Ratinho cria versão masculina de Rachel Sheherazade no Paraná; assista

Apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, criou no Paraná uma versão masculina da polêmica jornalista Rachel Sheherazade ao ampliar o espaço em sua emissora no estado, a Rede Massa, para o comentarista Paulo Martins; âncora Sheherazade foi alvo de campanha na internet e representação na Procuradoria Geral da República pelo crime de apologia e incitamento à  tortura e ao linchamento; chamado de Sheherazade das Araucárias! e considerado extrema-direita, Martins tem apavorado a esquerda, em geral, e os petistas, em particular, contra quem espezinha manhã e noite nos telejornais da afiliada do SBT; assista aos vídeos de Martins.

Apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, criou no Paraná uma versão masculina da polêmica jornalista Rachel Sheherazade ao ampliar o espaço em sua emissora no estado, a Rede Massa, para o comentarista Paulo Martins; âncora Sheherazade foi alvo de campanha na internet e representação na Procuradoria Geral da República pelo crime de apologia e incitamento à  tortura e ao linchamento; chamado de Sheherazade das Araucárias! e considerado extrema-direita, Martins tem apavorado a esquerda, em geral, e os petistas, em particular, contra quem espezinha manhã e noite nos telejornais da afiliada do SBT; assista aos vídeos de Martins.

O apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, criou no Paraná uma versão masculina da polêmica jornalista Rachel Sheherazade ao ampliar o espaço em sua emissora no estado, a Rede Massa, do comentarista Paulo Martins.

Sheherazade foi alvo de campanha na internet e representação na Procuradoria Geral da República pelo crime de apologia e incitamento à  tortura e ao linchamento.

Em fevereiro deste ano, um adolescente foi espancado e preso nu pelo pescoço a um poste através uma trava de bicicleta por homens no Aterro do Flamengo, na Zona Sul da capital fluminense. O jovem cometia furtos na região. Com a notícia, Rachel Sheherazade, que ficou conhecida por causa de suas opiniões fortes, deu o seu parecer sobre o fato no “SBT Brasil”.

“No país que ostenta incríveis 26 assassinatos a cada 100 mil habitantes, que arquiva mais de 80% de inquéritos de homicídio e sofre de violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível. O Estado é omisso, a polícia é desmoralizada, a Justiça é falha. O que resta ao cidadão de bem que, ainda por cima, foi desarmado? Se defender, é claro”, disse.

“O contra-ataque aos bandidos é o que chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite. E, aos defensores dos Direitos Humanos, que se apiedaram do marginalzinho preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido”, encerrou Rachel.

Dito isto, volto à  vaca fria. Considerado extrema-direita, Martins tem apavorado a esquerda em geral e os petistas em particular contra quem espezinha pela manhã e noite nos telejornais da afiliada do SBT.

Na noite desta terça (15), por exemplo, ele disse que o PT não é só um partido mas um estado mental e que a prisão dos mensaleiros não diminuiu a corrupção praticada pelo partido.

Segundo ele, novos “Andrés” surgirão no PT. “O Brasil para ser livre e decente vai ter que acordar e recuperar sua vergonha na cara o quanto antes, pode ser já, em 2014”.

Sheherazade, a do SBT nacional, primeiro foi colocada na geladeira por Silvio Santos, agora voltou sem fazer comentário no telejornal. Na contramão do “patrão”, Ratinho ampliou a opinião de Paulo Martins nas suas quatro emissoras que cobrem todo o território paranaense.

Antes, porém, o apresentador Ratinho, numa aparente jogada de marketing, tirou do ar o telejornal Jornal da Massa. Voltou duas semanas depois, mas sem uma integrante: a jornalista Ruth Bolognese. Dos quatro integrantes da bancada, além de Martins, ficaram Ogier Buchi e Denian Couto.

Assista aos vídeos com “Rachel Sheherazade” das Araucárias:

Sobre André Vargas:

Sobre direito à  arma de fogo:

Comentários encerrados.