Câmara Municipal de Ponta Grossa vai ‘estadualizar’ CPI da Sanepar

Publicado em 7 maio, 2014
Compartilhe agora!

"à‰ vergonhosa essa omissão da Assembleia Legislativa e da maioria dos deputados, por isso nós, vereadores pontagrossenses, vamos investigar os malfeitos da direção da Sanepar", disse nesta quarta (7) o vereador Aliel Machado (PCdoB), presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, ao Blog do Esmael, ao adiantar que o legislativo pontagrossense vai
“à‰ vergonhosa essa omissão da Assembleia Legislativa e da maioria dos deputados, por isso nós, vereadores pontagrossenses, vamos investigar os malfeitos da direção da Sanepar”, disse nesta quarta (7) o vereador Aliel Machado (PCdoB), presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, ao Blog do Esmael, ao adiantar que o legislativo pontagrossense vai “estadualizar” a CPI da Sanepar que será instalada na semana que vem; “Hoje, nos veio a notícia de que a Sanepar homologou contrato de terceirização da informática pela bagatela de R$ 7,7 milhões. à‰ esse dinheiro desperdiçado que faz secar as torneiras em nossas casas”, lamentou Machado, ao justificar a instalação da comissão de investigação.
O presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, Aliel Machado (PCdoB), nesta quarta (7), classificou como “vergonhosa” a omissão da Assembleia Legislativa do Paraná com o sucateamento e privatização da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). A declaração do vereador deu-se ao anunciar que a Casa pretende ‘estadualizar’ a investigação da empresa de água e esgoto.

“à‰ vergonhosa essa omissão da Assembleia Legislativa e da maioria dos deputados, por isso nós, vereadores pontagrossenses, vamos investigar os malfeitos da direção da Sanepar. Nossa CPI será estadualizada, haja vista que é de nossa competência regimental”, disse Machado ao Blog do Esmael.

A CPI da Sanepar deverá ser instalada na semana que vem na Câmara de Ponta Grossa. Os vereadores já trabalham numa Comissão Especial de Investigação (CEI) desde fevereiro. Eles lutam para descobrir as causas da com falta d”água na cidade, mas têm dificuldades de acesso à  documentação da empresa.

“Achamos que essa falta d’água no nosso município, a exemplo nos demais do Paraná, tem a ver com a escassez de investimentos na captação e no tratamento do precioso líquido. Nos últimos 3 anos, a Sanepar reajustou as tarifas em quase 50%, mas o lucro foi para satisfazer os sócios privados não para realizar obras necessárias”, opinou o parlamentar do PCdoB.

Aliel Machado lembra que no mês passado a estatal de água converteu 57,8 milhões de ações ordinárias de sua propriedade no mesmo número de ações preferenciais. Com essa manobra foi possível transferir lucro adicional de R$ 350 milhões para o sócio privado da Sanepar.

“Hoje, nos veio a notícia de que a Sanepar homologou contrato de terceirização da informática pela bagatela de R$ 7,7 milhões. à‰ esse dinheiro desperdiçado que faz secar as torneiras em nossas casas”, lamentou Machado. Detalhe importante: a estatal de água e esgoto já possui um setor dedicado à  informática e o Estado tem a Celepar, justamente para atender as demandas dos órgãos públicos estaduais.

Depois de instalada a CPI, os vereadores pretendem convidar para depor o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo; o ex-presidente da Sanepar, Hudson Calefe; o ex-diretor da companhia deputado Péricles Mello (PT); e deverá convocar o atual presidente da estatal, Fernando Ghignone, e o representante legal do acionista Dominó Holdings S.A.

A Câmara de Ponta Grossa se propõe a fazer o que a Assembleia Legislativa do Paraná não tem coragem de fazer: fiscalizar o executivo e as empresas públicas do estado!, finalizou Aliel Machado.

Compartilhe agora!

Comments are closed.