Sem rumo, governo Richa copia projeto de Rossafa no Crea

Bem que o deputado Romanelli se esforçou para "criar" um projeto ao governo Richa, mas o que ele propõe já existe há 13 anos; em 2001, o então presidente do Crea, Luiz Antônio Rossafa, elaborou o Projeto Paraná cuja iniciativa lhe rendeu homenagem na Câmara Municipal de Curitiba pelo vereador Ricardo Gomyde (PCdoB); cópia do projeto, realizada pelo governo tucano, dá combustível para a campanha na engenharia paranaense pelo "Volta Rossafa"; Crea deverá eleger novo presidente em novembro deste ano.

Bem que o deputado Romanelli se esforçou para “criar” um projeto ao governo Richa, mas o que ele propõe já existe há 13 anos; em 2001, o então presidente do Crea, Luiz Antônio Rossafa, elaborou o Projeto Paraná cuja iniciativa lhe rendeu homenagem na Câmara Municipal de Curitiba pelo vereador Ricardo Gomyde (PCdoB); cópia do projeto, realizada pelo governo tucano, dá combustível para a campanha na engenharia paranaense pelo “Volta Rossafa”; Crea deverá eleger novo presidente em novembro deste ano.

O governo Beto Richa (PSDB), sem rumo e projeto, foi ao fundo do baú copiar uma ideia do ex-presidente do Conselho Regional de Engenharia (Crea), Luiz Antônio Rossafa, datado de 2001, que consiste em “diretrizes para o desenvolvimento sustentável do Paraná”. O tucano rebatizou o estudo de “Agenda Paraná!. As entidades de engenharia já conhecem o mesmo documento como “Projeto Paraná”.

Esta semana o deputado Luiz Cláudio Romanelli, ex-líder no governo Requião, anunciou “uma comissão especial para elaborar nos próximos trinta dias um documento com os principais projetos estratégicos para o Paraná, que será entregue aos candidatos à  presidência da República”. à‰ uma iniciativa para tirar o governo do marasmo e mostrar que o tucano tem! projeto de desenvolvimento.

A iniciativa que o Palácio Iguaçu e Romanelli dizem “inédita” está registrada na própria Agência Estadual de Notícias (clique aqui), repaginada em 2005, pois ganhou roupagem nacional com a coordenação do ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), Carlos Lessa, e de Rossafa já na condição de diretor da Copel.

O Projeto Paraná criado pelo Crea até rendeu uma “Moção de Aplauso” ao engenheiro Rossafa na Câmara Municipal de Curitiba, em 13/12/2002, por iniciativa do ex-vereador Ricardo Gomyde (PCdoB), que assim justificou a homenagem na época: o Crea está na vanguarda do debate das questões estratégicas dos interesses coletivos! (clique aqui).

Tal qual propõe Romanelli em 2014, o Projeto Paraná foi encaminhado aos candidatos ao governo do estado e à  presidente da República de 2002. No Paraná, segundo Rossafa, as propostas serviram como norte! para o governo Requião.

Pelo menos para uma coisa serviu essa barbeiragem do governo Richa: deu força na engenharia paranaense ao movimento “Volta Rossafa” à  presidência do Crea.

13 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Sem ruo? esse esmael é doido!! mutos projetos tem sido implantados no estado e se o projeto é bom tem q ser usado mesmo, dando resultado para a população tem q ser feito!! Apoio a iniciativa do governador

  2. Beto Richa trás e faz o melhor para o Paraná. Se o projeto é bom, se trará benefícios ao Estado, é isso que interessa. BETO RICHA PARA GOVERNAR O PARANÁ EM 2014!!! EU VOTO!!!!

  3. O CREA deve dar mais espaço para outros profissionais por ele representados, tais como geógrafos e geólogos que tem uma visão holística de mundo, visão essa que falta aos engenheiros, presos demais ao velho paradigma cartesiano!

  4. Esse Rossafa quando foi diretor na Copel na gestão do Requião, acabou com a dupla função dos eletricistas e foi um tremendo babaca com os funcionários e agora quer posar de bonzinho, sai fora cara de pau.
    O Requião com ele e o Guilardi foram os que expulsaram os funcionários mais experientes da Copel fazendo com que se aposentassem antes do tempo na base da pressão e gerou um monte de ações trabalhistas contra a Copel.
    Agora todos são santinhos né, seu malárias.

  5. E por que não copiar o que é bom? Por acaso o PT não copiou os vales? Mesmo depois de demonizá-los – tá lá no Youtube Lula e as bolsas.

    • Você tem razão, Parreiras Rodrigues. O eu é bom precisa ser copiado. Por isso nós, engenheiros, queremos Rossafa de novo no Crea!

    • “Copiou”? As bolsas de FHC não tiveram eficácia alguma no Brasil, eram esmolas sem nenhum planejamento social ou econômico. PSDB adora fazer isso, criar programas sociais pífios, que não funcionam e não tem impacto algum, apenas para colocar depois na propaganda partidária.

      • Zé Oreia: Tanto funcionaram que vocês plagiaram. E Lula se aproveitou da Lei de Responsabilidade Fiscal, do Plano Real, a primeira objeto de votos contrários dos lulistas no Congresso e o segundo, também criticado por Lula, para receberem um país administrável, mesmo depois das crises econômicas internacionais que desgastaram o governo anterior.

  6. Caro Esmael, me perdoe, mas desta vez pisaste na bola. Te assessoraram muito mal. De 2001/2002 para cá o mundo mudou. O Paraná mudou. Por isso é preciso uma nova agenda. Lembra dos Planos Quinquenais da União Soviética? A cada quinquênio eram atualizados. Hoje a velocidade das mudanças é muito maior. É necessário atualizar a “agenda” mais amiúde. Neste ponto, o Beto está certo. No mínimo, por uma questão de teoria do planejamento.

  7. O Projeto Paraná foi elaborado depois que nas Regionais e Inspetorias do CREA-PR foram criados os grupos chamados de “Núcleo de Apoio Estratégico – NAE” para que, a época, os os profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia pudessem discutir com a população e as autoridades as necessidades e as potencialidades municipais e regionais para o desenvolvimento integrado do Estado do Paraná.

  8. Eita ! Será que copiaram direitinho ou a máquina de xerox era terceirizada.

  9. O projeto foi readequado, e esta atual, o que é bom tem q ser usado!

  10. Entendi… o tal Rossafa criou o planejamento em politicas publicas… acorda meu, todos os governantes o tem, no Brasil e no exterior.