Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Requião pode tirar Richa do 2!º turno, diz jornal Gazeta do Povo

Jornalista Celso Nascimento, da Gazeta do Povo, nesta terça (20), anota que Beto Richa luta como um leão para não morrer nas mãos de Roberto Requião; cenário eleitoral de 2014 está cada vez mais parecido como o de 2012, quando o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, aliado in pectore do tucano, não avançou para o segundo turno; naquela peleja, um peemedebista foi o bicho-papão: Rafael Greca; mês passado, a velha senhora! já havia dado asas à  imaginação de um segundo turno sem Richa, na mesma coluna, usando como fonte o ex-prefeito londrinense Antônio Belinati.

Jornalista Celso Nascimento, da Gazeta do Povo, nesta terça (20), anota que Beto Richa luta como um leão para não morrer nas mãos de Roberto Requião; cenário eleitoral de 2014 está cada vez mais parecido como o de 2012, quando o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, aliado in pectore do tucano, não avançou para o segundo turno; naquela peleja, um peemedebista foi o bicho-papão: Rafael Greca; mês passado, a velha senhora! já havia dado asas à  imaginação de um segundo turno sem Richa, na mesma coluna, usando como fonte o ex-prefeito londrinense Antônio Belinati.

O tradicional e conservador jornal curitibano Gazeta do Povo, na coluna do jornalista Celso Nascimento, edição desta terça (20), corrobora com a tese que o Blog do Esmael vem advogando há meses: o governador Beto Richa (PSDB) luta como um leão para não morrer nas mãos do senador Roberto Requião (PMDB), que pode tirá-lo do segundo turno das eleições de outubro.

A leitura de Nascimento é que as eleições do Paraná serão decididas daqui um mês, no próximo dia 20 de junho, na convenção estadual do PMDB que escolherá entre a candidatura própria de Requião e a coligação com o PSDB de Richa.

“Se der Requião, fatalmente haverá segundo turno, com a possibilidade de ser disputado entre Gleisi e Requião, isto é, com Beto fora do páreo”, diz a última linha da coluna de Celso Nascimento, após considerar outras várias possibilidades no arraial peemedebista.

Esta não foi a única que vez que a “velha senhora”, por meio de seu mais ilustre colunista, deu asas à  hipótese de segundo turno no Paraná sem Richa. Em abril, por exemplo, Nascimento registrou que o ex-prefeito de Londrina, Antônio Belinati (PP), também previu o tucano fora do jogo (clique aqui).

A corrida pelo governo do Paraná, neste ano, está cada vez mais parecida com a disputa pela Prefeitura de Curitiba em 2012, quando o então prefeito Luciano Ducci (PSB), aliado in pectore de Richa, não avançou para o segundo turno. Naquela peleja, foi um peemedebista que tirou o pupilo do tucano do ringue eleitoral: Rafael Greca.

Leia as cinco previsões na coluna de Celso Nascimento:

Olho vivo

Previsões 1

Engana-se quem pensar que a eleição para governador do Paraná só se decidirá em outubro. Não, ela será decidida no dia 20 de junho, data fixada no calendário para a realização da convenção que definirá o rumo que o PMDB tomará. São basicamente três as opções que serão colocadas em votação pelos 598 convencionais !“ ou cerca de 520, se consideradas as margens tradicionais de abstenção e ausências.

Previsões 2

A primeira entre duas alternativas a ser adotada é: o PMDB deve ter candidato próprio a governador ou é preferível apoiar a reeleição de Beto Richa? Se vencer a primeira opção, que candidato lançar entre os dois pretendentes? Requião ou Pessuti? A terceira opção, que exclui as anteriores, é a defendida pelos deputados estaduais !“ firmar aliança com Beto Richa e nela pendurar! os candidatos à  eleição proporcional.

Previsões 3

Um experiente deputado estadual faz as contas: a aliança com Richa vai ganhar por uma diferença de pelo menos 100 votos. Mesmo porque, acredita ele, no frigir dos ovos Pessuti vai recomendar aos seus aliados que sigam este mesmo caminho. Por uma simples razão: o grupo pessutista não admite ver Requião no palanque.

Previsões 4

Dos 13 deputados do PMDB, 10 já estariam comprometidos com Richa. Eles veem esta decisão com os mesmos olhos de um náufrago diante da tábua de salvação. à‰ a chance de salvarem os próprios mandatos. Com Requião ou Pessuti, a bancada peemedebista !“ calcula o parlamentar !“ certamente seria reduzida pelo menos à  metade. Se as previsões estiverem corretas, há mais uma considerada certeira: o candidato a vice de Richa será o deputado Caíto Quintana. Para o Senado, as coisas se complicam um pouco: como o PMDB do Paraná apoiará a chapa Dilma-Temer, não há como fazer campanha em favor da reeleição do senador Alvaro Dias !“ crítico de Dilma e do PT. Por isso, cresce a tendência de lançar um candidato avulso! ao Senado para fazer frente a Alvaro. O escolhido poderá ser o ex-deputado Marcelo Almeida, que já se coloca como candidato na suposta chapa de Requião. E se Requião não for candidato?

Previsões 5

Por fim, a última previsão: se a opção vencedora no PMDB for mesmo a aliança com Beto Richa, ele terá apenas um adversário de peso !“ a senadora Gleisi Hoffmann, do PT. Neste caso o pleito se decidirá no primeiro turno. Se der Requião, fatalmente haverá segundo turno, com a possibilidade de ser disputado entre Gleisi e Requião, isto é, com Beto fora do páreo.

Comentários desativados.