Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

9 de julho de 2014
por esmael
13 Comentários

Líder de Richa nega propaganda irregular no Blog do Esmael

Líder do governo Ademar Traiano (PSDB) diz que está sendo vítima de censura e perseguição da ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann; tucano reivindica direito de opinar sobre a atuação política da petista ao mesmo tempo em que garante que os textos foram publicados em período que ambos ainda não eram candidatos; Justiça Eleitoral aplicou multa de R$ 5 mil no guru de Richa por causa da coluna publicada no Blog do Esmael, que é contra a judicialização da opinião e condena quaisquer ações que visem à  censura.

Líder do governo Ademar Traiano (PSDB) diz que está sendo vítima de censura e perseguição da ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann; tucano reivindica direito de opinar sobre a atuação política da petista ao mesmo tempo em que garante que os textos foram publicados em período que ambos ainda não eram candidatos; Justiça Eleitoral aplicou multa de R$ 5 mil no guru de Richa por causa da coluna publicada no Blog do Esmael, que é contra a judicialização da opinião e condena quaisquer ações que visem à  censura.

O deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), líder e guru do governo Beto Richa (PSDB), nesta quarta (9), contestou decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que lhe impôs multa de R$ 5 mil por suposta propaganda ilícita. Leia mais

9 de julho de 2014
por esmael
15 Comentários

Argentina e Alemanha fazem final da ‘Copa das Copas’ no Maracanã

Se Deus é brasileiro, o papa é argentino; los hermanos farão final da 'Copa das Copas', neste domingo (13), no Maracanã, contra a Alemanha; Nesta quarta (9), a Argentina bateu a Holanda por 4 a 2 nos pênaltis; as duas seleções empataram em zero a zero no tempo regulamentar e na prorrogação.

Se Deus é brasileiro, o papa é argentino; los hermanos farão final da ‘Copa das Copas’, neste domingo (13), no Maracanã, contra a Alemanha; Nesta quarta (9), a Argentina bateu a Holanda por 4 a 2 nos pênaltis; as duas seleções empataram em zero a zero no tempo regulamentar e na prorrogação.

A ‘Copa das Copas’ promete uma final eletrizante neste domingo (13) no Maracanã, no Rio, entre Argentina e Alemanha. à‰ o clássico da América Latina contra a Europa. Leia mais

9 de julho de 2014
por esmael
6 Comentários

Folha erra 100% em tese para a Copa

via Brasil 247No partido editorial adotado para a cobertura da Copa do Mundo no Brasil, o jornal Folha de S. Paulo, repleto de estatísticas, conseguiu um feito e tanto: errou 100%. No dia 12 de junho, quando o Mundial começou em São Paulo, a manchete do diário de maior circulação do País dizia: Copa começa hoje com seleção em alta e organização em xeque. O que se viu, a partir dali, foi exatamente o contrário da previsão embutida na chamada principal. Quem estava mesmo sob suspeita era o time convocado e escalado pelo técnico Felipão, apesar dos elogios em cascata dos colunistas da própria Folha.

Ao inverso do tom do noticiário de assuntos nacionais, em complemento, não ocorreu o colapso de infraestrutura projetado pela publicação. O quadro de manifestações marcadas pelo vandalismo foi ultrapassado pelo fatos ainda mais forte criados pela esmagadora maioria da população: festas, confraternizações, imensas reuniões pacíficas. A franca hospitalidade popular com os estrangeiros, traço que parecia riscado, a julgar pela escalação dos fatos na régua editorial da Folha, foi o que mais se viu. Não havia o xeque armado pelo jornal, em articulação com outros representantes da mídia familiar.

Nesta quarta-feira 9, após a humilhante goleada sofrida contra a Alemanha, a Seleção de Felipão, até então tratada com todo o zelo possível pelo jornal, foi, como não poderia ser diferente, desconstruídas em todo o noticiário esportivo. Mas até a véspera, a Folha era mais um veículo a praticar o ufanismo de sempre no noticiário esportivo, combinado com a má vontade frente aos assuntos considerados ‘mais sérios’.

