Ex-senador José Eduardo de Andrade Vieira tem casa invadida e é assaltado

via NP Diário

José Eduardo de Andrade Vieira já foi um dos homens mais ricos e poderosos do Brasil. Foi ministro no governo FHC, senador e presidiu o Banco Bamerindus fundado pelo seu pai. Nascido em Tomazina, hoje ele vive tranquilo em Carlópolis, Norte Pioneiro, perto da divisa com São Paulo, à s margens da represa dos Xavantes. Sua tranquilidade foi interrompida por um grupo de assaltantes, que por pouco não lhe atearam fogo.

José Eduardo de Andrade Vieira já foi um dos homens mais ricos e poderosos do Brasil. Foi ministro no governo FHC, senador e presidiu o Banco Bamerindus fundado pelo seu pai. Nascido em Tomazina, hoje ele vive tranquilo em Carlópolis, perto da divisa com São Paulo, à s margens da represa dos Xavantes. Sua tranquilidade foi interrompida por um grupo de assaltantes, que por pouco não lhe atearam fogo.

A residência do ex-senador, ex-ministro e ex-banqueiro José Eduardo! de Andrade Vieira, foi invadida por três marginais armados de revólveres na manhã desta segunda-feira, dia nove, em Carlópolis. Ele ficou rendido por cerca de uma hora e meia.

Zé do Chapéu, como é conhecido, havia saído e retornou em torno das oito horas com os assaltantes já dentro da casa. A empregada doméstica estava dominada.

Embora não tenha sofrido agressão física, os invasores pressionaram o empresário para entregar ouro e dinheiro em espécie e chegaram a jogar álcool em seu corpo para atear fogo, mas não concretizaram a ameaça.

Outros três funcionários que chegaram durante o assalto ficaram trancados dentro de um quarto.

Fugiram na caminhonete de Vieira levando R$ 780, um notebook, bebidas alcoólicas, entre outros.

José Eduardo de Andrade Vieira foi um dos homens mais poderosos do Brasil, tendo sido o último presidente do Bamerindus, fundado por seu pai, antes da incorporação pelo HSBC.

Foi senador pelo Paraná, ministro da Indústria, do Comércio e do Turismo entre outubro de 1992 a dezembro de 1993 e cumulativamente ministro da Agricultura, Abastecimento e Reforma Agrária de setembro de 1993 a outubro de 1993. Voltou a ser ministro da Agricultura, de janeiro de 1995 a maio de 1996.

Comentários encerrados.