Marcelo Rangel e Sandro Alex com um pé em cada canoa

via Blog do Johnny

O Prefeito de Ponta Grossa Marcelo Rangel e do seu irmão, o deputado federal Sandro Alex (ambos do PPS) estão pedindo voto para o PMDB apoiar Richa ao mesmo tempo que tentam aproximação a Marcelo Almeida (PMDB), que defende a candidatura própria do senador Roberto Requião ao governo do Estado. Jogo duplo causa estranheza no meio político.

O Prefeito de Ponta Grossa Marcelo Rangel e do seu irmão, o deputado federal Sandro Alex (ambos do PPS) estão pedindo voto para o PMDB apoiar Richa ao mesmo tempo que tentam aproximação a Marcelo Almeida (PMDB), que defende a candidatura própria do senador Roberto Requião ao governo do Estado. Jogo duplo causa estranheza no meio político.

Convencionais do PMDB na região estão recebendo nos últimos dias a ligação do prefeito Marcelo Rangel e do seu irmão, o deputado federal Sandro Alex (ambos do PPS), pedindo voto em favor da coligação com o PSDB, do governador Beto Richa. Está certo, apesar de pertencerem a outro partido, são aliados do governador.

O que estranhou os peemedebistas foi que os mesmos que se dizem aliados do governador, mandaram um comitê de recepção ontem no Hotel Planalto ao ex-deputado Marcelo Almeida, que veio à  cidade para uma reunião de peemedebistas para reforçar o apoio à  candidatura própria do senador Roberto Requião.

Entre os assessores do prefeito presentes, estava até a assessora de imprensa da Prefeitura, Suelen Mareli Martins, além de um assessor do gabinete do prefeito e um repórter da rádio que pertence à  família de Marcelo e Sandro. A equipe de reportagem, fez até Almeida gravar uma saudação aos irmãos.

Almeida, inclusive em entrevista à  rádio do prefeito, não poupou Richa de críticas e reafirmou que está confiante na vitória de Requião na convenção do próximo dia 20. O Requião está mais velho, com cara de vô, com o coração maior e o discurso está pegando bem!, avalia o ex-deputado, que postula a candidatura ao Senado caso seja aprovada a candidatura de Requião ao governo do Estado.

Ele também anunciou uma nova visita do vice-presidente da República e presidente nacional licenciado do PMDB, Michel Temer, antes da convenção no dia 20. Eu acho que ele vem com um discurso mais claro e mais forte. E acho que ele não vai tucanar!, espera Almeida, afirmando que a sua expectativa sobre a vinda de Temer ao Paraná no último dia 29 era que nem criança que acredita em Papai Noel!. Eu achei que ele iria falar: “Eu e Dilma preferimos candidatura própria, mas respeitamos o resultado da convenção”. Ele só falou que respeita a convenção. O Requião me falou que ele não podia, porque primeiro tem que garantir a vice da Dilma no dia 10 de junho na convenção nacional!, contou.

Os quatro delegados do PMDB pontagrossense apoiam a tese da candidatura própria ao governo do Estado. Entre eles, o ex-secretário de Turismo, Herculano Lisboa, que é pré-candidato a deputado federal. Na região, os peemedebistas também contabilizam vitória da candidatura própria. Divididos entre a candidatura própria e o apoio à  reeleição do governador Beto Richa, os peemedebistas vão definir o cenário da sucessão estadual em convenção.

Comentários encerrados.