9 de julho de 2014
por esmael
1 Comentário

Argentinos e holandeses disputam hoje vaga na final da ‘Copa das Copas’

via Agência Brasil

As seleções da Holanda e Argentina entram em campo hoje (9), à s 17h (horário de Brasília), no Estádio Itaquerão em São Paulo, para decidir quem enfrentará a Alemanha na final da Copa do Mundo. Independentemente do vencedor, uma final será reeditada. Os alemães enfrentaram a Argentina nas finais de 1986 e 1990, com uma vitória para cada lado. Holandeses e alemães decidiram o título em 1974 e os germânicos levaram a taça.

Para conseguir a revanche, a Holanda aposta nas jogadas em velocidade com Robben. O camisa 11 holandês tem como principal arma a corrida em disparada pelo lado direito do campo para, em seguida, passar a bola ou chutar com a perna esquerda. As jogadas com Robben, Sneijder e Van Persie são uma grande ameaça à  defesa argentina que, apesar de contestada, teve bom desempenho na última partida, contra a Bélgica. O primeiro título mundial passa antes pelos argentinos.

Eles contam com Messi, precisam dele. Sem Di Maria, machucado, o camisa 10 argentino é a esperança, quase solitária, dos nossos vizinhos de chegarem à  final. Os torcedores também esperam boa atuação de Higuaín. O centroavante argentino conseguiu, finalmente, marcar um gol e ter boa atuação contra a Bélgica.

Os dois times vêm de jogos difíceis. Os holandeses só conseguiram a vaga para as semifinais nos pênaltis, quando superaram a Costa Rica. Os argentinos venceram a Bélgica por 1 a 0, em partida difícil, mas que mostrou evolução do time do técnico Alejandro Sabella. A defesa holandesa teve trabalho com os costa-riquenhos e pode ter ainda mais com os argentinos. Em compensação, os contra-ataques do time europeu são, muitas vezes, decisivos.

9 de julho de 2014
por esmael
13 Comentários

Jornalista Ruth Bolognese estreia no marketing eleitoral em 2014

Conhecida como "Serpente Ruiva", a jornalista Ruth Bolognese estreia no marketing eleitoral em 2014; experiente em campanhas eleitorais, ela tem passagem em várias redações e governos; "Vai depender bastante do candidato, mas já tenho uma estratégia para o programa eleitoral e debates", adiantou a nova marqueteira da praça.

Conhecida como “Serpente Ruiva”, a jornalista Ruth Bolognese estreia no marketing eleitoral em 2014; experiente em campanhas eleitorais, ela tem passagem em várias redações e governos; “Vai depender bastante do candidato, mas já tenho uma estratégia para o programa eleitoral e debates”, adiantou a nova marqueteira da praça.

A experiente jornalista Ruth Bolognese será a marqueteira do advogado Ogier Buchi, candidato ao governo do Paraná pelo PRP (Partido Republicano Progressista), ex-integrante da bancada de comentarista do Jornal da Massa, no SBT, que foi extinto na semana passada. Leia mais

9 de julho de 2014
por esmael
21 Comentários

Até agora, nenhuma pesquisa registrada sobre a disputa pelo governo do Paraná

Segundo Murilo Hidalgo, presidente da Paraná Pesquisas, a velha mídia sofre com o alto custo das pesquisas e tem dificuldade para contratar sondagens como antigamente; Além disso, os institutos locais não estão capitalizados como os nacionais que bancaram praticamente todos os levantamentos até agora!, diz o pesquisador; enquanto isso, diante a ausência de sondagens registradas no TSE, proliferam números nos bastidores.

Segundo Murilo Hidalgo, presidente da Paraná Pesquisas, a velha mídia sofre com o alto custo das pesquisas e tem dificuldade para contratar sondagens como antigamente; Além disso, os institutos locais não estão capitalizados como os nacionais que bancaram praticamente todos os levantamentos até agora!, diz o pesquisador; enquanto isso, diante a ausência de sondagens registradas no TSE, proliferam números nos bastidores.

