No rádio, Richa ataca Requião: “preguiçoso e gostava de mordomia”

Na véspera da chegada do vice-presidente da República, Michel Temer, à  capital paranaense, onde deverá sacramentar a candidatura própria do PMDB, o governador Beto Richa atacou o antecessor Roberto Requião; em entrevista na Rádio Banda B, de Curitiba, nesta quarta (28), o tucano afirmou que peemedebista é 'preguiçoso e gostava de mordomia' quando morava na Granja Canguiri; "Ele sempre gostava de mordomia, não gostava de trabalhar", disparou Richa, que ainda disse que o peemedebista tinha adega para 1,5 mil garrafas de vinho importado; "Não tem garrafa lá, ele levou todas. Carta de Puebla é só para inglês ver", atacou; ainda segundo o governador Beto Richa, a maioria do PMDB do Paraná opta pela coligação com o PSDB.

Na véspera da chegada do vice-presidente da República, Michel Temer, à  capital paranaense, onde deverá sacramentar a candidatura própria do PMDB, o governador Beto Richa atacou o antecessor Roberto Requião; em entrevista na Rádio Banda B, de Curitiba, nesta quarta (28), o tucano afirmou que peemedebista é ‘preguiçoso e gostava de mordomia’ quando morava na Granja Canguiri; “Ele sempre gostava de mordomia, não gostava de trabalhar”, disparou Richa, que ainda disse que o peemedebista tinha adega para 1,5 mil garrafas de vinho importado; “Não tem garrafa lá, ele levou todas. Carta de Puebla é só para inglês ver”, atacou; ainda segundo o governador Beto Richa, a maioria do PMDB do Paraná opta pela coligação com o PSDB.

O governador Beto Richa (PSDB) acordou cedo nesta quarta-feira (28) para utilizar os microfones da Rádio Banda B, de Curitiba, e atacar o antecessor Roberto Requião (PMDB). Segundo o tucano, o senador peemedebista gostava de “mordomia” quando morava na Granja Canguiri — residência de campo que pertence ao governo do Paraná.

“Ele sempre gostava de mordomia, não gostava de trabalhar. Eu não utilizo o Canguiri porque pago o meu condomínio e não cavalgo a manhã inteira”, comparou Richa, ao afirmar que levanta cedo e que visitou os 399 municípios paranaenses.

O governador contou aos ouvintes que o Ministério Público do Paraná está investigando Requião que, em sua gestão, teria alimentado 50 cavalos com dinheiro do contribuinte.

Na entrevista ao jornalista Adilson Arantes, o governador fez questão de repetir que não passeia de cavalo bancado com dinheiro do povo. O tucano também destacou que nos finais das tardes, Requião tomava vinhos importados cujas 1,5 mil garrafas eram acondicionadas numa adega no Canguiri.

“Não tem garrafa lá, ele levou todas. Carta de Puebla é só para inglês ver”, atacou.

O governador Beto Richa disse ainda que a maioria do PMDB do Paraná opta pela coligação com o PSDB. “Eu procuro não interferir nas questões internas de outro partido, mas prefere a coligação”, assegurou.

A Rádio Banda B é uma emissora de propriedade do ex-deputado Luiz Carlos Martins, do PSD.

Ouça a entrevista de Beto Richa:

Parte 01

Clique aqui para fazer o download do áudio (parte 01).

Parte 02

Clique aqui para fazer o download do áudio (parte 02).

Parte 03

Clique aqui para fazer o download do áudio (parte 03).

Comentários encerrados.