30 de abril de 2014
por Esmael Morais
21 Comentários

Dilma: “não vou ouvir calada campanha negativa”; assista

do Brasil 247A presidente Dilma Rousseff (PT) aproveitou o pronunciamento, em cadeia nacional, na noite desta quarta-feira (30), em referência ao Dia do Trabalhador, para fazer uma ampla defesa do seu governo, justificar o reajuste da tarifa da energia elétrica, reafirmar o controle da inflação e reforçar sua posição em relação a Petrobras.

Ela também destacou os Pactos pela Nação, que formulou no ano passado, após a onda de protestos que aconteceu no país, e voltou a defender a reforma política com a participação de toda a sociedade. Dilma anunciou ainda um pacote de medidas voltadas aos trabalhadores que incluem reajuste de 10% no Bolsa Família e correção na tabela do Imposto de Renda.

Numa fala com forte apelo aos trabalhadores !“em vez de dirigir-se à  população com “meus queridos brasileiros e brasileiras” ou “meus amigos e minhas amigas”, diz “trabalhadores e trabalhadoras”!“, a presidente defendeu sua política de valorização do salário mínimo e atacou também a oposição.

Assista ao vídeo:

Ela anunciou o envio de medida provisória ao Congresso que modifica a tabela do Imposto de Renda !“nos últimos anos, a correção tem sido de 4,5%. “Assinei também um decreto que atualiza em 10% os valores do Bolsa Família recebidos por 36 milhões de brasileiros beneficiários do programa Brasil sem Miséria, assegurando que todos continuem acima da linha da extrema pobreza definida pela ONU”, disse Dilma.

Alvo de embate com adversários, a política de valorização do salário mínimo, por sua vez, foi usada como arma para contra-atacá-los. Dilma respondeu veladamente a série de críticas disparadas sobretudo pelo pré-candidato Aécio Neves (PSDB-MG), seu principal adversário na corrida ao Planalto neste ano. “Algumas pessoas reclamam que o nosso salário mínimo tem crescido mais do que devia. Para eles, um salário mínimo melhor não significa mais bem estar para o trabalhador e sua família, dizem que a valorização do salário mínimo é um erro do governo e, por isso, defendem a adoção de medidas duras, sempre contra os trabalhadores”, disse.

“Nosso governo nunca será o governo do arrocho salarial, nem o governo da mão dura contra o trabalhador”, continuou a presidente. “Nosso governo será sempre o governo da defesa dos direitos e das conquistas trabalhistas, um governo que dialoga com os sindicatos e com os movimentos sociais e encontra caminhos para melhorar a vida dos que vivem do suor do seu trabalho”, complementou.

Ao falar claramente das questões envolvendo a Petrobras, Dilma defendeu o “combate incessante e implacável” à  corrupção, citando o trabalho da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União. “Sei que a exposição desses fatos causa indignação e revolta a todos, seja a sociedade, seja o governo, mas isso não vai nos inibir de apurar mais, denunciar mais e mostrar tudo à  sociedade, e lutar para que todos os culpados sejam punidos com rigor”, disse.

A p Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
111 Comentários

Ainda lambendo as feridas provocadas pela greve, professores lançam movimento pró-Requião

Professores lançam movimento "Renascimento da Educação - Requião é o caminho"; educadores ainda lambem as feridas provocadas pela greve que durou uma semana; nesta quarta, a APP-Sindicato divulgou Nota Pública para explicar que "não houve fraude na votação da Assembleia" que decidiu ontem (29) pelo cancelamento da greve iniciada dia 23 de abril; senador Roberto Requião (PMDB), sem se mexer, foi o pré-candidato ao Palácio Iguaçu que mais faturou politicamente com a greve na educação; tucano Ademar Traiano, principal negociador que pôs fim à  paralisação do magistério, disse que, além de Requião, seu correligionário Beto Richa também é "querido" pelos educadores; "Prova disso que eu intermediei com sucesso a negociação para encerrar a greve. O governador ouviu os professores e não foi para o confronto", destaca.

