Por Esmael Morais

Coluna do Ricardo Gomyde: Pra frente, Brasil! Salve, salve a nossa seleção!

Ricardo Gomyde* Quando o relógio marcou 17h desta quinta-feira, o planeta parou para ver a abertura da Copa do Mundo. São Paulo, a nossa cidade mais populosa, sediou um grande espetáculo, em todos os sentidos. Pelo transporte público, famílias foram unidas à  Arena Corinthians, em verde e amarelo. Apoiaram o escrete canarinho e levaram com elas o sentimento de patriotismo. As ruas se coloriram com o mais sincero apoio ao país e podia-se ver festa e alegria pelos quatro cantos do Brasil. No momento do hino brasileiro, um orgulhoso coral de mais de 60 mil pessoas mostrou ao mundo que a união, mais do que nunca, faz a força. Em campo, nossos guerreiros enfrentaram as destemperanças e desafios do primeiro jogo de Copa do Mundo. Nunca foi fácil a estreia. Depois de levar o primeiro gol, Neymar (um gênio da bola) chamou a responsabilidade e comandou uma virada memorável para o Brasil. Um 3 x

Publicado em 14/06/2014

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, exalta a genialidade de Neymar na vitória do Brasil por 3 a 1 contra a Croácia; colunista aponta o desfile de craques de todo o mundo nas 12 subsedes e confirma a previsão de boom no turismo no país; "Portanto, seguimos na missão de receber bem os representantes de outros países, mas, acima de tudo, apoiar nossa seleção. Avante Brasil"; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, exalta a genialidade de Neymar na vitória do Brasil por 3 a 1 contra a Croácia; colunista aponta o desfile de craques de todo o mundo nas 12 subsedes e confirma a previsão de boom no turismo no país; “Portanto, seguimos na missão de receber bem os representantes de outros países, mas, acima de tudo, apoiar nossa seleção. Avante Brasil”; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

Quando o relógio marcou 17h desta quinta-feira, o planeta parou para ver a abertura da Copa do Mundo. São Paulo, a nossa cidade mais populosa, sediou um grande espetáculo, em todos os sentidos. Pelo transporte público, famílias foram unidas à  Arena Corinthians, em verde e amarelo. Apoiaram o escrete canarinho e levaram com elas o sentimento de patriotismo. As ruas se coloriram com o mais sincero apoio ao país e podia-se ver festa e alegria pelos quatro cantos do Brasil. No momento do hino brasileiro, um orgulhoso coral de mais de 60 mil pessoas mostrou ao mundo que a união, mais do que nunca, faz a força.

Em campo, nossos guerreiros enfrentaram as destemperanças e desafios do primeiro jogo de Copa do Mundo. Nunca foi fácil a estreia. Depois de levar o primeiro gol, Neymar (um gênio da bola) chamou a responsabilidade e comandou uma virada memorável para o Brasil. Um 3 x 1 que vai morar por muito tempo em nossas lembranças. A partir de agora, seja nos estádios, nas festas públicas ou acompanhando pelos televisores, somos todos seleção brasileira e vamos apoiar nossos guerreiros até a última gota de suor derramada.

Não tenho dúvida que, até dia 13 de julho, o Brasil estará mobilizado para o maior evento esportivo do mundo. A Copa irá fazer das doze cidades-sede palcos de comemorações, confraternizações, turismo e muito futebol. E todos torcendo para que a maior festa da Terra seja um símbolo universal de celebração entre todos os visitantes que por aqui passarem.

Teremos durante a competição um complexo mosaico de jogos e craques consagrados desfilando o melhor do futebol mundial pelo território nacional. Cristiano Ronaldo, por exemplo, estará mostrando sua categoria em Salvador, Manaus e Brasília, na primeira fase. Messi vai comandar a seleção argentina no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Enquanto isso, São Paulo, Fortaleza e Brasília terá, na primeira etapa, o prazer de receber nosso esquadrão canarinho, comandado por Neymar.

Portanto, seguimos na missão de receber bem os representantes de outros países mas, acima de tudo, apoiar nossa seleção. Avante Brasil.

*Ricardo Gomyde, assessor do Ministério do Esporte, especialista em políticas de inclusão social, é membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.