Política do cafezinho: professores encerram greve em Curitiba

Os secretário municipais Ricardo Mac Donald (Governo) e Meroujy Cavet (RH) reuniram-se nesta tarde com comissão de grevistas; Sismmac aceitou voltar ao trabalho e encerrar a greve; daqui 20 dias, segundo resolução da assembleia, Sismmac volta à  mesa de negociações.

Os secretário municipais Ricardo Mac Donald (Governo) e Meroujy Cavet (RH) reuniram-se nesta tarde com comissão de grevistas; Sismmac aceitou voltar ao trabalho e encerrar a greve; daqui 20 dias, segundo resolução da assembleia, Sismmac volta à  mesa de negociações.

Assembleia geral de professores, há pouco, no Centro Cívico, colocou fim à  greve “por tempo indeterminado” convocada pelo Sindicato do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac).

A categoria que marchou hoje cedo do centro da capital até o Palácio 29 de Março, aceitou dilatar prazo para contraproposta do prefeito Gustavo Fruet (PDT). Daqui a 20 dias, os professores voltam à  mesa de negociação.

Os educadores querem discutir a forma de enquadramento no Plano de Carreira que está em estudo, a contratação de mais profissionais e a composição da jornada em hora-aula nas escolas que atendem as séries finais do ensino fundamental são as três principais reivindicações que motivam a paralisação.

Segundo dados levantados pelo sindicato nas escolas, o déficit na rede é de pelo menos 700 profissionais. Em muitas escolas, faltam professores até mesmo para garantir o funcionamento das bibliotecas, que estão fechadas desde o início do ano.

Comentários encerrados.