Roberto Requião: O que os paranaenses precisam saber sobre a gestão da Copel

Senador Roberto Requião (PMDB), em artigo especial para o Blog do Esmael, explica os motivos da crise financeira e o tarifaço de 35% na Copel; segundo o candidato ao governo do Paraná, o atravessamento da empresa privada Tredener, na venda de energia, causa prejuízos à  Copel e aos paranaenses; Esta saída contribui para o aumento do déficit da Distribuidora da Copel que, até 2011 vinha de resultados acima de R$ 500 milhões de lucro. Já em 2012 e 2013 e no primeiro trimestre de 2014 passou a registrar prejuízo!, explica o peemedebista que ainda fustiga o governador Beto Richa (PSDB): recuou depois da grande rejeição ao aumento!; leia o artigo.

Senador Roberto Requião (PMDB), em artigo especial para o Blog do Esmael, explica os motivos da crise financeira e o tarifaço de 35% na Copel; segundo o candidato ao governo do Paraná, o atravessamento da empresa privada Tredener, na venda de energia, causa prejuízos à  Copel e aos paranaenses; Esta saída contribui para o aumento do déficit da Distribuidora da Copel que, até 2011 vinha de resultados acima de R$ 500 milhões de lucro. Já em 2012 e 2013 e no primeiro trimestre de 2014 passou a registrar prejuízo!, explica o peemedebista que ainda fustiga o governador Beto Richa (PSDB): recuou depois da grande rejeição ao aumento!; leia o artigo.

Roberto Requião*

O que tem sido feito com a Copel desde 2011 é muito mais grave do que a população tem conhecimento. A atual gestão, por exemplo, está levando a Copel Distribuição à  situação de falência. Já houve inclusive formalmente correspondência da Agência Nacional de Energia Elétrica !“ Aneel !“ alertando o governador, o que levaria o Paraná até a perder a concessão da empresa.

Agora os paranaenses foram surpreendidos com o reajuste das tarifas de luz que ultrapassa os 35%. A autorização para o reajuste foi pedida pelo governador Beto Richa à  Aneel e concedida. No entanto, depois da grande rejeição ao aumento, o governador postou em uma rede social: Fui surpreendido com a decisão do governo federal de aumentar a luz em 35,05%!.

Também não foi explicado porque os maiores consumidores industriais do Paraná saíram do mercado cativo da Distribuidora e passaram a consumidores livres, comprando energia de uma comercializadora como a Tradener, por exemplo, em operação com prejuízo à  Copel e aos paranaenses.

Esta saída contribui para o aumento do déficit da Distribuidora da Copel que, até 2011 vinha de resultados acima de R$ 500 milhões de lucro. Já em 2012 e 2013 e no primeiro trimestre de 2014 passou a registrar prejuízo.

Outro problema desconhecido pela população: existe um déficit enorme de energia para as Distribuidoras atenderem seus mercados e a Aneel promoveu um leilão para compra de energia das geradoras que tenham sobra para venderem para o mercado regulado das Distribuidoras.

Só poderiam participar do leilão as empresas geradoras ou, caso fossem intermediários, teriam que informar e demonstrar contratos assinados com as empresas que geram energia. A Copel se habilitou com geração das Usinas Governador Bento Munhoz da Rocha (Foz do Areia) para contratos de 12 meses e a Tradener também se habilitou com energia desta mesma Usina e da Usina Governador Ney Braga (Segredo) para contratos de 12 e 36 meses.

A Copel Geração se habilitou sabendo o valor máximo do megawatt hora que seria pago e, uma semana antes do leilão vendeu parte da sua energia para Tradener a preços inferiores, cujo resultado para Tradener deve ter sido excepcional, já que a empresa não fez nada, somente assinou os contratos e ganhou alguns milhões.

*Roberto Requião é senador da República e candidato ao governo do Paraná pelo PMDB.

Comentários encerrados.