Professores lançam movimento “Renascimento da Educação – Requião é o caminho”; educadores ainda lambem as feridas provocadas pela greve que durou uma semana; nesta quarta, a APP-Sindicato divulgou Nota Pública para explicar que “não houve fraude na votação da Assembleia” que decidiu ontem (29) pelo cancelamento da greve iniciada dia 23 de abril; senador Roberto Requião (PMDB), sem se mexer, foi o pré-candidato ao Palácio Iguaçu que mais faturou politicamente com a greve na educação; tucano Ademar Traiano, principal negociador que pôs fim à  paralisação do magistério, disse que, além de Requião, seu correligionário Beto Richa também é “querido” pelos educadores; “Prova disso que eu intermediei com sucesso a negociação para encerrar a greve. O governador ouviu os professores e não foi para o confronto”, destaca.

Não terminou bem a greve dos educadores do Paraná. Nesta quarta-feira (30), a direção estadual da APP-Sindicato lançou Nota Pública (clique aqui) afirmando que “não houve fraude na votação da Assembleia” que decidiu ontem (29) pelo cancelamento da greve iniciada dia 23 de abril. O documento do sindicato foi motivado devido à  repercussão dessa versão nas redes sociais... 

Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
3 Comentários

Agora vai: Congresso instala duas CPIs para investigar Petrobras

Agência Senado, via 247O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta quarta-feira (30) que vai pedir aos líderes partidários do Congresso Nacional, na próxima terça (6), a indicação dos nomes de 13 senadores e 13 deputados para compor a CPI Mista da Petrobras. Renan afirmou também que é função das lideranças definir se a investigação vai acontecer em uma CPI formada apenas por senadores ou por uma comissão de inquérito com senadores e deputados.

!” Não cabe ao presidente do Congresso decidir quem é que vai investigar. Estabelecidos os pressupostos e guardado o princípio constitucional do direito da minoria, nós temos que fazer a investigação. Os líderes precisam se entender no sentido que tenhamos um acordo para saber em qual fórum ou se em mais de um fórum vai haver a investigação !” disse Renan.

Ainda de acordo com o senador Renan Calheiros, no caso de as lideranças não apontarem os nomes dos membros de comissões parlamentares de inquérito, esse papel passa a ser do presidente da Casa Legislativa ou do Congresso Nacional.

!” Se não houver indicações, caberá ao presidente do Congresso Nacional fazê-las !” explicou.

O senador de Alagoas também deixou claro que não é papel do presidente do Congresso Nacional decidir que tipo de investigação é mais efetivo. Lembrou que ontem (29) pediu aos líderes dos partidos no Senado a relação dos nomes que vão compor a CPI da Petrobras na Casa, em respeito à  decisão liminar da ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, que determinou a imediata instalação da comissão parlamentar de inquérito.

!” Cabe à  própria comissão decidir o que é mais efetivo. O que mais rapidamente vai dar as respostas que a sociedade cobra. Eu acatei a liminar. Vou cumpri-la. Pedi a indicação dos nomes. Tão logo sejam indicados os nomes, a CPI vai se reunir sob a presidência do senador mais idoso e eleger o presidente e indicar o relator !” acrescentou.

PMDB escolhe presidência; PT fica com a relatoria

O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) afirmou que o seu partido vai presidir a Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado que vai investigar as denúncias de irregularidades na Petrobras. Mas o líder do PMDB não divulgou ainda o nome do senador que vai presidir os trabalhos da CPI.

Com essa escolha, a relatoria coube ao PT. O líder do partido, senador Humberto Costa, disse que “a maior probabilidade” é que o relator Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
19 Comentários

Joaquim Barbosa determina que Genoino volte para a Papuda

da Agência BrasilO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, determinou hoje (30) que o ex-deputado federal José Genoino volte para o Presídio da Papuda, no Distrito Federal. Genoino cumpre prisão domiciliar temporária desde novembro do ano passado. Nesta semana, um novo laudo do Hospital Universitário de Brasilia (HUB) concluiu que o estado de saúde do ex-parlamentar não é grave.

Ele foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

O novo laudo médico concluiu que o estado de saúde do ex-deputado continua estável, assim como no primeiro laudo pericial, feito em novembro do ano passado. Constata-se mais uma vez, em reforço à  impressão emitida na avaliação anteriormente conduzida, a persistência de condições clínicas caracterizadas como não graves e o definido sucesso corretivo curativo da condição cirúrgica do paciente!, afirmaram os cardiologistas.

Segundo os médicos, o quadro de saúde de Genoino não justifica tratamento diferenciado. Não se expressa no momento a presença de qualquer circunstância justificadora de excepcionalidade e diferenciada do habitual para a situação médica em questão, visando ao acompanhamento e tratamento do paciente em apreço!, diz o laudo.

