Rossoni e Kielse batem boca na Assembleia; Anibelinho “cisca para dentro” do PMDB

Publicado em 23 junho, 2014
Compartilhe agora!

Em veemente discurso na primeira sessão pós-convenção do PMDB, Anibelinho "ciscou para dentro" ao pedir que colegas de bancada declarassem "humildemente" apoio à  candidatura de Requião; autor da "Teoria do Bagaço", parlamentar anunciou nova fase da "Caravana Volta Requião" a partir de 5 de julho; por outro lado, Kielse elevou a temperatura ao bater boca com Rossoni; peemedebista acusou a Assembleia de "fornecer" 100 seguranças para atuar pela coligação com o PSDB de Beto Richa.
Em veemente discurso na primeira sessão pós-convenção do PMDB, Anibelinho “ciscou para dentro” ao pedir que colegas de bancada declarassem “humildemente” apoio à  candidatura de Requião; autor da “Teoria do Bagaço”, parlamentar anunciou nova fase da “Caravana Volta Requião” a partir de 5 de julho; por outro lado, Kielse elevou a temperatura ao bater boca com Rossoni; peemedebista acusou a Assembleia de “fornecer” 100 seguranças para atuar pela coligação com o PSDB de Beto Richa.
Ferveu o k-suco na sessão matinal desta segunda (23) na Assembleia Legislativa do Paraná. A artilharia foi comandada pelo deputado Cleiton Kielse, que acusou a direção da Casa de liberar cem seguranças para trabalhar na convenção do PMDB contra a candidatura própria do senador Roberto Requião.

O quiproquó iniciou quando o presidente da Assembleia, Valdir Rossoni (PSDB), interveio na fala de Kielse para desmenti-lo. “A acusação não é verdadeira”, apartou o tucano, que recebeu uma reprimenda a plenos pulmões do orador inscrito: “Não lhe dei aparte!”.

O deputado Antonio Anibelli Neto, o Anibelinho, em nome do PMDB, também utilizou a tribuna na manhã de hoje. Mas, diferente de Kielse, “ciscou para dentro” ao pedir que todos os colegas da bancada declarassem apoio a Requião, na corrida pelo Palácio Iguaçu, e ao empresário Marcelo Almeida, que disputará o Senado.

Anibelinho, autor da “Teoria do Bagaço”, anunciou nova fase da “Caravana Volta Requião”, a partir de 5 de julho, que percorrerá todas as regiões do Paraná para agradecer à s bases do PMDB pela vitória da tese da candidatura própria.

O líder do governo Beto Richa, deputado Ademar Traiano (PSDB), declinou uso da palavra. A sessão foi rápida, durou apenas uma hora — das 10h à s 11h.

Compartilhe agora!

Comments are closed.