Por Esmael Morais

PF vai investigar nomeações de comissionados para votar contra Requião na convenção do PMDB

Publicado em 13/06/2014

Ivori José Dias, delegado do município de Guaraqueçaba, nesta sexta (13), foi à  Polícia Federal denunciar que fora nomeado no Porto de Paranaguá em troca de voto na convenção estadual do PMDB contra a candidatura própria e a favor da coligação com o PSDB do governador Beto Richa; em vídeo, Requião pediu cadeia para os malandros que utilizam cargos públicos para corrupção!; advogado Luiz Fernando Delazari avisou que vai jogar pesado! contra a corrupção no governo tucano; leia abaixo a íntegra do depoimento do convencional na PF.

Ivori José Dias, delegado do município de Guaraqueçaba, nesta sexta (13), foi à  Polícia Federal denunciar que fora nomeado no Porto de Paranaguá em troca de voto na convenção estadual do PMDB contra a candidatura própria e a favor da coligação com o PSDB do governador Beto Richa; em vídeo, Requião pediu cadeia para os malandros que utilizam cargos públicos para corrupção!; advogado Luiz Fernando Delazari avisou que vai jogar pesado! contra a corrupção no governo tucano; leia abaixo a íntegra do depoimento do convencional na PF.

O delegado partidário Ivori José Dias, do município de Guaraqueçaba, Litoral, procurou a Polícia Federal (PF), nesta sexta-feira (13), para formalizar denúncia de compra de votos na convenção do PMDB do Paraná contra a candidatura própria do senador Roberto Requião.

Em seu depoimento à  PF, o convencional afirma que foi procurado pelo diretor Luiz Carlos que lhe ofereceu cargo de Chefe de Seção de Operações de Antonina, simbologia CC-05 em troca de voto contra a candidatura própria ao governo do estado e a favor da coligação com o PSDB (leia a íntegra da declaração).

Em menos de 24 horas, depois de registro no Blog do Esmael, a direção dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) recuou das nomeações em cargos de comissão de Ivori e Camila Roque, que é filha e sobrinha de outros dois convencionais de Paranaguá (clique aqui).

Na próxima segunda-feira (16), será a vez do senador Roberto Requião levar a denúncia de corrupção com cargo público à  PF. Na manhã de hoje, o pré-candidato divulgou um vídeo no qual aponta o dedo em direção ao governador Beto Richa (PSDB).

A denuncia tem que ser feita e os responsáveis por essa barbaridade devem ir para a cadeia, que o destino de todo malandro que utiliza recurso público para corrupção!, defendeu (clique aqui).

O advogado do parlamentar Luiz Fernando Delazari disse ao Blog do Esmael, nesta tarde, que “não se trata de ganhar ou perder a convenção, mas de combater a corrupção absurda desse governo. Estou pessoalmente monitorando o trabalho de investigação e não vou admitir essa palhaçada”.

Delazari afirma que tem outros casos de compra de votos de convencionais com “robustas provas”. O causídico foi secretário de Estado da Segurança nas duas últimas gestões de Requião.

Leia abaixo a íntegra da declaração protocolada na PF:.

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/06/denuncia_PF.pdf