Gleisi Hoffmann: tarifaço de 35% na energia “é do governador Beto Richa”

Richa e Gleisi estiveram nesta quarta (25) em Paranaguá, no Litoral; petista divulgou nota oficial dizendo que tarifaço de 35% na energia da Copel é obra do tucano; "... a proposta de impor ao povo do Paraná o reajuste de 35,05% foi feita pela COPEL, empresa controlada pelo governo do Paraná", diz um trecho do documento; também hoje, o governo do estado disse que vai parcelar a tungada nos 4,2 milhões de consumidores.

Richa e Gleisi estiveram nesta quarta (25) em Paranaguá, no Litoral; petista divulgou nota oficial dizendo que tarifaço de 35% na energia da Copel é obra do tucano; “… a proposta de impor ao povo do Paraná o reajuste de 35,05% foi feita pela COPEL, empresa controlada pelo governo do Paraná”, diz um trecho do documento; também hoje, o governo do estado disse que vai parcelar a tungada nos 4,2 milhões de consumidores.

Em nota oficial, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) contraditou na noite desta quarta (25) a versão do governador Beto Richa (PSDB) segunda qual o aumento 35,05% na tarifa de energia é responsabilidade do governo federal.

“… a proposta de impor ao povo do Paraná o reajuste de 35,05% foi feita pela COPEL, empresa controlada pelo governo do Paraná”, diz um trecho do comunicado.

A petista, que é candidata ao Palácio Iguaçu, afirmou que “a verdade é o contrário: foi a ação do governo federal que fez com que, no ano passado, os consumidores de todo o País tivessem uma redução média de 20,2 % no valor da conta de luz”.

Leia a íntegra da nota oficial de Gleisi Hoffmann:

A verdade sobre o aumento da Copel

Preocupada com as inverdades sobre o aumento da energia que estão sendo divulgadas pelo governador do Paraná, em nome da verdade e da transparência, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) vem a público solicitar a atenção dos paranaenses para os seguintes pontos:

1) a responsabilidade pelo reajuste de 35,5% na conta de luz é do governador Beto Richa.

2) nota oficial da Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal, com data de hoje, 25/6, é categórica: a proposta de impor ao povo do Paraná o reajuste de 35,05% foi feita pela COPEL, empresa controlada pelo governo do Paraná.

3) é lamentável que o chefe do Executivo estadual tente manipular a boa-fé das pessoas dizendo-se surpreendido com a decisão do governo federal de aumentar a luz em 35,05%!.

4) o governo federal não aumentou e nem aumenta a conta de luz. Aliás, a verdade é o contrário: foi a ação do governo federal que fez com que, no ano passado, os consumidores de todo o País tivessem uma redução média de 20,2 % no valor da conta de luz.

5) a Agência Nacional de Energia Elétrica, (Aneel), autarquia federal, apenas homologa o pedido das empresas de energia.

6) quando li na internet que o governador ainda tenta posar de bonzinho dizendo que vai suspender a aplicação do reajuste para buscar uma solução junto à  Copel, o que me ocorreu é que, se não queria o aumento, não devia ter autorizado o pedido. O que parece, agora, é que ele está tentando fazer do cinismo uma virtude.

Curitiba, 25 de junho de 2014

Senadora Gleisi Hoffmann

31 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. BETO AUMENTOU A LUZ PERDEU O MEU VOTO NAO VOTO MAIS NO P S D B O PARTIDO QUE SO DEFENDE OS RICO

  2. sra. candidata a governo do parana, va em rede nacional explicar o nos povao o porque de tantos aumentos nas contas de agua e luz, nos assalariados, estamos em duvidas, quanto ao que vamos gastar no mercado ou com as contas de energia e luz que sao absurdas.

  3. A Gleisi acha que engana quem? Foi o governo federal que aumentou o custo da energia por conta da política de uso das termoelétricas.

    Vá pastar Gleise!

  4. Povo inocente, tenta a todo custo provar que o Betinho tam um bom governo kkkk Tamo junto Requião.

  5. Edital da gazetona….pra refrescar a cabeça dos lunáticos……ás vezes, eles acertam uma….

    http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?tl=1&id=1479438&tit=O-preco-do-populismo-tarifario

    “Para entender o aumento de 35% na conta de energia elétrica, autorizado pela Aneel, é preciso retroceder à canetada presidencial que baixou a tarifa na marra