Se os candidatos e coligações adiaram o início da campanha para agosto, conforme registrou o Blog do Esmael nesta quarta (9), os institutos de pesquisa também puxaram o freio de mão na arrancada eleitoral. De acordo com o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até agora, nenhuma empresa registrou sondagem sobre a intenção de votos para o governo do Paraná. Leia mais

9 de julho de 2014
por esmael
7 Comentários

Por falta de dinheiro, candidatos adiam início da campanha no Paraná

Deputados estaduais e federais, que buscam reeleição, visando driblar falta de recursos, fazem acordos para adiar início da campanha no Paraná; iniciativa ajuda quem já está no exercício do mandato, haja vista que encurta o corpo a corpo dos candidatos com eleitores para apenas 60 dias; Justiça Eleitoral liberou o início das campanhas no último domingo, dia 6 de julho; encurtamento dá vantagem competitiva a nome mais conhecido; acordo de cavalheiros! foi selado em Ponta Grossa e desperta interesse na Assembleia Legislativa.

Deputados estaduais e federais, que buscam reeleição, visando driblar falta de recursos, fazem acordos para adiar início da campanha no Paraná; iniciativa ajuda quem já está no exercício do mandato, haja vista que encurta o corpo a corpo dos candidatos com eleitores para apenas 60 dias; Justiça Eleitoral liberou o início das campanhas no último domingo, dia 6 de julho; encurtamento dá vantagem competitiva a nome mais conhecido; acordo de cavalheiros! foi selado em Ponta Grossa e desperta interesse na Assembleia Legislativa.

Os candidatos a deputado estadual e federal do município de Ponta Grossa, região dos Campos Gerais, de todos os partidos, fizeram um “acordo de cavalheiros” para iniciar a campanha somente agosto. Esse adiamento que encurta a disputa para apenas 60 dias seria motivado pela falta de dinheiro. Leia mais

9 de julho de 2014
por esmael
25 Comentários

Massacre do Mineirão não apaga sucesso da Copa das Copas

do Brasil 247
A derrota vexatória por 7 a 1 sofrida pela Seleção Brasileira diante da Alemanha não será esquecida. Foi a maior já sofrida por uma equipe campeã do mundo em todas as copas já disputadas. Também nunca houve antes outro placar tão dilatado contra uma seleção anfitriã de um Mundial. A própria equipe nacional jamais havia perdido, para qualquer adversário, sofrendo tantos gols. Não há, portanto, desculpas ou subterfúgios para contornar a dimensão do desastre ocorrido no Mineirão. O que não significa que a Copa do Mundo no Brasil não continue a ser um sucesso espetacular.

Nas muitas distorções cometidas na cobertura jornalística do Mundial, as duas linhas principais de erros foram o ufanismo com que o Seleção Brasileira foi tratada e o pessimismo embutido nas notícias anteriores ao início da Copa. O certo, sabe-se agora, seria o contrário.

No Brasil real, o povo recebeu a competição de braços abertos, encantando os turistas estrangeiros e fazendo seguidas festas em homenagem à  Seleção. Por mais que a mídia tradicional tentasse fazer da Copa uma prévia das eleições presidenciais de outubro, na qual o governo seria sacrificado em praça pública, o que aconteceu foi o apoio maciço do público à  competição, à  Seleção e ao próprio País. O vandalismo projetado não aconteceu, e todas as aglomerações de milhares de pessoas foram pacíficas e alegres. Esta característica já está marcada na história da Copa no Brasil: a alegria popular.

COMPETIà‡àƒO ELETRIZOU O PÚBLICO – Mesmo sem a Seleção Brasileira na partida final, no Maracanã, é certo que o Brasil venceu o desafio de sediar o Mundial. A competição eletrizou o público e atraiu cerca de 700 mil visitantes estrangeiros à s 12 cidades-sedes. Os gargalos que se anunciavam como intransponíveis, especialmente nos aeroportos, não ocorreram. Os jogos se deram de maneira pacífica, sem terem sido motivo para protestos e manifestações, muito menos para atitudes violentas debaixo de bandeiras sociais ou políticas. A Copa, por mais que quem torceu contra não tenha ficado feliz, transcorreu de maneira redonda.

A repercussão na mídia internacional à  receptividade oferecida pelos brasileiros aos visitantes foi em tudo positiva para o Brasil. Mais de 3 bilhões de pessoas ao redor do mundo assistiram à s partidas. Numa enquete com mais de mil jornalistas estrangeiros, a Copa foi considerada a melhor de todas as já realizadas em termos de organização, empolgação e resultados esportivos.

Em termos de segurança, correu praticamente à  p