10 de maio de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

Em alta, Aécio será alvo de Dilma e Campos

do Brasil 247

Ao comentar a pesquisa Datafolha divulgada ontem, que lhe deu quatro pontos a mais e um provável lugar no segundo turno, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) apontou como motivo as denúncias de corrupção, que desgastaram a imagem do governo Dilma. “As denúncias de corrupção influenciaram. Afinal, uma quadrilha estava levando a Petrobras à  situação de insolvência”, afirmou. Nas próximas semanas, no entanto, Aécio deixará de ser estilingue para se tornar vidraça. Passará a ser o alvo comum tanto da presidente Dilma Rousseff como do socialista Eduardo Campos.

Dilma já traçou sua estratégia. Irá questionar cada vez mais as “medidas impopulares” que o tucano sinalizou que tomaria, já no início de um eventual mandato. Essa revelação foi feita por Aécio num encontro com empresários, promovido pelo Lide, e depois detalhada numa entrevista de Armínio Fraga, provável ministro da Fazenda de um governo Aécio.! 

Um dos pontos citados por Armínio foi a contenção dos reajustes do salário mínimo. “à‰ outro tema que precisa ser discutido. O salário mínimo cresceu muito ao longo dos anos. à‰ uma questão de fazer conta. Mesmo as grandes lideranças sindicais reconhecem que, não apenas o salário mínimo, mas o salário em geral, precisa guardar alguma proporção com a produtividade, sob pena de, em algum momento, engessar o mercado de trabalho”, disse Armínio, que afirmou ainda que “o custo de não tomar medidas impopulares é maior do que o de tomá-las”. Ou seja: a estratégia, no governo, é tratar Aécio como um presidente de medidas recessivas e contra o trabalhador.

Enquanto isso, no PSB, Eduardo Campos passará a elevar o tom nas críticas ao tucano, que, até agora, o tratava como aliado !“ e não como adversário. O distanciamento passa até por alianças regionais e o próximo movimento de Campos deve ser o rompimento da aliança PSB/PSDB em Minas, onde havia o compromisso de apoiar o tucano Pimenta da Veiga. A vice Marina Silva tem à  disposição o nome de Apolo Heringer, enquanto os socialistas contam com o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda.

Resposta de Aécio

O tucano, por sua vez, parece já estar se preparando para essas críticas e falou quais seriam suas “medidas impopulares”. “Agora eu vou sim tomar pelo Leia mais

10 de maio de 2014
por Esmael Morais
27 Comentários

Paraná Pesquisa: 47% dos curitibanos desaprovam gestão de Fruet

De acordo com a Paraná Pesquisas, acabou a lua de mel entre os curitibanos e o prefeito Gustavo Fruet; levantamento do instituto de Murilo Hidalgo, realizado entre 29 de abril e 4 de maio, 47% desaprovam e 47,3% aprovam a administração do pedetista, que é o principal cabo eleitoral da senadora petista Gleisi Hoffmann na disputa pelo Palácio Iguaçu.

De acordo com a Paraná Pesquisas, acabou a lua de mel entre os curitibanos e o prefeito Gustavo Fruet; levantamento do instituto de Murilo Hidalgo, realizado entre 29 de abril e 4 de maio, 47% desaprovam e 47,3% aprovam a administração do pedetista, que é o principal cabo eleitoral da senadora petista Gleisi Hoffmann na disputa pelo Palácio Iguaçu.

Levantamento da Paraná Pesquisas aponta que acabou a lua de mel entre o prefeito Gustavo Fruet (PDT) e os curitibanos. De acordo com a sondagem, 47% desaprovam e 47,3% aprovam a administração do pedetista e 5,8% não quiseram opinar.  ... 

Leia mais

10 de maio de 2014
por Esmael Morais
28 Comentários

Desaprovação a Dilma e Richa já bate no céu! da Grande Curitiba, revela Paraná Pesquisas

Murilo Hidalgo, diretor-presidente da Paraná Pesquisa, divulga números sobre aprovação/desaprovação dos governos Dilma e Richa; instituto também testou a memória dos moradores da região metropolitana ao perguntar sobre a administração do ex-governador Roberto Requião; gestão da petista é rejeitada por incríveis 61,6%, tucano por 44,7% e peemedebista por 31,5%; Requião teve a melhor avaliação de administração (58,4%), seguido de Richa (52,1%) e Dilma (35,2%).

Murilo Hidalgo, diretor-presidente da Paraná Pesquisa, divulga números sobre aprovação/desaprovação dos governos Dilma e Richa; instituto também testou a memória dos moradores da região metropolitana ao perguntar sobre a administração do ex-governador Roberto Requião; gestão da petista é rejeitada por incríveis 61,6%, tucano por 44,7% e peemedebista por 31,5%; Requião teve a melhor avaliação de administração (58,4%), seguido de Richa (52,1%) e Dilma (35,2%).

O governo Beto Richa (PSDB) é reprovado por 44,7% dos moradores da Grande Curitiba, enquanto 52,1% aprovam sua gestão. Apenas 3,2% não opinaram ou não souberam responder a questão formulada pela Paraná Pesquisas. O instituto realizou a sondagem em 19 municípios da região metropolitana, entre 29 de abril e 4 de maio, com 1.227 entrevistas de pessoas maiores de 16 anos.  ... 

Leia mais

10 de maio de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: Curitiba de braços abertos para o mundo e o desenvolvimento

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, abre contagem regressiva para o início da Copa em Curitiba: 16 de junho; colunista aponta o "espetáculo" do desenvolvimento proporcionado pelo campeonato da Fifa na capital paranaense; Gomyde destaca ainda a visita da presidenta Dilma na sexta que, além de conhecer a Arena da Baixada, palco dos jogos, anunciou quarto projetos que somados terão investimentos de R$ 5,2 bilhões, garantindo o aprimoramento do transporte coletivo e da qualidade de vida do cidadão curitibano; na segunda-feira (12), lembra o especialista de políticas de inclusão social, a Associação Comercial do Paraná lançará a campanha Curitiba de braços abertos para o mundo!; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, abre contagem regressiva para o início da Copa em Curitiba: 16 de junho; colunista aponta o “espetáculo” do desenvolvimento proporcionado pelo campeonato da Fifa na capital paranaense; Gomyde destaca ainda a visita da presidenta Dilma na sexta que, além de conhecer a Arena da Baixada, palco dos jogos, anunciou quarto projetos que somados terão investimentos de R$ 5,2 bilhões, garantindo o aprimoramento do transporte coletivo e da qualidade de vida do cidadão curitibano; na segunda-feira (12), lembra o especialista de políticas de inclusão social, a Associação Comercial do Paraná lançará a campanha Curitiba de braços abertos para o mundo!; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde* ... 

Leia mais