    Na véspera do Dia da Independência do Brasil, em 2012, a presidente Dilma Rousseff foi à televisão avisar aos brasileiros que a tarifa de energia elétrica iria baixar em 2013. “Vou ter o prazer de anunciar a mais forte redução de que se tem notícia, neste país, nas tarifas de energia elétrica das indústrias e dos consumidores domésticos”, disse, na ocasião, sobre a redução média de 16,2% para consumidores residenciais e 28% para o setor produtivo. Em janeiro de 2013, novamente em cadeia nacional de rádio e televisão, ela voltou a anunciar a redução na tarifa, após assinar um decreto e uma medida provisória sobre o tema. Para conseguir a “colaboração” das distribuidoras de energia elétrica, o governo usou como moeda de troca a prorrogação de concessões que incluem usinas e linhas de transmissão. Sem retroceder a essa canetada governamental, é impossível analisar o aumento de 35% na conta de energia elétrica que a Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou na terça-feira, a pedido da Companhia Paranaense de Energia (Copel).

    A redução unilateral da tarifa, determinada por Dilma, causou um efeito cascata no setor elétrico nacional e, no fim, acabou sendo o contribuinte brasileiro a pagar pelo foguetório governamental ““ anunciado, também é bom recordar, perto das eleições municipais de 2012. As empresas que não tinham certeza de que suas concessões seriam renovadas já tinham colocado seus investimentos em marcha lenta, e o resultado pode ser visto nos vários apagões que volta e meia deixam grandes áreas às escuras. A tarifa mais baixa não ajudou as companhias a investir mais. A Eletrobras topou o negócio proposto por Dilma ao reduzir o preço da energia em troca da renovação das concessões, e não só perdeu cerca de R$ 20 bilhões em valor de mercado desde então, como também viu um lucro líquido de R$ 3,7 bilhões em 2011 virar prejuízos de R$ 6,9 bilhões em 2012 e R$ 6,3 bilhões em 2013. A Copel, a mineira Cemig e a paulista Cesp não aceitaram os termos do governo, mas suas tarifas foram reduzidas da mesma forma.

    E, enquanto os consumidores pagavam menos na conta, a energia ficava cada vez mais cara. Com as usinas hidrelétricas mais recentes sendo construídas “a fio d”™água” ““ ou seja, sem grandes reservatórios ““, qualquer estiagem já força a ativação das usinas termelétricas, cuja operação é mais cara, elevando o preço final da energia. A conta definitivamente não fecha, e, se essa diferença não estava sendo bancada pelo usuário que paga a conta de luz, alguém deveria estar arcando com o prejuízo ““ no caso, o Tesouro Nacional, ou seja, o contribuinte brasileiro, independentemente de quanta energia ele consuma. Em 2013, o subsídio foi de R$ 22 bilhões. Em 2014, segundo a consultoria PSR, serão mais R$ 25,6 bilhões.

    A falta de investimentos causada pela insegurança em torno da renovação dos contratos e a canetada governamental para reduzir a tarifa de energia na marra bagunçaram o setor elétrico nacional. Agora, consertar o estrago exige um preço alto ““ e impopular. Foi a própria Copel que pediu à Aneel autorização para um reajuste médio de 32,4%, e o governador Beto Richa disse que trabalharia para evitar um grande impacto para os consumidores, adiando ou escalonando o reajuste. Aqui, pesa o cálculo político, pois Richa, da oposição ao governo federal, colheria em ano eleitoral as conse­quências de um grande aumento na conta de luz, apesar de todo o cenário que levou à situação atual ter sido desenhado pelo Planalto.

    Não foi apenas o setor elétrico que sofreu com a política governamental de represar preços administrados. Basta ver como a Petrobras foi prejudicada com a resistência em permitir que os preços da gasolina reflitam as variações do mercado internacional. Tudo para manter a inflação sob controle ““ e, por “controle”, leia-se “perigosamente perto do limite superior da meta do Banco Central”. Mas, mais cedo ou mais tarde, a fatura do populismo aparece. E quem paga é sempre o cidadão.”

  6. Como sempre, o Richa fazendo das suas.
    A conta não fecha, pois se a redução da Dilma foi de 20%, e se a inflação do período foi de 6,5%, ainda sobram aí 8.5%.Por que razão o governo do Paraná quer um aumento de 35%? Seria para cobrir os futuros gastos de campanha e repor as doações dos acionistas da empresa?

