSDB e DEM, médicos brasileiros hostilizaram no ano passado a chegada de colegas estrangeiros ao Brasil; em sabatina realizada hoje, em São Paulo, Aécio deu pistas de que poderá acabar com o programa Mais Médicos cujo objetivo é levar profissionais a locais onde populações têm dificuldades em acessar a saúde; tucano fala em rever contratos atuais que possibilitam importação de profissionais de Cuba; será que Havana estaria disposta a manter seus médicos aqui no país?

O senador mineiro Aécio Neves, candidato do PSDB à  Presidência da República, em sabatina realizada nesta quarta (16), em São Paulo, disse que não aceitará as regras do governo cubano para pagamento de profissionais do programa Mais Médicos, instituído pelo governo federal em 2013.

Na prática, o tucano poderá acabar com o programa que leva médicos estrangeiros aos locais mais remotos dos grandes centros, onde populações têm dificuldades em consultar profissionais da saúde.

Ao longo dos últimos meses, o PSDB travou verdadeira guerra política, jurídica e ideológica contra a importação de médicos pelo governo de Dilma Rousseff (PT). A maioria dos profissionais é proveniente de Cuba.

“Nós vamos manter os Mais Médicos, vamos fazer com que eles se qualifiquem e estabelecer novas regras para os médicos. Não vamos aceitar as regras do governo cubano”, despistou Aécio durante a sabatina.

O diabo é que, se eleito, Aécio não tem como garantir que o governo cubano aceitará mudanças na contratação dos médicos daquela ilha caribenha.

Hoje, um profissional do Mais Médico ganha mensalmente R$ 10 mil, mas os cubanos ficam com R$ 3 mil e o restante vai para o caixa social do governo de Havana.

Com informações do UOL.

Comentários desativados.