Genoino teve prisão decretada em novembro do ano passado e chegou a ser levado para a Papuda. Mas, por determinação de Barbosa, ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar temporária. Durante o período em que ficou na Papuda, o ex-deputado passou mal e foi levado para um hospital particular.

Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
36 Comentários

Justiça proíbe ‘contrato secreto’ de Richa nos pedágios do Paraná

O pedágio poderá se transformar numa verdadeira dor de cabeça para o governador Beto Richa (PSDB) nas eleições de outubro. Reportagem de Mariana Franco Ramos, na Folha de Londrina, edição desta quarta (30), revela que a Justiça Federal concedeu uma liminar ao Ministério Público Federal proibindo o tucano de alterar secretamente os contratos com as concessionárias das rodovias paranaenses. Recentemente, o PT acusou o governador do PSDB de agir como “sócio” das empresas devido a retirada de ações judiciais “quase ganhas” pelo Paraná. Nas eleições de 2010, Richa também recebeu R$ 2 milhões de contribuição das pedageiras para a campanha.Leia a matéria abaixo:

Caso Econorte: juiz proíbe alteração contratual “secreta”

A Justiça Federal concedeu uma liminar proibindo novas alterações nos contratos do governo do Paraná com a concessionária Econorte. O despacho foi proferido pelo juiz federal Rogério Cangussu Dantas Cachichi no dia 5 de abril, em resposta a uma ação ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) em Jazarezinho, no Norte Pioneiro, mas foi confirmada pelo órgão na noite de ontem.

Pela decisão, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) fica proibido de fazer qualquer modificação, pré-contratual ou contratual, no Programa de Estradas e Rodagens (PER) do Paraná de forma secreta, ou seja, sem que seja comunicado e tenha a anuência da União. O magistrado estipula prazo de 60 dias de antecedência para a publicação dos atos passíveis de mudanças no PER, acompanhados de estudos técnicos.

Nesta semana, os deputados Cleiton Kielse (PMDB) e Tercílio Turini (PPS) tornaram público um termo que autoriza dois aumentos de 4,51% nos pedágios da BR-369, o primeiro em dezembro deste ano e o segundo no mesmo mês de 2015. O peemedebista apresentou um requerimento solicitando que o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, que é irmão do governador Beto Richa (PSDB), e o diretor-geral do DER, Nelson Leal Junior, respondessem a questionamentos dos parlamentares sobre a questão no plenário da Assembleia Legislativa (AL). A proposta, porém, foi derrubada ontem por 19 votos a 12.

Conforme o aditivo, assinado em maio de 2013, os valores incidirão sobre as tarifas já praticadas nas praças de Jataizinho, Sertaneja e Jacarezinho, que variam entre R$ 12,20 e R$ 14,20. A contrapartida foi a construção de uma passarela na rodovia, inaugurada este mês, em frente ao Parque de Exposições Ney Braga, de cinco quilômetros de terceira faixa em Cornélio Procópio, de um viaduto no cruzamento com a PR-445 e da duplicação da estrada até a fábrica da Sandoz.

Para Kielse, a votação é uma demonstração de que não existe transparência na questão pedágio. Ele afirmou que o termo resultará numa rentabilidade de R$ 130 milhões em favor da Econorte. “Essa conta que não fecha está tirando do Paraná R$ 2 bilhões por ano e dando um lucro médio de 60% para as concessionárias, que colocam dinheiro dentro do caixa de pessoas e campanhas eleitorais.”

Já Turini chamou as obras de “presente de grego”. “No momento em que se discute a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) e que a população espera que esse pesadelo do pedágio possa baixar, aparecem mais surpresas desagradáveis.”

Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Fruet e Lupi rejeitam vice na chapa de Gleisi Hoffmann

Segundo o vereador Jorge Bernardi, líder do PDT na Câmara de Curitiba, o partido bateu o martelo ontem à  noite: "queremos a vaga do Senado, não a vice de Gleisi"; reunião realizada ontem, na capital, contou com as presenças do prefeito Gustavo Fruet e do presidente nacional da sigla, Carlos Lupi; movimentação pedetista deixa forte cheiro de enxofre no ar, de acordo branco! com o governador Beto Richa (PSDB), haja vista que o prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, fora o principal entusiasta da tese da disputa do Senado; afinal, por que rejeitar a vice da senadora do PT? O aliado não acredita na jogada, isto é, na eleição de Gleisi?

