Cem Black Blocs saíram à s ruas de Curitiba contra a Copa

 Blog do Esmael transmitiu ao vivo, nesta quinta (12), a partir das 11h30 à s 14h, desde Curitiba, manifestação dos Black Blocs contra a Copa do Mundo; cerca de 100 manifestantes percorreram 900 metros da Praça Santos Andrade até o Largo da Ordem, onde eles encerraram o protesto antes do jogo Brasil x Croácia; movimento foi organizado por órfãos de Marina Silva (Rede) e de militantes do PSol e PSTU, além de simpatizantes da extrema-direita.


Blog do Esmael transmitiu ao vivo, nesta quinta (12), a partir das 11h30 à s 14h, desde Curitiba, manifestação dos Black Blocs contra a Copa do Mundo; cerca de 100 manifestantes percorreram 900 metros da Praça Santos Andrade até o Largo da Ordem, onde eles encerraram o protesto antes do jogo Brasil x Croácia; movimento foi organizado por órfãos de Marina Silva (Rede) e de militantes do PSol e PSTU, além de simpatizantes da extrema-direita.

Cerca de 100 Black Blocs que acreditam que “Não Vai Ter Copa” fizeram um percurso de 900 metros, nesta quinta (12), entre a Praça Santos Andrade e o Largo da Ordem, setor histórico de Curitiba.

Os manifestantes haviam divulgado uma marcha de 14 km até o bairro CIC, na região Sul, mas desistiram, bem como recuaram da ideia de protestar no Palácio Iguaçu e na Prefeitura.

O Blog do Esmael transmitiu ao vivo toda a movimentação, do início ao fim.

Como ninguém é de ferro, nem os Black Blocs, o protesto foi encerrado à s 14 horas para dar tempo de os manifestantes assistirem ao jogo Brasil x Croácia.

O barulho contra a Copa foi comandado por órfãos de Marina Silva (Rede) e de militantes do PSol e PSTU, além de simpatizantes da extrema-direita.

A seguir a íntegra do manifesto dos Black Blocs e os vídeos da manifestação:

No dia 12 de junho teremos a abertura da Copa do Mundo 2014 no Brasil, com isso, precisamos mostrar aos turistas e ao governo que não estamos satisfeitos com essa copa!

Quando se gasta quase 40 bilhões (BILHà•ES!) de reais para fazer este evento, falta investimento na saúde, educação e transporte.

Para um evento de apenas UM MàŠS, milhares de famílias foram retiradas à  força de suas casas!

Precisamos mostrar que não estamos satisfeitos com isso e denunciar as injustiças da Copa para a classe trabalhadora brasileira!

Por isso, no dia da abertura da Copa, vamos fazer um ato em Curitiba para começar a Copa denunciando seus absurdos!

Comentários encerrados.