Coluna do Ademar Traiano: PT aposta na divisão da sociedade brasileira e em besteiras bolivarianas

Publicado em 25 junho, 2014
Compartilhe agora!

Ademar Traiano, em sua coluna desta quarta, ataca o que ele considera guinada do governo Dilma para o "bolivarianismo" de Maduro e do finado Chávez; deputado tucano, que é coordenador da campanha de Aécio Neves na região Sul e guru ideológico de Beto Richa no Paraná, afirma que o PT tenta fraturar a sociedade brasileira entre nós! e eles!, pobres! contra ricos!; colunista ainda acusa a presidenta da República de criar instâncias capazes de operar como um parlamento paralelo através da Política Nacional de Participação Social !“ PNPS, e o Sistema Nacional de Participação Social! e sovietes! compostos por movimentos sociais para substituir as instâncias de poder eleitas pela maioria da população, como Câmaras, Assembleias e o Congresso; leia o texto e compartilhe.
Ademar Traiano, em sua coluna desta quarta, ataca o que ele considera guinada do governo Dilma para o “bolivarianismo” de Maduro e do finado Chávez; deputado tucano, que é coordenador da campanha de Aécio Neves na região Sul e guru ideológico de Beto Richa no Paraná, afirma que o PT tenta fraturar a sociedade brasileira entre nós! e eles!, pobres! contra ricos!; colunista ainda acusa a presidenta da República de criar instâncias capazes de operar como um parlamento paralelo através da Política Nacional de Participação Social !“ PNPS, e o Sistema Nacional de Participação Social! e sovietes! compostos por movimentos sociais para substituir as instâncias de poder eleitas pela maioria da população, como Câmaras, Assembleias e o Congresso; leia o texto e compartilhe.
Ademar Traiano*

O governo Dilma Rousseff nunca foi tão mal avaliado. Segundo o último Ibope, a taxa de aprovação do governo é de 31% enquanto o de reprovação (os que consideram o governo petista ruim e péssimo) atinge 33%. A pesquisa é um indicativo de derrota eleitoral. Para espantar esse espectro o PT está apelando para medidas extremas.

Uma delas é uma estratégia tão irresponsável quanto perigosa. O PT passou a apostar na divisão da sociedade brasileira. Lula, o boquirroto, deu a palavra de ordem. à‰ a “elite branca” que xinga Dilma Rousseff e se recusa a admitir todo o bem que o PT – com seus Delúbios, Dirceus e Genoinos – está fazendo ao país, contra nós.

Para enfrentar um país cansado com um ciclo de 12 anos marcado pela corrupção e incompetência, o PT tenta fraturar a sociedade brasileira entre nós! e eles!, pobres! contra ricos!. Ainda que a tese do descontentamento localizado em uma “elite branca” seja uma balela, desmascarado por pesquisas que mostram inconformismo geral, a radicalização pode produzir a estragos enormes.

A inspiração de Lula e do PT vem da Venezuela de Nicolás Maduro e do defunto Hugo Chávez. Lá foi criado o chamado Socialismo do Século XXI, uma versão cucaracha do marxismo, que levou a extremos tragicômicos as notórias deficiências do socialismo original e produziu uma divisão aparentemente irreversível no país.

O chavismo garantiu sucessivos mandatos para o caudilho-bufão, Chávez e manteve no poder seu patético sucessor, Nicolas Maduro. Mas arruinou o país (a Venezuela, riquíssima em petróleo, convive com inflação de 70%, caos social, violência incontrolável e desabastecimento que vai do papel higiênico aos caixões de defunto).

Até o PT sabe que modelo assim não vai funcionar em uma sociedade muito mais complexa e cheia de nuances como a brasileira, mas o partido tenta a sua versão desse delírio nefasto.

A fascinação petista pelo chavismo não se limita aos negócios ruinosos com a Venezuela, como a Refinaria Abreu e Lima (‘tombo’ de US$ 20 bilhões). O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), estatal brasileira de pesquisa social e econômica, aparelhada pelo PT, instalou na Venezuela sua única filial no exterior.

à‰ dessa matriz medonha que provem ideias de jerico que tentam dividir a sociedade em brasileiros bons, que gostam do PT, e os brasileiros maus, que criticam o partido. O PT acuado busca no chavismo outras inspirações perigosas. à‰ dessa fonte também que brotam aberrações como o Decreto 8.243 da presidente Dilma Rousseff que pretende criar instâncias capazes de operar como um parlamento paralelo através da Política Nacional de Participação Social !“ PNPS, e o Sistema Nacional de Participação Social.

Colocado em prática o Decreto 8.243 criaria sovietes! compostos por movimentos sociais controlados pelo PT para substituir as instâncias de poder eleitas pela maioria da população, como Câmaras, Assembleias e o Congresso, pelos ‘coletivos’ das “militâncias sociais”. O MST, por exemplo, teria assento em conselhos da administração pública direta ou indireta, inclusive ministérios, estatais, agências reguladoras, prefeituras, e até em órgãos policiais e nas Forças Armadas.

Ainda que o PNPS seja fulminado ou por um decreto legislativo ou por um recuo do governo, é um sinal claro dos riscos de um eventual segundo mandato de Dilma Rousseff. Apesar de a “presidenta”, em baixa nas pesquisas e enfrentando um clamor popular por mudanças, sinalizar para uma moderação no seu conhecido voluntarismo, os indícios de suas verdadeiras intenções, como é o caso da assinatura desse Decreto, são preocupantes.

No lançamento de sua candidatura para um segundo mandato Dilma refez promessas já feitas, e não cumpridas, quando se elegeu da primeira vez. O grande risco que o país enfrenta hoje não é apenas que uma Dilma, eventualmente reeleita, mantenha por mais quatro anos a incompetência demonstrada no primeiro quadriênio. Mas que decida aprofundar o modelo que vem ensaiando seguindo a funesta inspiração que recebe de modelos fracassados como o do socialismo bolivariano e na aposta em uma divisão da sociedade brasileira.

*Ademar Traiano é deputado estadual pelo PSDB e líder do governo Beto Richa na Assembleia Legislativa. Ele escreve à s quartas-feiras sobre governo e parlamento.

Compartilhe agora!

Comments are closed.