Marcha deve reunir 15 mil educadores nesta terça. Richa faz nova proposta e pede fim da greve

Deputado Ademar Traiano (PSDB), principal interlocutor pelo lado do governo, informou que será apresentada nova proposta amanhã, por escrito, aos educadores em greve desde 23 de abril; professores e funcionários realizam marcha a partir das 9 horas, da Praça Santos Andrade, até o Palácio Iguaçu, onde estão acampados; dentre os pontos acordados com a APP-Sindicato, que ainda carecem de aprovação da assembleia da categoria, prevista para as 15h30 desta terça, no Teatro Positivo, está o pagamento de R$ 100 milhões atrasados referentes a avanços em progressões e pagamento de 3% de hora-atividade em dinheiro, além da suspensão do corte do auxílio-transporte aos educadores em licença médica.

Deputado Ademar Traiano (PSDB), principal interlocutor pelo lado do governo, informou que será apresentada nova proposta amanhã, por escrito, aos educadores em greve desde 23 de abril; professores e funcionários realizam marcha a partir das 9 horas, da Praça Santos Andrade, até o Palácio Iguaçu, onde estão acampados; dentre os pontos acordados com a APP-Sindicato, que ainda carecem de aprovação da assembleia da categoria, prevista para as 15h30 desta terça, no Teatro Positivo, está o pagamento de R$ 100 milhões atrasados referentes a avanços em progressões e pagamento de 3% de hora-atividade em dinheiro, além da suspensão do corte do auxílio-transporte aos educadores em licença médica.

Os educadores realizarão uma megamanifestação nesta terça-feira, dia 29 de abril, quando 15 mil deverão marchar da Praça Santos Andrade (UFPR), no Centro, até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

Professores e funcionários das 2,1 mil escolas da rede pública do estado estão em greve, por tempo indeterminado, desde o dia 23 de abril.

O Blog do Esmael obteve informação há pouco de que o governador Beto Richa (PSDB) abençoou!, no começo desta noite, uma nova proposta formulada entre APP-Sindicato e os palacianos Dinorah Nogara (Administração), Luiz Eduardo Sebastiani (Fazenda), Paulo Schmidt (Educação), Ademar Traiano (líder na Assembleia), Deonilson Roldo (chefe de gabinete) e Valdir Rossoni (presidente da Assembleia).

Em síntese, para pôr fim ao movimento paredista, o governo do estado propõe pagamento de R$ 100 milhões atrasados, referentes a avanços e progressões, em três vezes (na primeira proposta, o Palácio Iguaçu propunha em dez vezes). O reajuste seria de 6,5% na data-base de maio.

Outras demandas, de menor impacto financeiro, também serão atendidas, a exemplo da suspensão do corte do auxílio-transporte aos educadores em licença médica.

Amanhã à  tarde, por volta das 15h30, os grevistas se reunirão na Expo Unimed Curitiba (Teatro Positivo) para analisar a nova proposta do governo do estado.

Portanto, é muito provável que a greve se encerre nesta terça !“ se assim a assembleia decidir, é claro.

Comentários encerrados.