Por Esmael Morais

Coluna do Requião Filho: Beto Richa, prazo de vencimento 31/12/2014

Publicado em 01/05/2014

Pior: quem não comprou foi obrigado a ver os resultados desastrosos que este produto gerou.

Dizia que seria mais econômico, não foi. Dizia que seria mais eficaz, não foi. Dizia agir mais rápido, não agiu. Mostrou-se fruto de um marketing que, na prática, quebrou assim que abriu a caixa. Não digo que, conforme conhecido jargão popular, foi feito na China!. Dizem as más línguas que foi feito aqui no Paraná mesmo.

O produto de qualidade duvidosa e grande campanha publicitária tem seu prazo de validade vencendo no dia 31 de dezembro de 2014.

Como todo bom varejista o povo que criou o produto agora o oferece com promoção. A propaganda promete que quem compra-lo poderá ganhar um DAS de brinde, ou ter alguma divida quitada. Existe até promoção especial para um público VIP: quem comprar concorre por sorteio à  vice-governadoria do Estado. Um seleto grupo que o adquiriu está concorrendo à  campanha com tudo pago para cargos no legislativo.

O problema é que fora este grupo agraciado com a esperança de ganhar algum prêmio, setores inteiros de consumidores rejeitam o produto e fazem campanha na net para que seja descontinuada sua produção. Entre os insatisfeitos estão professores, militares, médicos, e funcionários públicos em geral.

No desespero, contrataram pessoas para serem promotores do produto, prometeram pagar com um cheque pré-datado, vale-obras e vale-convênios. Mas como a credibilidade e o crédito da marca que vende este produto encalhado estão ruins, a campanha é um desastre.

à‰ minha gente, parece que este produto vai ficar na prateleira até vencer e apodrecer….

*Requião Filho é advogado, especialista em políticas públicas, escreve à s quintas no Blog do Esmael.