  7. …,OS BANDIDOS,BETO RICHA/LERNER/TANIGUCHI,JÁ ENTREGARAM Á SANEPAR PARA OUTRA GUADRILHA, UMA TAL DE “GRUPO DOMINÓ”,DA FRANÇA…,POR APENAS…,S$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$…,Á PRÓXIMA A SER ENTREGUE…, É A COPEL…,O MAIS LASTIMÁVEL,TUDO ISSO, DIANTE DAS “FUÇAS”,DOS MALÁCOS DA TOGA DO TC/MP/OAB…E NINGUÉM DÁ UM “PIU”…,BANDO DE VAGABUNDOS,TUDO FARINHA DO MESMO SACO…,REFORMA DO JUDICIÁRIO,JÁ!!!ACORDA PARANÁ,ACORDA BRASIL!!!

  8. Essa mulher desmente tudo….. só não desmentiu até hoje o que o Tuminha escreveu no livro Assassinato de Reputações. Será que o que foi escrito sobre LULA e a quadrilha comandada por ele é verdade??????

  9. O patrão do Fala Merda pediu esse aumento na conta de luz da Copel, pra tentar fazer caixa, a verdade é essa, pois o Paraná está no bico do corvo com suas finanças.

  10. Não se preocupem com o aumento de 35% que o Beto-PSDB enfiou no rabo dos paranaenses. Eu cobro bem baratinho para fazer um “gato” e aí você não vai pagar nada. Isto mesmo, não paga nada. É só me procurar aqui na Copel para acertarmos o dia e a hora.

    • PESSOAL PRIMEIRAMENTE A ANEL E UM ÓRGÃO CONSULTIVO E NÃO DELIBERATIVO POR TANTO NÃO TEM PODER DE DECISÃO ELA SÓ ACONSELHA,É CLARO SE OS GOVERNOS DOS ESTADO AUMENTAREM AS TARIFAS, A TENDENCIA É O GOVERNO FEDERAL ARRECADAR MAIS,MAIS NA MAIORIAS AS EMPRESAS DE ENERGIA ELÉTRICA SÃO ESTATAIS OU PRIVADAS,POR ISSO OS AUMENTOS SÃO CONTROLADOS PELOS GOVERNOS DE ESTADOS.NÃO FIQUEM DISCUTIDO SE A CULPA É DO PT OU DO PSDB SEJAM IMPARCIAIS TODOS TEMOS CULPA ATÉ NÓS QUE VOTAMOS MUITAS VEZES PENSANDO EM NOS, E NO QUE CONVENIENTE PARA NOS.E OS GOVERNOS SÓ SÃO AS REPLICAS DO POVO QUE SEMPRE DÁ O JEITINHO BRASILEIRO.

  11. não vamos esquecer de dizer do protesto que centena de trabalhadores do bloco dos arrumadores estivadores ensacdores dos vigias que protestavam contra a gleisy no porto com muitas faixas por qwue o PT da dona gleisy acabou com milhares de empregos vendendo o porto para as empreiteiras que vão financiar as campanhas destes bandido e inimigo do povo.fomos traidos pelo PT por dilma e pela barbye gleisy que aqui no litoral não leva 10% dos votos dos trabalhadores do litoral.vergonha este PT

  12. Eu não esqueço o tarifaço no DETRAN que chegou até a 256%. Esse até está pouco para o padrão PSDB de tarifaço. Beto Richa é o rei do tarifaço.

  13. blá,blá,blá da péssima Gleisi…esqueceu que o desgoverno dela ferrou os estados diminuindo as tarifas..ferrou o sistema escondendo os custos e agora tem que emprestar milhões pra empresas distribuidoras e geradoras tentarem se acertar….tudo por politicagem barata…..se continuarem com essa ideia desses incomPTentes, o sistema elétrico brasileiro vai pro vinagre…..

  14. QUE CINISMO DO GOVERNADOR, QUERENDO ENGANAR MAIS UMA VEZ OS PARANAENSES. O GOVERNO FEDERAL NÃO AUMENTA A TARIFA DE ENERGIA. SE O GOVERNO DO BETO NÃO ESTIVESSE NECESSITANDO DE DINHEIRO PARA PAGAR OS MILHARES DE COMISSIONADOS, É SÓ NÃO AUMENTAR A TARIFA DE ENERGIOA, COMO O REQUIÃO FEZ DIVERSAS VEZES. NÃO EXISTE MAIS A TARIFA ZERO PARA AQUELES CONSUMIDORES DE ATÉ 100 kWh, COMO EXISTIA NO GOVERNO REQUIÃO?

    • Ari Mainardes, sim com Requião podia ter tarifa zero para alguns, mas em compensação os outros tiveram um aumento, e nós pobres mortais que ganhamos alguns centavos a mais, e não faziamos parte dos felizardos, apenas por questões de centavos, pagavamos esta conta, ou vc pensa que a Copel ou o Requião que eram bonzinhos e iam perder de ganhar. Ninguém da´nada do bolso, eles tiram de alguém pra fazer média com os outros. sempre foi assim e sempre será, não se iluda.

