No desespero pelo PMDB, tucanos oferecem vice a sobrinho de Requião

 Se depender dos estrategistas do Palácio Iguaçu, o deputado João Arruda, sobrinho de Requião, será o vice na chapa de reeleição de Beto Richa; no desespero pela cada vez mais distante coligação com PMDB, tucanos agora abrem temporada do "vale tudo" no Paraná; mais provável é que vice do governador seja Traiano ou Ratinho Júnior; nesta terça (27), em Brasília, Romanelli e Pessuti tentarão estabelecer um "index" com palavras proibidas, que Michel Temer não poderá pronunciar no almoço de quinta-feira (29), em Curitiba, com 500 lideranças peemedebistas.


Se depender dos estrategistas do Palácio Iguaçu, o deputado João Arruda, sobrinho de Requião, será o vice na chapa de reeleição de Beto Richa; no desespero pela cada vez mais distante coligação com PMDB, tucanos agora abrem temporada do “vale tudo” no Paraná; mais provável é que vice do governador seja Traiano ou Ratinho Júnior; nesta terça (27), em Brasília, Romanelli e Pessuti tentarão estabelecer um “index” com palavras proibidas, que Michel Temer não poderá pronunciar no almoço de quinta-feira (29), em Curitiba, com 500 lideranças peemedebistas.

Nem Caito Quintana nem Artagão de Mattos Leão Júnior. Muito menos Osmar Serraglio ou Orlando Pessuti. O cara do momento é o deputado federal João Arruda (PMDB), sobrinho do senador Roberto Requião, pré-candidato ao governo do Paraná.

No desespero para assegurar a cada vez mais improvável coligação com o PMDB, os tucanos paranaenses têm assediado Arruda para ocupar a vice na chapa do governador Beto Richa. Ao Blog do Esmael, o primeiro sobrinho jurou que não há perigo disso acontecer. “Nem que a vaca tussa”.

Nesta terça-feira (27), noutro front da batalha, embarcaram para Brasília o ex-governador Pessuti e o deputado Luiz Cláudio Romanelli. Ambos fiscalizados pelo ex-deputado Rocha Loures, pediram uma audiência com o vice-presidente da República, Michel Temer, presidente licenciado do PMDB nacional.

Romanelli e Pessuti tentarão estabelecer nesta tarde um “index” com palavras proibidas, que Temer não poderá pronunciar no almoço de quinta-feira (29), em Curitiba, com 500 lideranças peemedebistas. Dentre elas estão “candidatura própria de Requião!.

Pessuti e Romanelli querem esticar a corda até a convenção do partido em 20 de junho. Eles formam linha contra Requião, mas não vetariam Arruda na vice do PSDB.

Caso percam o PMDB, hipótese que vai se materializando, a disputa pela vice deverá ficar entre os deputados Ademar Traiano (PSDB) e Ratinho Júnior (PSC). Desses dois, quem disputar para deputado terá grandes chances de presidir a Assembleia Legislativa — se Richa for reeleito, é claro.

O Blog do Esmael vai transmitir ao vivo nesta quinta, a partir do meio dia, direto do restaurante Madalosso, a reunião de Temer com os peemedebistas paranaenses.

Comentários encerrados.