Por Esmael Morais

Coluna do Ricardo Gomyde: Mais esporte e qualidade de vida para o Paraná

Publicado em 26/04/2014

Por sinal, só nesta semana, de uma vez só, foram destinados R$ 3,6 milhões para beneficiar todas as regiões do Paraná. Os valores servirão para a implantação dos Programas Segundo Tempo/Navegar (remo, canoagem e vela), Segundo Tempo Modalidades e Vida Saudável.

Os três programas do ministério do Esporte têm previsão de início do atendimento efetivo já nos próximos dois meses. Lembrando que esse valor é correspondente apenas à  primeira parcela liberada. Com isto, será viabilizada a contratação dos profissionais que atuam nos programas, a divulgação do projeto, reparação dos espaços, bem como demais ações estruturantes.

Só o Segundo Tempo/Navegar contemplará, pela prática dos esportes náuticos, cerca de 300 estudantes. Os núcleos de atendimento funcionarão na Associação Santa Helena de Canoagem Clube, no balneário municipal; Associação Ribeirão Clarense de Canoagem, no distrito administrativo de Cachoeira do Espírito Santo; e no Clube de Natação e Regatas Comandante Santa Rita, na cidade de Paranaguá.

Já o Vida Saudável oferecerá em 33 núcleos de 33 cidades do estado atividades esportivas e culturais, como teatro, dança de salão e clube de leitura, a quase 8 mil pessoas acima dos 45 anos.

Por fim, o Segundo Tempo Modalidades, que atenderá jovens e adolescentes com atividades esportivas no contraturno escolar em 76 municípios. O total de beneficiados em todo o Paraná chega a 5,2 mil estudantes.

Isso tudo me dá a certeza que contribuiremos para uma grande mudança no cenário esportivo do Paraná. Haverá a inclusão de estudantes da rede pública na prática de esportes náuticos e melhorias na qualidade de vida de pessoas com idades acima de 45 anos e idosos, além de incentivar que estudantes pratiquem esporte no turno em que não estiver em sala de aula.

Sabemos da importância da prática esportiva como lazer, mas também acreditamos na formação de futuros atletas. Por isso a necessidade de sempre investir em equipamentos e programas como esses, que fortalecem a base. Além de, claro, propiciar qualidade de vida para todos os praticantes, sejam eles jovens ou idosos.

*Ricardo Gomyde, assessor do Ministério do Esporte, especialista em políticas de inclusão social, é membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.