Deputado André Vargas se licencia da vice e do mandato por 60 dias

André Vargas (PT-PR) se licenciou da vice e do mandato na Câmara, nesta segunda-feira (7), pelo período de 60 dias sem direito a vencimentos; deputado foi flagrado em escutas telefônicas mantendo relações com o doleiro Alberto Youssef, preso no mês passado pela PF; semana passada, da tribuna, ele pediu desculpas por sua falha, admitiu que, em relação ao avião, cometeu equívoco! e foi imprudente!; seletivamente, a cada dia surgem novas mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato; parlamentar licenciado vê "fogo amigo" nessas denúncias.
André Vargas (PT-PR) se licenciou da vice e do mandato na Câmara, nesta segunda-feira (7), pelo período de 60 dias sem direito a vencimentos; deputado foi flagrado em escutas telefônicas mantendo relações com o doleiro Alberto Youssef, preso no mês passado pela PF; semana passada, da tribuna, ele pediu desculpas por sua falha, admitiu que, em relação ao avião, cometeu equívoco! e foi imprudente!; seletivamente, a cada dia surgem novas mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato; parlamentar licenciado vê “fogo amigo” nessas denúncias.
O vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), se licenciou do cargo e do mandato pelo período de 60 dias sem vencimentos. O parlamentar petista alegou “motivos pessoais” para o afastamento.

Vargas foi flagrado em escutas telefônicas mantendo relações com o doleiro Alberto Youssef, preso no mês passado pela PF.

Sob intenso bombardeio da mídia, o deputado resolveu pelo afastamento da Câmara. Vargas trabalha nesse momento com a “redução de danos”.

Seletivamente, a cada dia surgem novas mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. O parlamentar licenciado vê “fogo amigo” nessas denúncias.

Comments are closed.