Osmar Dias perde comando do PDT. Fruet pode dirigir partido no Paraná

via Blog do Johnny

O antenadíssimo Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, parceiro do Blog do Esmael, informa nesta terça (6) que o vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, perdeu as rédeas do PDT paranaense; o ex-senador perdeu musculatura ao preferir ficar no cargo a concorrer nas eleições de outubro; a seção estadual estaria sob a intervenção do próprio Carlos Lupi, presidente nacional da agremiação, que tem realizado as reuniões do diretório nas terras das araucárias; pelo andar da carruagem, o controle do partido no estado tende cair no colo no prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que já dirige a sigla na capital.

O antenadíssimo Blog do Johnny, do Caderno Ponta Grossa, parceiro do Blog do Esmael, informa nesta terça (6) que o vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, perdeu as rédeas do PDT paranaense; o ex-senador perdeu musculatura ao preferir ficar no cargo a concorrer nas eleições de outubro; a seção estadual estaria sob a intervenção do próprio Carlos Lupi, presidente nacional da agremiação, que tem realizado as reuniões do diretório nas terras das araucárias; pelo andar da carruagem, o controle do partido no estado tende cair no colo no prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que já dirige a sigla na capital.

PDT do Paraná está rachado. Quem vem comandando o partido no Estado é o presidente nacional da agremiação Carlos Lupi. à‰ ele quem negocia com o PT, a despeito do presidente licenciado do PDT e vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias, afirmar que ainda dá as cartas no partido. Lupi tem como aliado o presidente em exercício Haroldo Ferreira.

As últimas duas reuniões da executiva estadual do PDT não tiveram a participação de Dias e foram comandadas por Lupi. No final do mês passado foram lançado os nomes do ex-deputado Leo de Almeida Neves, do vereador da Capital Jorge Bernardi, e do deputado estadual André Bueno, filho do prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, para a disputa ao Senado.

Ligado à  Dias, o secretário executivo Adalberto Grein é outro que não concorda com os rumos do partido e não tem participado das reuniões da executiva. A última reunião da executiva estadual aconteceu na sede do diretório municipal do PDT e contou com a presença do prefeito Gustavo Fruet. Outros lideranças do PDT não sabem até onde vai a queda de braço entre Lupi e Dias.

Comentários encerrados.