Segundo o vereador Jorge Bernardi, líder do PDT na Câmara de Curitiba, o partido bateu o martelo ontem à  noite: “queremos a vaga do Senado, não a vice de Gleisi”; reunião realizada ontem, na capital, contou com as presenças do prefeito Gustavo Fruet e do presidente nacional da sigla, Carlos Lupi; movimentação pedetista deixa forte cheiro de enxofre no ar, de acordo branco! com o governador Beto Richa (PSDB), haja vista que o prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, fora o principal entusiasta da tese da disputa do Senado; afinal, por que rejeitar a vice da senadora do PT? O aliado não acredita na jogada, isto é, na eleição de Gleisi?

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, se reuniu ontem, em Curitiba, com o diretório estadual do Paraná para discutir a estratégia do partido nas eleições deste ano. O debate contou com a presença do prefeito Gustavo Fruet. ... 

Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
5 Comentários

Como será o 1!º de Maio no Paraná

O 1!º de maio é uma data coberta de simbologia da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho e de vida. à‰ comemorado em mais de 80 países, muito deles com feriado. Sua origem está na luta dos trabalhadores de Chicago que no ano de 1886 realizaram uma forte greve com diversas manifestações e confrontos com a polícia.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) realizará o já tradicional ato em Foz do Iguaçu. A cidade foi escolhida pelo fato de estar localizada na região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina, possibilitando a presença de participantes dos três países. Mais de vinte caravanas de sindicatos e entidades do movimento popular do Estado estão confirmadas. O evento também vai contar com ônibus de militantes vindos do Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

A Força Sindical realizará o seu 1!º de Maio Solidário, no Centro Cívico em Curitiba. O ato que conta com o apoio do Governo do Estado terá missa, shows e sorteios de carros, motos e eletrodomésticos. Também serão coletados alimentos para doação. Começa à s 9 da manhã e se estende por todo o dia. O 1!º de Maio Solidário da Força Sindical também será realizado em Foz do Iguaçu e outras 15 cidades.

A Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS), por sua vez, resolveu usar a data para contestar Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
20 Comentários

Richa, Gleisi e Requião têm torcidas nas centrais sindicais

Os três principais pré-candidatos ao governo do Paraná, aos poucos, vão formando um verdadeiro exército de defensores no mundo do trabalho; as mais destacadas centrais sindicais no estado -- CUT, Força, NCST, UGT e CTB -- manifestam-se e dividem-se entre Gleisi, Requião e Richa; o dirigente sindical Paulo Rossi, por exemplo, no último domingo, alistou a UGT como "braço armado" do tucano para "combater" nas eleições de outubro; independente de bandeira ideológica ou de partido político, o Blog do Esmael homenageia todos os trabalhadores e trabalhadoras pelo Dia do Trabalhador neste 1!º de Maio, pois o engajamento da classe trabalhadora no processo eleitoral engrandece a política e a valoriza a disputa pelo poder.

Os três principais pré-candidatos ao governo do Paraná, aos poucos, vão formando um verdadeiro exército de defensores no mundo do trabalho; as mais destacadas centrais sindicais no estado — CUT, Força, NCST, UGT e CTB — manifestam-se e dividem-se entre Gleisi, Requião e Richa; o dirigente sindical Paulo Rossi, por exemplo, no último domingo, alistou a UGT como “braço armado” do tucano para “combater” nas eleições de outubro; independente de bandeira ideológica ou de partido político, o Blog do Esmael homenageia todos os trabalhadores e trabalhadoras pelo Dia do Trabalhador neste 1!º de Maio, pois o engajamento da classe trabalhadora no processo eleitoral engrandece a política e a valoriza a disputa pelo poder.

Pode ter passado batido para os mais desavisados, mas não ao Blog do Esmael. No último domingo (27), em Cascavel, o governador Beto Richa (PSDB) participou da abertura do 15!º Congresso dos Trabalhadores em Cooperativas do Paraná. O evento da Federação dos Trabalhadores em Cooperativas no Estado do Paraná (Fetracoop) reuniu 3 mil funcionários de cooperativas.  ... 

Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
12 Comentários

Luciano Ducci fala com autoridade de “prefeito” nas redes sociais

Luciano Ducci, pupilo e candidato do governador Beto Richa à  Câmara, nesta semana, resolveu sair da toca e pronunciar-se sobre a cidade de Curitiba; nas redes sociais, o ex-prefeito "capitaliza" abertura da Pedreira Paulo Leminski, local de grandes shows na capital, e demarcar terreno com o atual Gustavo Fruet, a quem elegeu! como principal cabo eleitoral para as eleições de outubro.

Luciano Ducci, pupilo e candidato do governador Beto Richa à  Câmara, nesta semana, resolveu sair da toca e pronunciar-se sobre a cidade de Curitiba; nas redes sociais, o ex-prefeito “capitaliza” abertura da Pedreira Paulo Leminski, local de grandes shows na capital, e demarcar terreno com o atual Gustavo Fruet, a quem elegeu! como principal cabo eleitoral para as eleições de outubro.

O ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), depois de um sumiço estratégico de quase um ano e meio, subitamente, resolveu dar o ar da graça esta semana. Ele disparou comentários no Facebook sobre a reabertura da Pedreira Paulo Leminski, local de realização de grandes shows na capital paranaense. ... 

Leia mais

30 de abril de 2014
por Esmael Morais
33 Comentários

Coluna do Ademar Traiano: Paraná desenvolve a economia e faz política social sem demagogia

Ademar Traiano*

A Assembleia aprovou mensagem do governo do Estado sobre o novo salário mínimo regional. O novo piso, que entra em vigor no feriado de 1!º de Maio, será aplicado em quatro faixas salariais, que variam de R$ 948,20 a R$ 1.095,60. à‰ o mínimo regional mais alto do país e seu valor foi estabelecido a partir de uma ampla negociação e um consenso entre governo, trabalhadores e iniciativa privada.

O piso regional, que beneficia um milhão de pessoas, regula o salário de categorias profissionais que não têm convenção nem acordo coletivo de trabalho. O piso busca um equilíbrio que permita ao empresário continuar a investir e garantir a reposição do poder de compra dos trabalhadores, duramente atingido pela inflação provocada pelas barbeiragens econômicas do governo do PT.

Ao contrário do governo federal, que provoca pânico nos investidores com seu voluntarismo e incompetência, o bom ambiente para empreendimentos criado pelo governo do Paraná fez com que o estado contornasse, com êxito, a crise que atingiu o setor automobilístico. O estado acaba de firmar um novo acordo com a montadora francesa Renault para a produção de dois novos carros no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais.

A empresa vai investir R$ 500 milhões no desenvolvimento e produção de dois novos veículos. O novo empreendimento da Renault vem se somar aos R$ 30 bilhões de novos investimentos atraídos ao Paraná em 3 anos pelo programa Paraná Competitivo.

Por privilegiar a economia, em lugar da ideologia, o Paraná também se destaca na geração de empregos. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Estado gerou 341.393 empregos com carteira assinada entre janeiro de 2011 e fevereiro de 2014. São bons resultados colhidos apesar da notória perseguição e políticas discriminatórias movidas contra o estado. Entre elas, o bloqueio dos empréstimos que continua, apesar de seguidas liminares do STF determinarem a liberação dos recursos para o estado.

O estado faz investimentos pesados em setores essenciais, como a educação. Entre eles, é importante citar a reposição salarial de 50,16 % para os professores da rede estadual, que enfrentaram um longo período de achatamento salarial no governo anterior.

Outro destaque são os programas sociais. O Programa Família Paranaense, por exemplo, que envolve 17 secretarias de Estado e é coordenado pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, garante atenção especial à s pessoas com vulnerabilidade social e se revelou um exemplo de eficiência.

Em três anos, de 2011 a 2013, o Paraná atingiu 92% de uma meta prevista para quatro anos: tirar 100 mil famílias da extrema pobreza. Quem atesta que a quase totalidade desse objetivo já foi atingido é o Ministério do Desenvolvimento Social. Em três anos, 92.250 famílias tiveram melhoria substancial em suas condições de vida no estado.

O acompanhamento à s famílias carentes e a garantia dos direitos das crianças e adolescentes que vivem no Paraná é feito pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, criada pelo governador Beto Richa. Até então o Paraná não possuía uma pasta dedicada exclusivamente das pessoas que vivem em vulnerabilidade social.

No Para Leia mais