Coligação do PSD com PMDB em SP deixa tucanos em alerta no Paraná

 PSD abandonou em São Paulo o tucano Geraldo Alckmin para apoiar candidatura do PMDB; se pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco, por analogia, a seção paranaense seguirá o mesmo caminho embora aqui nas terras dos pinheirais; partido de Kassab está agarrado a cargos no governo tucano, o que dificulta o desmame; peemedebistas escalaram Rodrigo Rocha Loures, membro da direção nacional, para conversar com os dirigentes do PSD do Paraná e com o próprio Kassab.


PSD abandonou em São Paulo o tucano Geraldo Alckmin para apoiar candidatura do PMDB; se pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco, por analogia, a seção paranaense seguirá o mesmo caminho embora aqui nas terras dos pinheirais; partido de Kassab está agarrado a cargos no governo tucano, o que dificulta o desmame; peemedebistas escalaram Rodrigo Rocha Loures, membro da direção nacional, para conversar com os dirigentes do PSD do Paraná e com o próprio Kassab.

Acendeu a luz amarela no Palácio Iguaçu. O PSD, partido do ex-prefeito Gilberto kassab fechou hoje coligação com o empresário Paulo Skaf, do PMDB, para a disputa do São Paulo.

O PSD era tido como certo na coligação pela reeleição do governador Geraldo Alckmin, do PSDB. Bateu na trave. O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, vai disputar o Senado na chapa do ex-presidente da poderosa Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo).

Se pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco, por analogia, o PSD paranaense seguirá o mesmo caminho no Paraná. Aqui o partido está agarrado a cargos no governo tucano, o que dificulta o desmame.

O presidente nacional da sigla, Kassab, tem orientado à s seções regionais que evitem composição com o PSDB porque não seria um partido confiável.

O PSD realiza convenção neste domingo (29), das 9h à s 12h, no Hotel Bourbon, em Curitiba.

O PMDB escalou Rodrigo Rocha Loures, membro da direção nacional, para conversar com os dirigentes do PSD do Paraná e com o próprio Kassab.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Em São Paulo, aposto todas as minhas fichas em Paulo Skaf (candidato do PMDB a Governador do Estado. Atual presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), do Serviço Social da Indústria de São Paulo). a exemplo do Paraná, São Paulo apresenta uma terceira via com condições de colocar ordem no caos.
    VOLTA, REQUIÃO!!!!!

  2. Sou da região metropolitana de Curitiba . Sou PSD. Sou a favor da coligação com o PMDB do Requiao.

  3. Skaf tem potencial para ser eleito. O Cantareira secando junto com o sistema Tietê. ***Alckmin vai pagar o preço da prepotência e arrogância, mas não vai estar só…, junto está o fiasco do playboy.