Por Esmael Morais

“Nem a pau, Juvenal”, diz Requião sobre acordo eleitoral com Pessuti

Publicado em 06/04/2014

Senador Roberto Requião, ao blog, jura que não fará acordo com o ex-governador Pessuti na convenção do PMDB; "Nem a pau, Juvenal", reagiu; segundo o parlamentar, 90% dos convencionais vão aprovar a candidatura própria e o projeto de retorno do partido ao Palácio Iguaçu; nesta semana, quando retornar do Uruguai, onde presidente o Parlasul, Requião deverá registrar sua pré-candidatura na agremiação, bem como o deputado Marcelo Almeida também deverá anotar seu desejo de concorrer ao Senado.

Senador Roberto Requião, ao blog, jura que não fará acordo com o ex-governador Pessuti na convenção do PMDB; “Nem a pau, Juvenal”, reagiu; segundo o parlamentar, 90% dos convencionais vão aprovar a candidatura própria e o projeto de retorno do partido ao Palácio Iguaçu; nesta semana, quando retornar do Uruguai, onde presidente o Parlasul, Requião deverá registrar sua pré-candidatura na agremiação, bem como o deputado Marcelo Almeida também deverá anotar seu desejo de concorrer ao Senado.

O senador Roberto Requião falou ao blog neste domingo (6) momentos antes de embarque para Montevidéu, no Uruguai, onde vai presidir amanhã mais uma sessão do Parlasul – o Parlamento do Mercosul. Este blogueiro foi direito na “jugular” perguntando-lhe sobre hipotético acordo com seu desafeto no PMDB, o ex-governador Orlando Pessuti.

“Nem a pau, Juvenal”, reagiu Requião, negando peremptoriamente qualquer entendimento nos bastidores com seu ex-vice.

Na semana que passou, este blog registrou que deputados estaduais trabalhavam pela “pacificação” do partido ao promover as pazes entre Requião e Pessuti. Até mostrou uma fórmula de acordo segundo qual caberia ao perdedor na convenção de junho a indicação do vice-governador e do candidato ao Senado (clique aqui).

Requião diz que não precisa de Pessuti para aprovar a candidatura própria. De acordo com ele, 90% dos convencionais deverão sancionar o projeto pelo retorno do partido ao Palácio Iguaçu. Ele garante que “desta vez eu não vou errar na escolha do vice”.

O MDB de guerra tem raízes na resistência. O partido está vivo. Nós vamos ter candidato!, disse.

Nesta semana, o senador deverá registrar no PMDB do Paraná sua pré-candidatura ao governo do Paraná. O deputado federal Marcelo Almeida também informou que registrará sua pré-candidatura ao Senado nas eleições de outubro.

Neste fim de semana, a caravana “Volta, Requião” percorreu Paranaguá, no Litoral, e os municípios de Quitandinha e Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba.