Por Esmael Morais

No Paraná, é possível 2!º turno sem o governador Beto Richa?

Publicado em 15/04/2014

Chegam ao Blog do Esmael várias sondagens realizadas por prefeitos em seus respectivos municípios mostrando a fotografia! do momento. Os três principais concorrentes embolam a corrida ao Palácio Iguaçu, a saber: Richa, Requião e a senadora Gleisi Hoffmann (PT).

Acho que a candidatura de Requião vai retirar Richa do segundo turno, como ocorreu em Curitiba, em 2012, quando Rafael Greca [PMDB] impediu o avanço do prefeito Luciano Ducci [PSB] para o segundo turno!, confidenciou ao Blog do Esmael um prefeito aliado do governador tucano.

Nas eleições municipais da capital paranaense, há um ano e meio, seguiram para a segunda etapa eleitoral Ratinho Júnior (PSC) e Gustavo Fruet (PDT), ambos de partidos da base de sustentação do governo Dilma no Congresso Nacional. Portanto, dois oposicionistas retiraram o sonho de reeleição do ex-prefeito situacionista naquele pleito de 2012.

Dito isto, a tropa de choque tucana deverá pôr as barbas de molho! depois do feriadão da Páscoa. Os palacianos tendem a considerar a candidatura própria do PMDB como algo inexorável, coisa que vem evitando fazer até agora.

Informações de um orelha seca! confortavelmente instalado no 3!º andar do Palácio Iguaçu garante que os estrategistas de Richa começaram a estudar uma política de redução de danos!, que consistiria em pisar o freio na interferência ao partido alheio e admitir a inevitabilidade da candidatura de Requião !“ que corre solto, sem predador.

Ontem, este blog mostrou que o PCdoB está praticamente fechado com o senador peemedebista. A legenda vermelha sempre esteve agasalhada na aba do PT, mas desta vez parece não querer papo com Gleisi (clique aqui). O PV e a Rede também têm preferência pela coligação majoritária com Requião.

No Centro Cívico há quem sugira a Richa: chame o Murilo Hidalgo, chame o Alfreeedo!