    • Vale ressaltar que isto faz parte das medidas desesperadas de cobrir gigantescos rombos criados pelo próprio Beto, ou a falta que combustível nas viaturas de polícia assim como a ração para os cães desta mesma repartição é culpa da Dilma, do Lula ou mesmo da Gleisy?
      O fato é que o Beto Richa quebrou o Estado do Paraná e isto ninguém pode mudar!

  15. Foi a Copel quem pediu o aumento, o maior acionista desta empresa é o estado, ou seja, quem pediu o aumento foi o governo Richa. Se esse fosse o primeiro MEGA/SUPER/HIPER tarifaço desse desgoverno ficaríamos desconfiados, porém, essa prática é praxe desta gestão: Copel/Sanepar/Detran/Cartórios/…

  16. Não vamos envolver outros estados!

    Se a Gleisi falou só o GAIESKE pode desmentir!

  17. Responde aí Gleisi:

    A empresa AES distribuidora do Rio Grande do Sul
    recebeu da ANEEL autorização para aumentar a conta
    da luz em 30%. Foi em 16/05/14. O RS é governado pelo PT, Tarso
    Genro. Então quem pediu o aumento? A Dilma ou
    o Tarso?

    • Caro Cesar
      Não sou PT e nem Requião,só que a empresa do RGS do Governo do Estado e a CEEE, esta que você cita e uma empresa privada,portanto, não tem nada com o Governador. Acho importante que seja comentado com um pouco de conhecimento senão vira baderna,

    • Se lá é 30%, aqui é 35%, ou seja, um aumento quase 20% acima, enfim, ainda estamos mais feios na fotografia!

    • Cesar,
      O aumento do PSDB é maior que o do PT, ou seja, o sujo falando do mal lavado.

    • Engraçado que ela sabe que o partido dela é o responsável pela crise energética que o pais passa, estão há mais de 10 anos no poder e não investiram o suficiente em infraestrutura, obrigando nesse período de chuvas escassas fazer as termoelétricas funcionarem em capacidade máxima, aumentando o custo no sistema nacional (de onde apesar da Copel ter a subsidiaria distribuidora -geradora de energia que vende energia ao sistema nacional- é obrigada a comprar -a famosa BURROcracia brasileira- para repassar aos consumidores finais do estado) e provocando descontrole nas contas das estatais elétricas (principalmente no caso das que são proprietárias de hidrelétricas e poderiam -em tese- oferecer energia mais barata aos consumidores), então cabe a senhora Gleisi Hoffmann que deve ter alguma noção do sistema elétrico brasileiro (já que mamou nas tetas de Itaipu) parar de posar de paladina da moralidade, cagando regras, e visualizar a cagada que os seus “cumpanheiros” fizeram no sistema de energia no BR

      • No segundo semestre de 2001, ocorreu a crise interna de energia elétrica, levando o governo a impor à população e as empresas um plano de racionamento de energia que ficou conhecido como “apagão”, como resultado da incompetência da administração tucana houve uma queda da produção industrial, aumento da inflação e do desemprego, quebrado o governo tucano pediu socorro ao FMI e obteve, em agosto de 2001 13,8 Bilhões, esse período caracterizou a segunda quebra do Brasil na era FHC. Engenheiro Revoltado, hoje devido a problemas climáticos foram acionadas as termoelétricas, o que torna a energia mais cara, porém, contamos com essa possibilidade, no governo FHC houve racionamento de energia, recessão, desemprego e empréstimo bilionário, pois não existia nem sequer essa possibilidade, portanto não fale besteiras!

    • Paranaenses. KKKKKKKKKKKKKKKKK É de dar risada viu.
      Como pode a boneca BARBIE, dar uma notícia tão furada aos paranaenses. Será q estou ficando louco ? O Beto manda da ANEEL ? Quem manda na ANEEL ? O PT disse que não privatizavam NADA. Quem está vendendo o país aos poucos ? quem está vendo a PETROBRAS?? Parem com isso gente. Estamos na era da informação os eleitores não são idiotas de acreditarem nestes contos mirabolantes que é a cara do PT.

    • Não consta nenhum documento homologatório na ANEEL sobre a AES RS relativo ao aumento de 30% (ou algum valor próximo disso) ou na data dita (ou datas próximas).

      Já o da COPEL consta, tanto o pedido de aumento, quando o último pedido modificando o prazo.

      http://www.aneel.gov.br/cedoc/areh20141740_1.pdf