Por Esmael Morais

PSDB de Aécio tem o “cheiro” da derrota no 2!º turno, diz Marina

Publicado em 08/05/2014

O diretor-presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, desde fevereiro, vem aconselhando tanto Campos quanto Aécio acerca da necessidade de "diferenciação" entre ambos os candidatos à  Presidência da República; Segundo o pesquisador, o pacto de não agressão é um péssimo negócio porque em setembro o funil será implacável!; Só vai um para o segundo turno!, disse na época ao Blog do Esmael; nesta quinta (8), a ex-senadora Marina Silva verbalizou a orientação de Hidalgo em entrevista à  Folha; a candidata à  vice de Campos afirmou que sente o "cheiro" da derrota do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, no 2!º turno das eleições de outubro; assista ao vídeo.

O diretor-presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, desde fevereiro, vem aconselhando tanto Campos quanto Aécio acerca da necessidade de “diferenciação” entre ambos os candidatos à  Presidência da República; Segundo o pesquisador, o pacto de não agressão é um péssimo negócio porque em setembro o funil será implacável!; Só vai um para o segundo turno!, disse na época ao Blog do Esmael; nesta quinta (8), a ex-senadora Marina Silva verbalizou a orientação de Hidalgo em entrevista à  Folha; a candidata à  vice de Campos afirmou que sente o “cheiro” da derrota do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, no 2!º turno das eleições de outubro; assista ao vídeo.

A ex-senadora Marina Silva (PSB), candidata à  vice-presidente na chapa de Eduardo Campos (PSB), disse que sente “cheiro” da derrota do presidenciável do PSDB, Aécio Neves, no 2!º turno das eleições de outubro.

A declaração de Marina à  Folha de S. Paulo deverá incendiar a competição entre Aécio e Campos, haja vista que apenas um deles poderá avançar para um eventual segundo turno.

Em fevereiro, Murilo Hidalgo, presidente da Paraná Pesquisas, esteve com Marina e Eduardo. Aos candidatos do PSB, na época, ele aconselhou a desfazerem o acordo de boa vizinhança com o tucano mineiro. Segundo o pesquisador, o pacto de não agressão é um péssimo negócio porque em setembro o funil será implacável!. Só vai um para o segundo turno!, observou (clique aqui).

Na mesma entrevista em que abre fogo contra Aécio, Marina rejeita a tese de que “socialista” e tucano sejam parecidos ideologicamente. Para ela, “quando alguém fica muito ansioso para dizer que é igual, é porque sabe que é diferente”.

Assista ao vídeo com a entrevista de Marina à  TV Folha/Uol: